CompararComparando ...

Lexus LC 500h Sport +

Artigo
Lexus LC 500h Sport +

Visão geral
Marca:

Lexus

Modelo:

LC

Versão:

LC 500h Sport +

Ano lançamento:

2018

Segmento:

Coupés

Nº Portas:

2

Tracção:

Traseira

Motor:

3.5-V6 Híbrido

Pot. máx. (cv/rpm):

359/6600

Vel. máx. (km/h):

250

0-100 km/h (s):

5,0

Consumos (l/100 km):

6,0/6,5/7,3

CO2 (g/km):

166

PVP (€):

132 140

Gostámos

Imagem soberba, Prestações e Consumos, Facilidade de condução, Conforto, Qualidade

A rever

Feeling artificial da transmissão, Tacto do pedal de travão, Capacidade da mala

Nosso Rating
Rating Leitor
Para avaliar, registe-se ou inicie sessão
Qualidade geral
10
Interior
9.0
Segurança
10
Motor e prestações
8.0
Desempenho dinâmico
9.0
Consumos e emissões
10
Conforto
10
Equipamento
10
Garantias
8.0
Preço
7.0
Se tem pressa...

O LC 500h Sport+ é mais numa proposta única da Lexus, que se impõe desde logo pela imagem, mas que conta com um invejável leque de atributos para convencer e fazer a diferença num segmento por demais exigente

9.1
Nosso Rating
Rating Leitor
You have rated this

 

 

Se há algo que tem marcado o percurso da Lexus é a sua capacidade para, as mais das vezes, lançar no mercado modelos capazes de marcar a diferença no segmento que se inserem – seja face aos seus rivais nipónicos (quando os há…), seja face aos seus concorrentes ocidentais, em especial os europeus. O seu novo coupé de prestígio, aqui em análise na sua versão híbrida LC 500h Sport+ mais dotada, é exemplo perfeito disso mesmo: a achar-se-lhe um rival, porventura o mais aproximado será o BMW Série 6, mas com o modelo japonês a não ter termo de comparação ao nível da estética, da oferta de uma derivação híbrida (a que mais sentido fará para a realidade europeia, embora a gama também inclua o LC 500, com motor 5.0-V8 a gasolina de 477 cv, disponível em Portugal apenas sob encomenda), e, até, da sua postura e filosofia dinâmicas.

Mas o que primeiro e mais impressiona no LC 500h Sport+ é mesmo a sua aparência exterior quase “espacial”, a que absolutamente ninguém consegue ficar indiferente, dividindo-se a esmagadora maioria das reacções entre o espanto e a cobiça. A complexidade das linhas vincadas e marcantes, a sofisticação dos grupos ópticos (nomeadamente os traseiros) e vários pormenores verdadeiramente deliciosos (como os puxadores das portas “embutidos”, que automaticamente de destacam quando os ocupantes de aproximam das portas) conjugam-se de modo soberbo para criar o que é praticamente uma obra de arte sobre rodas.

Não há ângulo através do qual o novo Lexus LC não encante, mas, ainda asssim, a sua vista mais impressionante será a de traseira

Não há ângulo através do qual o novo Lexus LC não encante, mas, ainda asssim, a sua vista mais impressionante será a de traseira

No interior, o design e a decoração estão, no mínimo, ao mesmo nível da carroçaria. Mas o habitáculo é muito mais do que estilo: é, também, um exemplo de qualidade e rigor construtivo, dominado por excelentes materiais e acabamentos, ainda que o espaço deste 2+2 seja mais convincente à frente do que atrás – a habitabilidade traseira é pouco mais que simbólica quando aí se pretende transportar alguém que não crianças ainda de tenra idade, sendo notórias as carências em altura e espaço para pernas, e a ginástica a que obriga o acesso aos lugares posteriores. Mas se tal nem sequer pode ser considerado invulgar num veículo deste segmento e com estas características, menos convincente é a exígua capacidade da mala, com apenas 172 litros (192 litros no LC 500).

Isenta de grandes reparos está a posição de condução, baixa e próxima do centro de gravidade, com tudo ao alcance das mãos, beneficiando ainda das multiregulações eléctricas do banco e da coluna de direcção para que qualquer um, fácil e rapidamente, encontre a melhor postura no lugar que mais interessa a bordo. Para mais, o volante conta com uma pega soberba e oferece enormes patilhas em magnésio para comando da transmissão, ao passo que os bancos não só são muito cómodos, como proporcionam um generoso apoio lateral e um apreciável encaixe, tudo concorrendo para que o condutor desfrute de uma bem vinda sensação de estar sempre no controlo das operações.

A posição de condução é excelente, a qualidade de construção e materiais soberba e o equipamento extremamente completo

A posição de condução é excelente, a qualidade de construção e materiais soberba e o equipamento extremamente completo

O painel de instrumentos é um elemento verdadeiramente soberbo, um must em si mesmo. Em primeiro lugar, porque o mostrador circular principal pode estar colocado ao centro ou, mediante um simples toque num botão, deslocar-se para a direita (num magnífico movimento mecânico), para que à esquerda surja um indicador digital com várias informações adicionais, a que se juntam as prestadas pelo head-up display. Depois, em ambos os lados do topo da moldura painel instrumentos existe um botão de comando circular, com o da esquerda a servir para selecionar os modos Snow e TCS off/ESP off do controlo de tracção e estabilidade, sendo o da direita utilizado para seleccionar os modos de condução Eco, Comfort, Normal, Custom, Sport e Sport + (aqueles que fazem variar a resposta do motor, a assistência da direcção e o amortecimento pilotado).

Por oposição, o sistema de infoentretenimento ainda carece de alguma evolução para poder estar ao nível do exigível num automóvel deste calibre. Não pelas funcionalidades oferecidas ou quantidade de informação prestada, mas pela ainda perfectível organização dos menus e, principalmente, pelo pouco intuitivo touchpad destinado a comandar o cursor que garante o acesso às diversas funções – mesmo que melhor do que anteriores soluções do género da Lexus, ainda tem muito para evoluir para ficar ao nível dos melhores exemplos do mercado neste particular, sendo virtualmente impossível a sua utilização durante a condução, o que decerto não será a pretensão nem da Lexus, nem dos clientes do modelo.

No topo do painel de instrumentos, à esquerda, está o comando do controlo de tracção e estabilidade;a direita, o dos modos de condução

No topo do painel de instrumentos, à esquerda, está o comando do controlo de tracção e estabilidade;a direita, o dos modos de condução

Ao novo coupé coube estrear a plataforma modular global GA-L destinada aos modelos mais luxuosos da Lexus, anunciando-se o LC como o modelo com a mais elevada rigidez estrutural da história da divisão de luxo da Toyota – mesmo considerando o exclusivo superdesportivo LF-A em fibra carbono. Na versão em apreço, a motorização é, naturalmente, outros dos elementos em destaque, até por inaugurar um novo conceito de transmissão. O motor térmico é o mesmo 3.5-V6 já conhecido do GS 450h, mas aqui com 299 cv e 348 Nm (mais 7 cv do que no GS 450h), conjugado com um motor eléctrico de 179 cv e 300 Nm, para uma potência combinada de 359 cv (345 cv no GS 450h). O LC 500h é, ainda, o primeiro híbrido da Lexus a fazer uso de uma bateria de iões de lítio, embora seja praticamente impossível percorrer mais do que dois quilómetros no modo totalmente eléctrico.

Não menos determinante, a caixa e-CVT de variação contínua e controlo eletrónico deu aqui lugar a uma transmissão inédita, denominada Multi Stage Hybrid System e definida como multiestágio – composta por uma convencional caixa automática de quatro velocidades com conversor de binário, combinada com um trem epicicloidal que adiciona seis relações simuladas às fisicamente existentes, para um total de dez “velocidades”, que o condutor também pode selecionar através das patilhas no volante. Se, em termos das performances que permite ao LC 500h alcançar, o sistema até convence, menos apelativo é o seu funcionamento numa utilização mais desportiva, já que o modo manual, na prática, para pouco mais serve do que para antecipar as reduções (até no modo de condução Sport+ e no modo manual da caixa, o sistema reduz sempre quando se esmaga o acelerador, e desmultiplica quando se atinge a red line), além de que o  feeling da transmissão tem sempre o seu quê de artificial, e a resposta da caixa não deixa de ser um tudo nada mais lenta do que o ideal, não conseguindo perder em absoluto aquela característica típica de “arrastamento” das transmissões de variação contínua.

Mesmo com comandos no volante, a nova transmissão "multi-estágio" não consegue ser tão convincente quando uma caixa convencional

Mesmo com comandos no volante, a nova transmissão “multi-estágio” não consegue ser tão convincente quando uma caixa convencional

E logo aqui se começa a perceber o carácter bem definido da novel criação da Lexus, inclusive nesta versão LC 500h Sport+, a mais equipada e desportiva da gama. É que se a configuração da carroçaria, a eficácia dinâmica e o garante de uma grande comodidade até podem aparentar o coupé nipónico com o BMW Série 6, a verdade é que o LC aposta de forma bastante mais evidente no conforto de marcha, na facilidade de condução e no agrado de utilização, em detrimento da desportividade, o que também está longe de ser novidade na marca.

Veja-se a motorização, muito suave e silenciosa numa utilização convencional a ritmos civilizados, e com uma resposta convincente nestas condições. Já a ritmos mais intensos, em que o pedal da direita tende a andar mais colado ao piso, a sonoridade não só se torna mais presente, como é um pouco aguda, tornando-se cansativa ao fim de algum tempo a rodar próximo dos limites; e se, em aceleração, o fluxo de potência é quase ininterrupto, sempre que é preciso levantar o pé direito, e em seguida exigir o máximo da mecânica em termos de aceleração, a resposta parece ser sempre um pouco mais demorada do que o ideal.

Claro que, como se esperaria, o LC 500h é uma referência, para um automóvel com estas características, em termos de consumos. Apesar dos seus quase cinco metros de comprimento, e mais de duas toneladas de peso, o gasto com combustível é por demais convincente em estrada, sobretudo a velocidades estabilizadas, e até acaba por ser aceitável em cidade, tendo em conta o rendimento e a vocação do modelo. Naturalmente que, a ritmos mais dinâmicos, o melhor é contar com uma média na casa dos 15,0 l/100 km, nem sequer sendo difícil superar os 20,0 l/100 km quando, realmente, se pretende extrair do modelo tudo o que este tem para oferecer.

Graças ao seu óptimo châssis, e apesar da massa significativa, o LC 500h Sport+ acaba por ser um automóvel que convence dinamicamente, com a sua tendência para privilegiar o conforto e a facilidade de condução, em detrimento da eficácia pura, a ser mais uma característica do que, propriamente, um defeito – é, em definitivo, uma opção da Lexus, que, mesmo a alta velocidade, garante que, nos limites, o LC tende sempre primeiro para a subviragem. Dignos de encómios, a muito rápida direcção às quatro rodas de relação variável (de série na versão Sport+), o eixo dianteiro rápido, preciso e bastante responsivo, e a traseira muito estável e confiável.

 Eficaz mas acessível, à boa maneira da Lexus, o lC 500h Sport+ é, acima de tudo, muito estável, fácil de conduzir e deveras confortável para um desportivo deste calibre

Eficaz mas acessível, à boa maneira da Lexus, o lC 500h Sport+ é, acima de tudo, muito estável, fácil de conduzir e deveras confortável para um desportivo deste calibre

Com uma notável estabilidade em linha recta, e um excelente controlo dos movimentos da carroçaria, quase não existindo adornamento em curva, o LC 500h Sport+ pode não ser um primado à eficácia pura, mas não deixa de ser um automóvel bastante agradável de conduzir mesmo em traçados mais sinuosos, nos quais pode chegar a surpreender pela agilidade manifestada – em especial quando se desliga o controlo de estabilidade e, com o necessário trabalho de volante e acelerador, se confere alguma vida ao eixo traseiro. Claro que a linearidade do motor e a massiva aderência dos enormes pneus traseiros não permitem que as derivas sejam muito prolongadas, mas é sempre possível usufruir de um extra e de emoção ao volante, com o diferencial traseiro autoblocante do tipo Torsen a contribuir para um fácil controlo de todas as operações.

A rever, portanto, o tacto do pedal de travão melhorável, e a artificialidade ainda presente na resposta da mecânica a algumas solicitações, em particular da transmissão. Pelo contrário, o conforto de marcha é absolutamente soberbo para um desportivo deste calibre, até em pisos menos bem conservados.

Por tudo isto, o LC 500h Sport+ assume-se como um automóvel capaz de deixar gratas recordações em quem tenha oportunidade de conduzi-lo, sobretudo junto dos amantes das altas prestações conjugadas com uma elevada de facilidade de condução e um conforto de referência. O preço, não estando ao alcance se não de uns quantos, também não choca face a tudo o que o modelo oferece, com a imagem a ser um atributo determinante para todos quantos possam deixar seduzir-se pelo soberbo coupé nipónico.

Airbag para condutor e passageiro (desligável)

Airbags laterais

Airbags de cortina

Airbag para os joelhos dos passageiros dianteiros

Cintos dianteiros/traseiros com pré-tensores+limitadores de esforço

Fixações Isofix

Controlo electrónico de estabilidade

Sistema de leitura de sinais de trânsito

Sistema de auxílio à manutenção na faixa de rodagem

Sistema de travagem autónoma de emergência com alerta de colisão dianteira e detecção de peões

Sistema de pré-colisão PCS

Sistema de monitorização do ângulo morto com alerta de tráfego transversal

Sistema de capot activo para protecção dos peões

Assistente aos arranques em subidas

Travão de estacionamento eléctrico

Tejadilho+embaladeiras em fibra de carbono

Alarme

Ar condicionado automático bizona com sistema de purificação de ar

Computador de bordo

Bancos em Alcantara

Bancos dianteiros com regulação eléctrica de 8 vias+memória para o condutor+função Easy Entry

Bancos dianteiros aquecidos+ventilados

Volante multifunções em pele com regulação em altura+profundidade (eléctrica)

Direcção de assistência eléctrica

Mãos-livres Bluetooth (telemóvel+streaming de áudio)

Sistema de som Mark Levinson com DAB + leitor de DVD + 13 altifalantes +tomadas 2xUSB/Aux

Sistema de navegação com ecrã de 10,25"+serviços conectados

Acesso+arranque sem chave

Vidros eléctricos

Vidros traseiros escurecidos

Retrovisores exteriores eléctricos+electrocromáticos+aquecidos+rebatíveis electricamente

Retrovisor interior electrocromático

Cruise-control adaptativo+limitador de velocidade

Faróis dianteiros integralmente por LED

Lava-faróis

Farolins traseiros por LED

Assistente de máximos

Sensor de luz/chuva

Sensores de estacionamentoFR/TR+câmara de estacionamento traseira

Jantes de liga leve de 21"

Sistema de monitorização da pressão dos pneus

Kit de reparação de furos

Qual é a sua reação?
Excelente
100%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

    Deixe uma resposta

    5 × 3 =

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.