CompararComparando ...

Aston Martin Rapide E revelado. Eléctrico limitado a 155 exemplares

Artigo
Aston Martin Rapide E revelado. Eléctrico limitado a 155 exemplares

A Aston Martin escolheu o Salão de Xangai para dar a conhecer ao mundo a versão de produção do Rapide E, o primeiro modelo de propulsão exclusivamente eléctrica do seu historial, já disponível para encomenda, mas cujo preço só será revelado aos potenciais interessados. Uma proposta desenvolvida em colaboração com a Williams Advanced Engineering (WAE) e que será produzida, numa edição limitada a não mais do que 155 unidades, na nova fábrica da marca de St Athan, no País de Gales – assumindo-se, também, como determinante para o estabelecimento da Lagonda como a primeira marca de luxo com zero emissões do mercado.

Atributo do Rapide E é a aerodinâmica optimizada em 8% face ao Rapide convencional, devido às menores exigências de refrigeração a que um motor eléctrico obriga, por comparação com um propulsor térmico. Neste capítulo, referência para a nova grelha, para o fundo do piso redesenhado, para o difusor traseiro de maiores dimensões e para as redesenhadas jantes aerodinâmicas em alumínio forjado (revestidas por pneus Pirelli P-Zero exclusivos, de baixa resistência ao rolamento).

No interior, o painel de instrumentos digital dá lugar a uma solução digital assente num ecrã de 10” que presta ao condutor todas as informações necessárias, incluindo o estado da bateria, a potência transmitida às rodas, a travagem regenerativa e o consumo energético em tempo real. A profusão de elementos em fibra de carbono ajuda, por seu turno, a reduzir o peso do conjunto.

A bateria de iões de lítio de 800 Volt, com 65kWh de capacidade, está envolta por uma estrutura em fibra de carbono e Kevlar e foi instalada no lugar habitualmente ocupado pelo 6.0-V12, pela caixa de velocidades e pelo depósito de combustível na versão animada por motor térmico. Sendo a propulsão assegurada por dois motores eléctrico instalados na traseira, com uma potência combinada superior a 610 cv e um binário máximo de 950 Nm.

Com uma autonomia anunciada superior a 320 quilómetros no ciclo WLTP, o Rapide E promete ser capaz de garantir quase 300 km de autonomia por hora de carregamento quando recarregada a sua bateria numa tomada de 400 V a 50 kW, passando esta taxa a ser de quase 500 km por hora quanto utilizada uma tomada de 800 V a 100 kW ou superior. Numa toda de corrente alternada, o recarregamento da bateria demora não mais do que três horas.

Com uma velocidade máxima de 250 km/h, o Rapide E está apto a cumprir os 0-100 km/h em menos de 4,0 segundos e a Aston Martin garante que, graças à sua arquitectura de 800 Volt, as prestações são oferecidas de forma consistente, não estando limitadas a uma estreita janela de operação limitada pela carga da bateria ou pelas condições climatéricas, como tantas vezes acontece com os modelos eléctricos de altas prestações. O utilizador tem à sua disposição três modos de condução (GT, Sport e Sport +), os motores actuam através de um diferencial autoblocante e a suspensão contam com uma taragem das molas e amortecedores revista em função da diferente distribuição de massas desta variante.

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
100%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

    Deixe uma resposta

    12 − 1 =

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.