0
Posted Dezembro 13, 2017 by António de Sousa Pereira in |Notícias
 
 

Jaguar I-Pace: SUV eléctrico pronto para a estreia no início de 2018

Desde a revelação do I-Pace, ainda enquanto protótipo, mas já muito próximo da produção em série, no Salão de Los Angeles de 2016, que a Jaguar tem vindo a agitar o mercado dos SUV e dos veículos elétricos. Agora, o primeiro modelo totalmente eléctrico da marca do felino regressou à célebre cidade californiana, já na sua configuração definitiva, embora ainda disfarçado por alguma camuflagem, para demonstrar estar pronto para ser lançado comercialmente já no início do próximo ano, ao que tudo indica em Março, no Salão de Genebra – embora também seja possível a sua apresentação já em Janeiro, no Salão de Detroit.

Segundo a casa de Conventry, até ao momento, nada menos do que duzentos protótipos di I-Pace efectuaram já 2,5 milhões de quilómetros e onze mil horas de testes, e uma desta unidades percorreu mesmo, com um potencial cliente a bordo, 320 quilómetros consecutivos numa estrada da Califórnia. A Jaguar faz ainda saber que o seu SUV eléctrico estará equipado com um sistema de carregamento rápido, que permitirá repor 80% da capacidade da bateria durante uma “breve paragem”, mas não especificando o tempo que tal operação consumirá – havendo quem aposte que a mesma demorará cerca de 90 minutos num posto de carregamento de corrente contínua a 50 kW.

Certo é que o I-Pace contará com um pack de baterias com 90 kWh de capacidade, que lhe permitirá anunciar mais de 500 quilómetros de autonomia no ciclo NEDC, ou um pouco mais de 350 quilómetros no mais realista teste EPA norte-americano. Esta bateria de iões de lítio destina-se a alimentar dois motores eléctricos (um por eixo) que, em conjunto, debitarão cerca de 400 cv, permitindo ao I-Pace cumprir os 0-100 km/h em cerca de 4,0 segundos.

Apesar da produção do I-Pace, na fábrica da austríaca Magna Steyr, apenas se iniciar em 2018, a Jaguar afirma ter já vários milhares de pré-reservas para a sua nova coqueluche. Uma procura invejável, mas que poderá alcançar valores ainda mais expressivos caso se confirme um preço à saída de fábrica abaixo dos 70 mil euros!


António de Sousa Pereira