Random Article


 
Últimos vídeos
 

Mercedes-Benz GLC 350 e 4Matic

 
DSC04400
DSC04400
DSC04400

 
FICHA TÉCNICA
 

Marca:
 
Modelo:
 
Versão:
 
Ano De Lançamento:
 
Segmento:
 
Número De Portas:
 
Tracção:
 
Motor:
 
Potência máxima (cv/rpm): 320/5000
 
Velocidade máxima (km/h): 235
 
0-100 km/h (s): 5,9
 
Consumos Extra-urbano/combinado/urbano (l/100 km): n.d./2,7/n.d.
 
Emissões de CO2 (g/km): 64
 
PVP/Preço da unidade testada (€): 59 900/70 840
 
Qualidade geral
9.0


 
Interior
8.0


 
Segurança
9.0


 
Motor e prestações
9.0


 
Desempenho dinâmico
9.0


 
Consumos e emissões
8.0


 
Conforto
8.0


 
Equipamento
6.0


 
Garantias
7.0


 
Preço
8.0


 
Total Score
8.1


User Rating
1 total rating

 

Gostámos


Consumos, Prestações, Comportamento, Facilidade de utilização, Aptidões TT, Qualidade geral

A rever


Capacidade da mala, Equipamento de série


Se tem pressa...

Consumos muito interessantes, apreciável autonomia eléctrica, óptimas prestações e uma condução sempre convincente. Porventura, a variante mais inteligente do SUV compacto da Mercedes

0
PostedMaio 8, 2017 by

 
ARTIGO COMPLETO
 
 
As fotografias efectuadas pela Absolute Motors são realizadas exclusivamente com equipamento Sony Alfa 99; lentes 70-200 mm/F2.8 e 16-105 mm/F3.5

Ficha de Medições

Velocidade máxima anunciada (km/h) 235
Acelerações (s)
0-100 km/h6,1
0-400 m14,2
0-1000 m26,0
Recuperações 60-100 km/h (s)
Em D3,3
Recuperações 80-120 km/h (s)
Em D3,7
Distância de travagem (m)
100-0 km/h36,0
Consumos (l/100 km)
Estrada (80-100 km/h)5,1
Auto-estrada (120-140 km/h)6,8
Cidade7,7
Média ponderada (*)7,0
Autonomia média ponderada (km)714
(60% cidade+20% estrada+20% AE)
Medidas interiores (mm)
Largura à frente1450
Largura atrás1410
Comprimento à frente1150
Comprimento atrás770
Altura à frente1040
Altura atrás970

Eis uma combinação, à partida, altamente direccionada para os tempos modernos (pelo menos nos mercados já não fortemente dependentes do Diesel): um SUV de médios dimensões, animado por uma motorização híbrida plug-in. O novo Mercedes GLC 350 e 4Matic é, de facto, uma das propostas mais interessantes, tanto da sua gama como do segmento em que se insere, também porque os benefícios fiscais de que usufrui lhe permitem praticar um preço que não pode deixar de ser considerado interessante, tendo em conta o nome do seu construtor, e o tipo proposta em questão.

No exterior, a Mercedes decidiu não alardear a vocação ambientalista do modelo. É claro que a sigla “e” e as pinças de travão azuis não deixarão de ser notadas pelos mais atentos, e um olhar mais demorado permite identificar no extremo direito do pára-choques traseiro a portinhola que dá acesso à tomada de corrente para carregamento da bateria do sistema híbrido. Mas, no geral, esta variante não se distingue notoriamente das suas homólogas equipadas com motores exclusivamente térmicos, contando com os mesmos defeitos e virtudes no plano estético – sendo que os que consideram as suas linhas demasiado anónimas e próximas das do Classe C podem sempre optar pela variante Coupé, também disponível com esta motorização.

O GLC 350 e 4Matic conta com os elementos suficientes para facilmente se distinguir enquanto híbrido, mas sem alardear em excesso essa sua condição

O GLC 350 e 4Matic conta com os elementos suficientes para facilmente se distinguir enquanto híbrido, mas sem alardear em excesso essa sua condição

No interior, as diferenças são um pouco mais evidentes. Não propriamente em termos de qualidade, de nível superior, da apelativa decoração, do excelente e muito envolvente posto de condução (destaque para as dimensões e pega soberbas do volante), ou do espaço disponível para os ocupantes, não mais do que aceitável tendo em conta as dimensões exteriores. Contudo, a arrumação das baterias do sistema híbrido sob o banco traseiro levou a uma redução de 155 litros da capacidade da bagageira, que não vai além dois 395 litros com os cinco lugares montados.

Menos mal que, rebatendo-se o banco posterior, o volume da mala sobe para uns mais interessantes 1445 litros. Sendo ainda vantagem desta versão, no que à mala diz respeito, a suspensão pneumática proposta de série, que pode baixar 40 mm para facilitar as operações de cargas e descargas.

A colocação das baterias do sistema híbrido sob o banco traseiro ditou uma redução substancial da capacidade da bagageira

A colocação das baterias do sistema híbrido sob o banco traseiro ditou uma redução substancial da capacidade da bagageira

Já no que realmente importa num automóvel híbrido, pouco há a apontar ao GLC 350 e 4Matic. Sob o capot está um grupo motopropulsor que combina um quatro cilindros turbo a gasolina com 2,0 litros, 211 cv e 350 Nm com um motor eléctrico de 115 cv e 340 Nm e a caixa automática 7G-Tronic de sete velocidades (com patilhas no volante para comando manual em sequência). Com o rendimento combinado do sistema a disponibilizar uns muito saudáveis 320 cv e nada menos do que 560 Nm de binário máximo.

Uma solução que permite uma multiplicidade de utilizações. Por exemplo, quando o objectivo é poupar, melhor é fazer uso da autonomia eléctrica. A Mercedes anuncia um máximo de 34 quilómetros, que só é possível cumprir com extremas cautelas, e um estilo de condução pouco condicente com a realidade. Mas percorrem-se com toda a facilidade 25 quilómetros sem que o motor térmico entre em acção, e com alguns cuidados também não é difícil chegar aos 30 quilómetros no modo totalmente eléctrico, disponível até aos 135 km/h.

O grupo motopropulsor híbrido brilha em praticamente todas as condições de utilização, em termos de desempenho como de prestações e de consumos

O grupo motopropulsor híbrido brilha em praticamente todas as condições de utilização, em termos de desempenho como de prestações e de consumos

Isto em percurso urbano ou suburbano, que é onde este modo eléctrico é não só mais útil, como eficiente. Fazendo bom uso dessa autonomia eléctrica, o consumo médio em cidade é de 7,7 l/100 km, rondando os 10,5 l/100 km quando se usa exclusivamente o motor a gasolina. Ainda assim, nada mau para um modelo com este nível de potência  e mais de duas toneladas de peso.

Neste ponto importará sublinhar que o GLC 350 e 4Matic conta com quatro modos de funcionamento do motor. Hybrid (o que será utilizado na maioria das situações), E-Mode (força o modo eléctrico a ser o único a propulsionar o veículo), E-Save (poupa a carga da bateria para utilização futura, por exemplo, quando se sabe que será necessário aceder a uma zona reservada a veículos não poluentes) e Charge (obriga o motor de combustão a carregar a bateria, mormente inibindo a função start/stop quando o veículo está imobilizado). Apesar de cumprir a sua função com assinalável rapidez, a forma mais ecológica e económica de repor a carga da bateria de iões lítio, com 8,7 kWh de capacidade, será mesmo através de uma ligação à corrente, demorando a operação cerca de quatro horas numa tomada doméstica de 230 Volt (um pouco menos num posto de carregamento público).

Voltando à estrada, os tais 25-30 quilómetros reais de autonomia eléctrica serão o suficiente para satisfazer as necessidades de deslocação diárias de boa parte dos habitantes das principais urbes, especialmente quando se tem oportunidade de recarregar a bateria antes do regresso a casa, o que atesta bem da economia de utilização que é possível alcançar com este SUV. Outro ponto a reter quando se faz uso do modo de condução totalmente eléctrico é a absoluta tranquilidade que se vive a bordo, em que até os ruídos aerodinâmicos e de rolamento são praticamente imperceptíveis, o que, por sua vez, diz bem da qualidade da insonorização deste GLC.

Em estrada, e a velocidades minimamente estabilizadas, os consumos também são bastante contidos, ficando aquém dos 7,0 l/100 km assim se cumpram os limites de velocidade vigentes em Portugal. A estabilidade direccional e o elevado conforto de marcha são outros factores que contribuem de modo importante para uma apreciável tranquilidade ao volante, mesmo nas tiradas mais longas.

Só que a versão híbrida do GLC tem muito mais para oferecer. Isso mesmo é comprovado pelos vários modos de condução que o condutor tem à sua disposição, e que alteram as leis de funcionamento da unidade motriz, da suspensão, da direcção, da caixa de velocidades e do sistema de climatização: Eco, Comfort, Sport, Sport+ e Individual. Ao mesmo tempo, a suspensão pneumática oferece as modalidades Comfort, Sport e Sport+.

DSEm estrada, sobram elogios para a eficiácia do GLC híbrido. A insonorização é óptima, e a tranquilidade interior absolutaC04533

Em estrada, sobram elogios para a eficiácia do GLC híbrido. A insonorização é óptima, e a tranquilidade interior absoluta

Fazendo (bom) uso de todo este arsenal, com a disposição do momento incita a ritmos mais empenhados, pressionado com maior vigor o pedal da direita, o motor a gasolina emite uma sonoridade interessante, e junta-se ao motor eléctrico para garantir uma resposta digna de registo, como o provam as óptimas prestações por nós obtidas. Claro que, andando sempre a fundo, os consumos só podiam ressentir-se, não sendo difícil registar médias na casa dos 20,0 l/100 km, nada surpreendentes tendo em contao o nível de rendimento e prestacional do GLC 350 e 4Matic.

O comportamento, mesmo que sem conseguir disfarçar o generoso porte do veículo, e o substancial peso do conjunto, em particular o incidente sobre a traseira, onde estão montadas as baterias, não deixa de ser um atributo deste GLC. A frente é suficientemente rápida e precisa, a traseira, devido ao peso extra, até exibe uma maior tendência para escorregar do que noutras versões do modelo, tundo concorrendo para um desempenho muito saudável, ao ponto de se lamentar não ser possível desligar por completo o controlo de estabilidade (mas apenas o controlo de tracção), para usufruir de um maior divertimento ao volante. O que aqui nem seria por demais arriscado, tendo em conta que a tracção integral presta um contributo determinante para a extrema facilidade com que este SUV se deixa conduzir a qualquer ritmo, em qualquer circunstância.

Para mais, precisão em curva é potenciada pelo bom controlo dos movimentos da carroçaria garantida pela suspensão com amortecimento pneumático, e pela afinação desportiva da mesma incluída no opcional Pack AMG, montado na unidade ensaiada. No capítulo do conforto, o único reparo, frequente neste tipo de sistema, vai para a forma menos brilhante como o amortecimento pneumático lida com os ressaltos mais substantivos e eventuais (por exemplo, as bandas sonoras), por oposição com o que acontece com os pisos verdadeiramente irregulares.

Mesmo que poucos sejam os que pretendam sujeitar o seu GLC 350 e 4Matic a tal tipo de utilização, importa não esquecer que este é um SUV que não se furta a incursões por outros pisos que não o asfalto. Mesmo quando desprovido do opcional Pack Offroad, os interessantes ângulos característicos, a par do sistema 4Matic de tracção total, permitem superar muito mais obstáculos do que aquele que o utilizador tipo deste GLC estará disposto a abordar. Fica a nota para os eventuais interessados.

Mesmo que poucos sejam os dispostos a arriscar, o GLC 350 e 4Matic não faz nada má figura fora do asfalto

Mesmo que poucos sejam os dispostos a arriscar, o GLC 350 e 4Matic não faz nada má figura fora do asfalto

Por fim, mas não menos importante, o preço. Por tudo aquilo que oferece, há que reconhecer que os 60 mil euros pedidos pela Mercedes pelo novo GLC 350 e 4Matic não deixam de ser um valor extremamente interessante, até por ser esta uma verba que excede por pouco mais de dois mil euros o valor pedido pelo 250 d, com “somente” 204 cv e não tão equipado. Não que a dotação de série desta versão híbrida seja, propriamente, deslumbrante, mas sempre é mais generosa do que a do seu “primo” a gasóleo, e especialmente rica em termos de dispositivos destinados a aumentar a segurança passiva. Quem pretender um pouco mais de mordomias, mais não terá do que recorrer à extensíssima lista de opcionais da Mercedes – só a unidade ensaiada contava com mais de dez mil extras em conteúdos adicionais…

Dados Técnicos e Equipamento

Dados Técnicos

Motor de combustão
Tipo4 cil. em linha, longit., diant.
Cilindrada (cc)1991
Diâmetro x curso (mm)83,0×92,0
Taxa de compressão9,8:1
Distribuição2 v.e.c./16 válvulas
Potência máxima (cv/rpm)211/5500
Binário máximo (Nm/rpm)350/1200-4000
Alimentaçãoinjecção directa
Sobrealimentaçãoturbocompressor+intercooler
Pressão máx. sobrealimentação (bar)1,25
Motor eléctrico dianteiro
TipoSíncrono de íman permanente
Potência máxima (cv/rpm)115/n.d.
Binário máximo (Nm/rpm)340/0
BateriaLi-ion
Rendimento combinado
Potência máxima combinada (cv/rpm)320/5000
Binário máximo combinado (cv/rpm)560/n.d.
Dimensões exteriores
Comprimento/largura/altura (mm)4656/1890/1664
Distância entre eixos (mm)2873
Largura de vias fte/trás (mm)1614/1605
Jantes (série – instaladas)8Jx18″ – 8Jx19″
Pneus (série – instalados)235/60 – 235/55 (Michelin Latitude Sport 3)
Pesos e capacidades
Peso (kg)2025
Relação peso/potência (kg/cv)6,32
Capacidade da mala/depósito (l)395-1445/50
Transmissão
Tracçãointegral permanente
Caixa de velocidadesautomática de 6+m.a.
Direcção
Tipocremalheira, com assistência eléctrica variável
Diâmetro de viragem (m)11,8
Travões
Dianteiros (ø mm)Discos ventilados e perfuradis (360)
Traseiros (ø mm)Discos ventilados (320)
Suspensões
DianteiraMultilink
TraseiraMultilink
Barra estabilizadora frente/trássim/sim
Aptidões TT
Ângulos de ataque/saída/ventral (º)28,4/23,7/14,0
Inclinação lateral máx./pendente máx.(º)35/56
Altura ao solo/passagem a vau (mm)151/300
Garantias
Garantia geral2 anos sem limite de km
Garantia de pintura2 anos
Garantia anti-corrosãoaté 30 anos (renovável a cada manutenção)
Intervalos entre manutenções25 000 km ou 12 meses

Equipamento de série

Airbag para condutor e passageiro (desligável)
Airbags laterais
Airbags de cortina
Airbag para os joelhos do condutor
Controlo electrónico de estabilidade
Cintos dianteiros+traseiros com pré-tensores e limitadores de esforço
Fixações Isofix
Attention Assist
Adaptive Brake com secagem de travões e assistente de subidas
Collision Prevention Assist Plus
Capot activo
Pedaleira retráctil em caso de embate
Ar condicionado automático bizona
Computador de bordo
Cruise-control
Bancos em pele
Bancos dianteiros reguláveis em altura
Banco traseiro rebatível 60/40
Volante em pele/regulável em altura+profundidade
Volante multifunções
Direcção com assistência eléctrica
Rádio Audio 20 USB com ecrã de 8,4″+8 altifalantes+2 entradas USB
Mãos-livres Bluetooh
Vidros eléctricos FR+TR
Retrovisores eléctricos+aquecidos
Sensor de luz+chuva
Luzes diurnas por LED
Jantes de liga leve de 18″
Sistema de monitorização da pressão dos pneus
Kit de primeiros socorros

Extras da unidade testada

Pack AMG (€3750 – inclui: sistema de auxílio ao estacionamento; tapetes AMG; acabamento interiores em alumínio; pack de iluminação interior; suspensão Agility Control; suspensão desportiva; pack Cromado; jantes de 19″)
Pack Espelhos (€550 – inclui: espelhos electrocromáticos; retrovisores exteriores rebatíveis electricamente)
Pack Night (€650 – inclui: vidros escurecidos; barras de tejadilho em preto)
Command OnLine (€2500 – inclui: leitor de DVD; assistente de sinais de trânsito; informações de trânsito em tempo real Live Traffic Information; comandos por voz Linguatronic)
Sistema de luzes inteligente por LED (€1750)
Assistente de Máximos Plus (€150)
Acesso e arranque sem chave (€150)
Acabamentos em madeira de freixo preta (€350)

António de Sousa Pereira

 

0 Comments



Be the first to comment!


Leave a Response

(required)