0
Posted Junho 19, 2017 by António de Sousa Pereira in |Notícias
 
 

Carlos Ghosn prepara sucessão na liderança da Renault-Nissan



O próprio Carlos Ghosn estará a liderar o processo de escolha de um novo operacional destinado a ser não só o seu braço direito, como o seu sucessor na liderança da Aliança Renault-Nissan e no aumento da integração das duas marcas que a compõem. Segundo avança a agência Reuters, o plano será fundir num único cargo os dois CCO (Chief Competitive Officer) actualmente existentes (um para a Renault, outro para Nissan), e Ghosn pretende que o nome esteja escolhido até final do ano, e que a sua nomeação seja acompanhada de outras medidas destinadas a aproximar ainda mais a actividade dos dois construtores em áreas como a produção e a pesquisa e desenvolvimento.

A sua preferência vai para que o nome do futuro CCO das duas marcas seja encontrado internamente, até para que partilhe das mesmas sensibilidades culturais e politicas que fizeram da parceria um sucesso. Os mais fortes candidatos ao lugar serão o espanhol José Muñoz, CPO (Chief Performance Officer) da Nissan, o seu congénere da Renault, o alemão Stefan Mueller, e ainda Yasuhiro Yamauchi, CCO da Nissan. Mas os dois primeiros desfrutarão de alguma vantagem por não serem de origem francesa nem nipónica.

Carlos Ghosn, de 63 anos, abandonou recentemente o cargo de CEO da Nissan, mas manteve esaa posição na Renault, dado que o respectivo contrato só termina em 2018. É ainda presidente das duas marcas, assim como da Mitsubishi, hoje propriedade da Nissan, e tudo indica ser sua pretensão ser nomeado para presidente da aliança por mais um mandato.


António de Sousa Pereira