CompararComparando ...

Bugatti Divo: o mais caro de sempre já está esgotado

Artigo
Bugatti Divo: o mais caro de sempre já está esgotado

Não foram os cinco milhões de euros (antes de impostos!…) pedidos por cada um dos 40 exemplares que serão construídos que impediram o Divo, o mais caro e extremo Bugatti de sempre, de esgotar ainda antes de ser revelado perante o grande público. E o caso não é para menos, pois se o Chiron já é um sonho para a esmagadora maioria dos amantes deste género de proposta, mais o será esta derivação assumidamente do superdesportivo da marca de Molsheim, desenvolvida com o foco principal na eficácia em curva mas, ainda assim, capaz de receber homologação para poder circular na via pública.

E como contra factos não há argumentos, eis o principal lote de atributos do Divo: motor W16 com 1500 cv; aerodinâmica, châssis e suspensões aperfeiçoados no sentido da máxima eficácia; menos 35 kg do que o Chiron; mais 90 kg de downforce (456 kg) do que o Chiron; aceleração lateral máxima possível aumentada para 1,6 g; velocidade máxima limitada a 380 km/h. Com tudo isto, o Divo foi nada menos do que oito segundos mais rápido do que o Chiron no circuito de handling de Nardò…

Em concreto, o modelo, baptizado com o apelido do piloto que, no final da década de 1920, venceu duas edições da mítica Targa Florio para a Bugatti, o francês Albert Divo, recebeu um desenvolvimento que, segundo o seu construtor, equivale aquele que foi necessário para evoluir do Veyron para o Chiron. A saber, e só no capítulo aerodinâmico: capot dianteiro dotado de tomadas de ar que melhoram o fluxo de ar na secção dianteira; cortina dianteira “optimizada” para melhorar o fluxo de ar nas secções laterais anterior e posterior; spoiler dianteiro de novo desenho e mais largo, para incrementar a downforce e a refrigeração do sistema de refrigeração; travões arrefecidos por quatro fontes de ar independentes, de cada lado do veículo; tejadilho desenhado para forma uma conduta de ar; cobertura do motor de desenho específico; novo deflector traseiro ajustável em altura com 1,83 m de lagura (23% mais largo do que no Chiron; difusor traseiro totalmente redesenhado.

Por seu turno, no que à estrutura e ligações ao solo diz respeito, o camber foi aumentado (o que explica a limitação da velocidade máxima, e a supressão do modo Top Speed, assim como a capacidade para o modelo alcançar acelerações laterais de 1,6 g); a direcção e as suspensões garantem uma reposta mais directa; e o redução do peso ficou a dever-se a modificações de pormenor, como as jantes ainda mais leves, a cobertura do intercooler em fibra de carbono, a redução do material fonoabsorvente, a adopção de um sistema de som mais leve ou a supressão dos compartimentos de arrumação na consola central e nas portas.

Qual é a sua reação?
Excelente
100%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

    Deixe uma resposta

    3 × 4 =

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.