Random Article


 
Últimos vídeos
 

Alfa Romeo Stelvio 2.0 Turbo (280 cv) Q4 First Edition

 
Alfa Romeo Stelvio 2.0 Turbo (280 cv) Q4 First Edition
Alfa Romeo Stelvio 2.0 Turbo (280 cv) Q4 First Edition
Alfa Romeo Stelvio 2.0 Turbo (280 cv) Q4 First Edition

 
FICHA TÉCNICA
 

Marca:
 
Modelo:
 
Versão:
 
Ano De Lançamento:
 
Segmento:
 
Número De Portas:
 
Tracção:
 
Motor:
 
Potência máxima (cv/rpm): 280/5250
 
Velocidade máxima (km/h): 230
 
0-100 km/h (s): 5,7
 
Consumos Extra-urbano/combinado/urbano (l/100 km): 5,9/7,0/8,9
 
Emissões de CO2 (g/km): 161
 
PVP/Preço da unidade testada (€): 65 000
 
Qualidade geral
8.0


 
Interior
8.0


 
Segurança
8.0


 
Motor e prestações
8.0


 
Desempenho dinâmico
9.0


 
Consumos e emissões
7.0


 
Conforto
8.0


 
Equipamento
9.0


 
Garantias
6.0


 
Preço
7.0


 
Total Score
7.8


User Rating
no ratings yet

 

Gostámos


Comportamento dinâmico, Prestações, Estética desportiva e distinta, Qualidade geral, Capacidade da mala, Equipamento

A rever


ESP não desligável, Consumo urbano


Se tem pressa...

A Alfa Romeo criou o Stelvio para entrar no “inevitável” segmento dos SUV, mas fê-lo ao seu estilo: com uma proposta muito pragmática, que assume por completo as suas ambições estradistas, e funciona como que a carrinha da gama, revelando-se a nova referência do segmento no capítulo dinâmico

1
PostedAgosto 29, 2017 by

 
ARTIGO COMPLETO
 
 

Ficha de Medições

Velocidade máxima anunciada (km/h) 230
Acelerações (s)
0-100 km/h6,0
0-400 m14,3
0-1000 m26,1
Recuperações 60-100 km/h (s)
Em D3,2
Recuperações 80-120 km/h (s)
Em D3,9
Distância de travagem (m)
100-0 km/h36,3
Consumos (l/100 km)
Estrada (80-100 km/h)7,1
Auto-estrada (120-140 km/h)8,8
Cidade11,9
Média ponderada (*)10,32
Autonomia média ponderada (km)627
(60% cidade+20% estrada+20% AE)
Medidas interiores (mm)
Largura à frente1410
Largura atrás1370
Comprimento à frente1150
Comprimento atrás750
Altura à frente990
Altura atrás980

É tal a “febre” dos SUV nos tempos que correm, que mesmo uma marca como a Alfa Romeo, que nos últimos anos muito se tem esforçado para recuperar o célebre cuore sportivo que define o seu ADN, de viu “obrigada” a lançar um modelo deste género para não ficar de fora de um dos mais apetecidos e rentáveis segmentos de mercado do momento. Mas fê-lo à sua própria maneira: através de um modelo que deslumbra pela sua estética, pouco aposta no potencial de utilização fora de estrada (sabendo que são raros os clientes deste tipo de proposta que realmente valorizam tal atributo) e assume-se como a referência da classe no capítulo da eficácia dinâmica e do prazer de condução.

Stelvio de seu nome, o novo e primeiro SUV da casa de Arese é proposto com vários motores Diesel, mas para este primeiro contacto caiu-nos em sorte a versão mais potente entre as animadas por motores a gasolina, pelo menos até que chegue ao mercado nacional o verdadeiramente desportivo Quadrifoglio, com o seu 2.9-V6 de origem Ferrari com 510 cv. Já o nosso Stelvio 2.0 Turbo fica-se pelos 280 cv, e está engalanado com o nível de equipamento e acabamentos First Edition, a edição especial de lançamento de que ainda é possível encontrar algumas unidades nos concessionários da marca.

As linhas exteriores do novo Stelvio são praticamente irresistíveis, seguindo (e bem) os princípios estilísticos introduzidos pelo Giulia

As linhas exteriores do novo Stelvio são praticamente irresistíveis, seguindo (e bem) os princípios estilísticos introduzidos pelo Giulia

Primeiro destaque: para os amantes dos SUV de pendor desportivo, o Stelvio será, no mínimo deslumbrante em termos estilísticos – pelo menos tanto quanto o Giulia no sector das berlinas. As suas formas exteriores não deixam quaisquer dúvidas quer quanto à sua origem quer quanto às suas pretensões, tendo ainda o condão de introduzir uma lufada de ar fresco face aos padrões estéticos impostos pelas marcas do norte da Europa que dominam a classe.

O interior é igualmente convincente. Pela decoração a preceito, pela simplicidade das soluções utilizadas e, não menos importante, pelo rigor construtivo e elevada qualidade dos materiais utilizados, e respectivos acabamentos, provando que a Alfa Romeo continua no caminho certo, iniciado com o Giulia, neste particular – e mesmo que, aqui e ali, o Stelvio fique aquém dos seus principais rivais neste domínio, já não restam dúvidas que a evolução e notória e a diferença menos significativa do que nunca.

A desportividade exterior é confirmada pela decoração de um habitáculo que aposta forte também na qualidade geral e no amplo espaço para passageiros e bagagens

A desportividade exterior é confirmada pela decoração de um habitáculo que aposta forte também na qualidade geral e no amplo espaço para passageiros e bagagens

Ao mesmo tempo, o habitáculo oferece um generoso espaço para quatro ocupantes, sem nada temer a comparação com a concorrência, e um fácil acesso. Digna dos mesmos encómios e a bagageira, com 525 litros de capacidade com os cinco lugares montados, e uma ampla “boca”, que muito facilita as operações de cargas de descargas. Nesta versão First Edition, a abertura e fecho eléctricos do portão traseiro são de série.

Assente na mesma plataforma modular do Giulia, o Stelvio ganhou 70 mm de altura ao solo e tem os bancos colocados numa posição 120 mm mais elevada do que na berlina da marca, por isso oferecendo um posto de condução que oferece um bom domínio sobre a estrada, mas nem por isso é menos correcto. Aliás, nem outra coisa seria de esperar num modelo que, para muitos, quando não para a própria Alfa Romeo, acabará por desempenhar o papel que, noutros tempos, estaria reservado a uma hipotética variante carrinha do Giulia.

Assumidamente, o Stelvio é um SUV vocacionado para a máxima eficácia no asfalto, o terreno preferido pela maioria dos amantes deste género de proposta

Assumidamente, o Stelvio é um SUV vocacionado para a máxima eficácia no asfalto, o terreno preferido pela maioria dos amantes deste género de proposta

Mas se já seria mais do que meritório o leque de atributos exibidos pelo Stelvio até este ponto, o melhor ainda está para vir, e revela-se por completo quando se prime o botão “Start” existente no volante. O motor que quatro cilindros em linha pode até nem ter a nobreza de um V6 ou V8, nem a respectiva sonoridade, mas os 280 cv e 400 Nm que disponibiliza, em conjunto com um peso de 1660 kg (conseguido também por via das portas e do capot em alumínio, e do veio de transmissão em carbono), traduzem-se numa relação peso/potência abaixo dos 6,0 kg/cv e, logicamente, em prestações de muito bom nível, seja os 230 km/h de velocidade máxima, os 6,0 segundos gastos no 0-100 km/h e as céleres recuperações asseguradas, também, pela caixa automática de oito velocidades, que se por vezes “baralha-se” um pouco nas solicitações mais exigentes, também oferece as patilhas no volante (de série nesta versão), para comando manual em sequência, que permitem obviar este handicap, além de disporem de dimensões e de uma colocação primorosas.

Mais uma vez vale a pena sublinhar que, não obstante contar com tracção integral de série, a pouca apetência deste Stelvio 2.0 Turbo Q4 para enfrentar o todo-o-terreno, para além de umas escapadelas por estradões de terra, é mais feitio do que defeito, e até as jantes de 20”, com pneus de perfil 45, são prova disso mesmo. A Alfa preferiu, aqui, potenciar a eficácia dinâmica, como o modelo a revelar-se absolutamente soberbo, e a nova referência do seu segmento, neste particular.

A eficácia dinânmica é um dos melhores atributos do novo SUV italiano, a nova referência do seu segmento neste particular

A eficácia dinânmica é um dos melhores atributos do novo SUV italiano, a nova referência do seu segmento neste particular

Muito eficaz e preciso em curva, com um sistema 4×4 que só envia binário para o eixo dianteiro quando estritamente necessário, comporta-se, as mais das vezes, como um tracção traseira, revelando uma agilidade digna de registo para um automóvel deste porte, e sempre com um apreciável nível de conforto. À sua disposição, o condutor tem o selector DNA dos modos de condução, com o modo Dynamic a ser o que melhor se ajusta a uma toada mais intensa, até por permitir algumas derivas de traseira. Pena é que o ESP, apesar de só intervir nos limites, não permita desligar mais do que o controlo de tração, assim impedindo que se usufrua de uma maior agilidade, e de um outro grau de diversão e emoção ao volante, uma situação que, tudo indica, será alterada a breve trecho, ficando mais condigna com a postura de um SUV tão orientado em prol da eficácia e da dinâmica.

Ainda assim, o Stelvio 2.0 Turbo Q4 de 280 cv tem argumentos mais do que suficientes para convencer os adeptos do conceito do SUV para o asfalto, capaz de enfrentar sem receios uma toada mais intensa, inclusivamente em traçados sinuosos, e de oferecer um prazer de condução único a este nível. Os consumos são aceitáveis a velocidades estabilizadas, ou pouco menos contidos em cidade, mas nada que preocupe sobremaneira quem se propõe adquirir um automóvel com estas características. Com o muito completo nível de equipamento Fist Edition, os 65 mil euros pedidos pela Alfa Romeo são mais do que ajustados, até porque existem sempre as opções a gasóleo, disponíveis a partir de cerca de 50 mil euros na versão 2.2 Diesel de 150 cv.

Dados Técnicos e Equipamento

Dados Técnicos

Motor
Tipo4 cil. linha, longit., diant.
Cilindrada (cc)1995
Diâmetro x curso (mm)84,0×90,0
Taxa de compressão10,0:1
Distribuição2 v.e.c./16 válvulas
Potência máxima (cv/rpm)280/5250
Binário máximo (Nm/rpm)400/2250
Alimentaçãoinjecção directa
Sobrealimentaçãoturbocompressor+intercooler
Dimensões exteriores
Comprimento/largura/altura (mm)4687/1903/1671
Distância entre eixos (mm)2818
Largura de vias fte/trás (mm)1613/1653
Jantes – pneus (série)9Jx19″ – 235/55
Jantes – pneus (instalados)9 1/2Jx20″ – 255/45 (Michelin Latitude Sport)
Pesos e capacidades
Peso (kg)1660
Relação peso/potência (kg/cv)5,9
Capacidade da mala/depósito (l)525/64
Transmissão
Tracçãointegral
Caixa de velocidadesautomática de 8+m.a.
Direcção
Tipocremalheira com assistência electrohidráulica
Diâmetro de viragem (m)12,0
Travões
Dianteiros (ø mm)discos ventilados (n.d.)
Traseiros (ø mm)discos maciços (n.d.)
 
Suspensões
DianteiraIndependente, com triângulos sobrepostos
TraseiraIndependente, com triângulos sobrepostos
Barra estabilizadora frente/trássim/sim
Garantias
Garantia geral2 anos sem limite de km
Garantia de pintura3 anos
Garantia anti-corrosão8 anos
Intervalos entre manutenções30 000 km

Equipamento de série

Airbag para condutor e passageiro (desligável)
Airbags laterais dianteiros
Airbags de cortina
Controlo electrónico de estabilidade
Cintos dianteiros com pré-tensores e limitadores de esforço
Fixações Isofix
Sistema de auxílio à manutenção na faixa de rodagem
Sistema de monitorização do ângulo morto
Sistema de travagem autónoma de emergência
Controlo automático de descidas (HDC)
Selector de modos de condução DNA
Travão de estacionamento eléctrico
Ar condicionado automático bizona
Computador de bordo TFT a cores de 7″
Bancos em pele
Banco dianteiros aquecidos/reguláveis electricamente (com memória para o condutor)
Banco traseiro rebatível 60/40
Volante multifunções em pele, regulável em altura+profundidade
Patilhas de comando da caixa no volante
Rádio com leitor de mp3+ecrã táctil de 8,5″+oito altifalantes+tomada Aux
Mãos-livres Bluetooth
Sistema de navegação
Direcção com assistência eléctrica variável
Pedaleira em alumínio
Vidros eléctricos FR/TR
Vidros traseiros escurecidos
Retrovisores exteriores eléctricos+aquecidos+rebatíveis electricamente
Retrovisores exteriores+interior electrocromáticos
Cruise control+limitador de velocidade
Sensores de luz/chuva
Sensores de estacionamento dianteiros+traseiros
Câmara de estacionamento traseira
Faróis bi-Xénon adaptativos+lava-faróis aquecidos
Faróis de nevoeiro
Assistente de máximos
Portão traseiro com abertura/fecho eléctricos
Jantes de liga leve de 20″
Sistema de monitorização da pressão dos pneus

António de Sousa Pereira

 

One Comment



    Leave a Response

    (required)