0
Posted Março 1, 2016 by António de Sousa Pereira in |Notícias
 
 

Porsche 911 R com 500 cv em edição limitada

Foi, finalmente, revelado pela Porsche, no Salão de Genebra, o modelo de que nos últimos tempos tanto se falou. Como se esperava, chama-se 911 R, foi desenvolvido pelo departamento de competição da Porsche e trata-se de uma edição limitada do desportivo mais famoso do mundo que, como outras que a antecederam e fizeram uso da mesma sigla (nascida com o 911 R de 1967), aposta forte na mais pura eficácia, sendo quase como modelos de competição autorizados a circular na via pública.

No caso do 911 R, destaca-se, desde logo, o motor Boxer atmosférico de 4,0 litros (com 500 cv/8250 rpm, 460 Nm/6250 rpm e escape em titânio), combinado com uma caixa manual de seis velocidades. Ao mesmo tempo, foi dedicada especial atenção à redução do peso, que aqui se fica pelos 1370 kg, o que faz deste o 911 mais leve da actualidade: menos 50 kg do que o 911 GT3 RS!…), valor alcançado graças, entre outros, ao capot e guarda-lamas em fibra de carbono; ao óculo e traseiro e às janelas laterais acrílicos; ao tejadilho em magnésio; e à supressão da maioria do material fono-absorvente, do ar condicionado, do sistema de som e dos bancos traseiros.

Tal característica não deixará de contribuir de forma decisiva para os 3,8 segundos anunciados nos 0-100 km/h e para a velocidade máxima de 323 km/h. Outros atributos do 911 R são o eixo traseiro direcional proposto de série, especificamente afinado para esta versão; o diferencial autoblocante mecânico; os sistema de travagem PCCB com discos cerâmicos compósitos de 410 mm na frente e 390 mm atrás; ou as jantes ultraleves de 20” com porca de aperto central (revestidas por pneus de altas prestações, com uma largura de 245 mm na frente, e 305 mm trás). Ao mesmo tempo, a marca definiu uma calibragem própria para o sistema de controlo electrónico de estabilidade PSM; a função “ponta-tacão” pode ser activada através da pressão num botão, dispensando o condutor de tal tarefa sempre que este efectua uma redução; e é proposto, opcionalmente, o volante do motor monomassa, capaz de incrementar ainda mais a resposta da unidade motriz a alto regime.

Apesar de ter por base o 911 GT3 RS, o 911 R conta com diversas outras características próprias, que provam a intenção da marca de garantir a sua usabilidade na via pública: a imponente asa traseira fixa deu lugar a um deflector retráctil de operação eléctrica, comandado automaticamente; o fundo plano e o difusor traseiro são específicos; o lábio do spoiler dianteiro foi redesenhado; e está disponível, opcionalmente, um sistema de elevação (30 mm) do eixo dianteiro, para evitar que o mesmo embata no chão, por exemplo, nas rampas de acesso a garagens. Também específica é a decoração exterior, marcada pelo logos da Porsche na lateral e pelas listas em vermelho ou verde, elementos evocativos do 911 R original.

Quanto ao habitáculo, os principais elementos dignos de menção serão a bacquet do condutor com um desenho na secção central inspirado no do 911 original de 1960; o volante desportivo GT Sport específico, com 360 mm de diâmetro; a curta alavanca de comando da caixa, também ela específica; as tiras em tecido que substituem as pegas interiores das portas; e as molduras decorativas em carbono que envolvem a placa em alumínio com o número de cada unidade desta edição limitada, colocada ao lado do passageiro. O novo 911 R já pode ser encomendado em Portugal, sendo o seu preço, com  a fiscalidade ainda vigente,de €239 975.


António de Sousa Pereira