0
Posted Maio 8, 2018 by António de Sousa Pereira in |Notícias
 
 

Novo BMW M5 Competition com 625 cv e estatuto pioneiro

Com o novo M5 Competition, a BMW não só criou uma versão ainda mais radical da sua berlina da gama média, como promete inaugurar uma nova categoria de produto, dado que, no futuro, a sua divisão desportiva BMW M passará a disponibilizar as versões mais poderosas dos seus modelos enquanto propostas autónomas. Beneficiando desse estatuto de pioneiro, o M5 Competition começa por destacar-se pela sua exclusiva cor exterior cinzenta; pela grelha, caixas dos espelhos, grelhas laterais, deflector e extractor traseiros em preto brilhante; pelas inserções nos puxadores portas na cor da carroçaria; pelas jantes forjadas de 20” exclusivas, com acabamento bicolor e revestidas por pneus 275/35 na frente, e 285/35 atrás; pelo sistema de escape desportivo especifico M Sport com ponteiras em preto; e pelo opcional emblema “M5 Competition” colocado nas laterais e na tampa da mala. No interior, a distinção é assegurada pelos cintos de segurança M, pelo revestimento integralmente em pele, pelas aplicações em carbono-alumínio e pelo gráfico M Competition do ecrã de acolhimento do sistema de infoentretenimento.

Mas uma versão especial da BMW M dificilmente o seria sem alguns melhoramentos mecânicos. E, por isso, o motor 4.4-V8 biturbo do M5 Competition oferece mais 25 cv do que na versão “normal” (625 cv/6000 rm) e um regime de binário máximo 200 rom mais alargado (750 Nm constantes entre as 1800-5800 rpm. Além de uma resposta mais directa, em boa parte graças aos apoios de motor específicos, que também garantem uma maior precisão em curva, e de contar aqui com filtro de partículas, esta unidade motriz permite ao M5 Competition cumprir os 0-100 km/h em 3,3 segundos e os 0-200 km/h em 4,4 segundos (menos 0,3 segundos do que na versão comvencional); estando a velocidade máxima electronicamente limitada a 250 km/h, ou a 305 km/h quando dotado o veículo do opcional M Driver’s Package.

A transmissão está a cargo da caixa automática M Steptronic de oito velocidades, e do sistema de tracção integral M xDrive com diferencial central activo M e função de tracção exclusivamente traseira. A dinâmica foi optimizada, também por via da suspensão rebaixada 7 mm e reafinada em termos de geometria (maior camber no eixo dianteiro, melhor guiamento das rodas traseiras), e dotada, igualmente, de molas e amortecedores específicos (estes últimos 10% mais firmes) e de uma barra estabilizadora traseira de maior diâmetro.


António de Sousa Pereira