CompararComparando ...

Ao volante de todas as vers√Ķes do novo Peugeot 208

Artigo
Ao volante de todas as vers√Ķes do novo Peugeot 208

A import√Ęncia do novo 208 para a Peugeot √©, desde logo, ilustrada pelo peso que os utilit√°rios t√™m na sua performance comercial, pelo menos, desde o inesquec√≠vel 205, de 1983. E, tamb√©m, pela representatividade que o segmento tem no mercado europeu, sendo mesmo o mais popular em Portugal, onde assegurou, em 2018, 44% do total das vendas de autom√≥veis novos.

√Č, compreens√≠vel, por isso, o empenho colocado pela marca de Sochaux no lan√ßamento da segunda gera√ß√£o do 208, coincidente, por sinal, com o ano em que a marca comemora 208 anos de vida. Tendo Portugal sido o local eleito pela Peugeot para apresentar √† imprensa internacional, ao longo de tr√™s semanas, a sua nova coqueluche, num evento que ligou Lisboa √† Comporta, e trouxe at√© n√≥s cerca de 700 jornalistas de 40 pa√≠ses.

Destinado ao segmento mais heterog√©neo do mercado, o 208 pretende convencer tanto os jovens, como os que, j√° o n√£o sendo, querem continuar a sentir-se como tal. A sua apar√™ncia exterior comprova-o, com as apelativas linhas da carro√ßaria a respeitarem a actual orienta√ß√£o estil√≠stica da Peugeot, simultaneamente garantindo que o modelo n√£o se confunde com qualquer outro da sua oferta. Cativar√° tanto os indefect√≠veis da filosofia de design da Peugeot, como muitos dos que n√£o o s√£o, gra√ßas a formas curvil√≠neas, modernas e din√Ęmicas, que fazem o 208 parecer mais pequeno do que √© na realidade, at√© porque cresceu em todos os sentidos face ao seu antecessor, exceoto em altura.

Destaque para as √≥pticas dianteiras integralmente por LED de efeito tridimensional (de s√©rie, ou em op√ß√£o, consoante as vers√Ķes); para o p√°ra-choques dianteiro com a grelha integrada; para a barra escura que une os farolins; e para o difusor posterior em preto brilhante nas variantes mais equipadas, que pode ser complementado pelas ponteiras de escape cromadas. Nos n√≠veis de equipamento mais desportivos, os alargamentos dos guarda lamas s√£o em preto brilhante, contando as jantes de 17‚ÄĚ com inser√ß√Ķes personaliz√°veis que a aerodin√Ęmica e reduzem o peso n√£o suspenso em 3,6 kg.

Pormenores discut√≠veis, os mencionados alargamentos dos guarda-lamas em preto das vers√Ķes GT Line e GT, mais ao estilo de SUV/crossover, do que de um pequeno desportivo; ¬†e a √°rea c√īncava existente nos pilares traseiros, onde surge a inscri√ß√£o GT Line nos 208 dotados de tal n√≠vel de equipamento (ou um ‚Äúe‚ÄĚ na vers√£o el√©ctrica e-208), mas onde parece faltar algo nas restantes variantes, que a√≠ mais n√£o t√™m do que chapa.

Com 4050 mm de comprimento, 1750 mm de largura e 1430 mm de altura, o novo 208 √© mais comprido 90 mm, mais largo 10 mm e mais baixo 30 mm do que o anterior, mantendo a dist√Ęncia entre eixos de 2540 mm, apesar de recorrer √† nova plataforma modular CMP (Common Modular Platform), destinada a todos os utilit√°rios, e respectivos derivativos, do Grupo PSA. Algo que, desde logo, lhe permite oferecer mais espa√ßo para passageiros e bagagens, embora aqu√©m de alguns rivais, como o novo Renault Clio ‚Äď que, ao ser 48 mm mais largo, 10 mm mais alto e 43 mm maior entre eixos, √© mais generoso neste particular, em especial no que respeita ao ¬†espa√ßo para pernas atr√°s e √† capacidade (391 litros, contra 311 litros no 208).

Excep√ß√£o feita √†s mais acess√≠veis vers√Ķes Like e Active, em que a instrumenta√ß√£o de bordo √© convencional, quando se entra no novo 208 o olhar √© de imediato captado pela mais recente evolu√ß√£o do c√©lebre i-Cockpit, e, em especial, pelo novo painel de instrumentos digital e personaliz√°vel, inspirado nos avi√Ķes de ca√ßa. Aqui, a informa√ß√£o √© projectada em dois planos, o superior em forma de holograma, o que lhe garante um efeito tridimensional e uma fabulosa legibilidade, mesmo para todos os restantes passageiros.

A qualidade de constru√ß√£o melhorou, √© not√≥ria uma maior quantidade de materiais mais agrad√°veis √† vista e ao tacto, oferecendo o sistema de infoentretenimento ecr√£s de 5‚ÄĚ, 7‚ÄĚ ou 10‚ÄĚ, consoante as vers√Ķes (s√≥ a de acesso Like, n√£o presente nesta apresenta√ß√£o, conta com um mais convencional auto-r√°dio). Com fun√ß√£o Mirror Screen (compat√≠vel com as liga√ß√Ķes Mirror Link, Apple CarPlay e Android Auto), este ecr√£ est√° montado sobre uma s√©rie de bot√Ķes de atalho do tipo teclas de piano de belo efeito, os quais, nas vers√Ķes mais dotadas, s√£o encimados por mais um conjunto de tecla h√°pticas, que permitem aceder directamente a v√°rias outras fun√ß√Ķes. Ainda dignos de men√ß√£o, nas vers√Ķes de topo, a sec√ß√£o central do tablier com acabamento a imitar fibra de carbono; o compacto volante com sec√ß√Ķes superior e inferior planas; o revestimento interior do tejadilho em preto; os bancos desportivos; a pedaleira em alum√≠nio; e a ilumina√ß√£o ambiente configur√°vel com oito cores.

A nova plataforma CMP √© determinante, tamb√©m, para a seguran√ßa, permitindo ao 208 propor basicamente os mesmos sistemas avan√ßados de assist√™ncia √† condu√ß√£o dispon√≠veis no topo de gama 508, e em que se incluem, entre outros, o cruise control adaptativo com fun√ß√£o Stop&Go; o sistema e estacionamento totalmente autom√°tico (s√≥ em vers√Ķes com caixa autom√°tica); a travagem autom√°tica de emerg√™ncia com reconhecimento, diurno e nocturno, de pe√Ķes e ciclistas e alerta de colis√£o (activo entre os 5 km/h-140 km/h); o assistente √† manuten√ß√£o na faixa de rodagem (activo a partir dos 65 km/h); o sistema de leitura de sinais de tr√Ęnsito com alerta de velocidade excessiva (j√° capaz de reconhecer sinais de Stop e de sentido proibido); a monitoriza√ß√£o do √Ęngulo morto com correc√ß√£o da trajet√≥ria (activo a partir dos 12 km/h); o alerta de aten√ß√£o do condutor; e o sensor de luz com assistente de m√°ximos.

A gama de motores combust√£o √© de √ļltima gera√ß√£o e j√° bem conhecida de outros modelos do Grupo PSA, incluindo tr√™s op√ß√Ķes a gasolina e uma a gas√≥leo ‚Äď no primeiro caso, o bloco √© sempre o mesmo tr√™s cilindros PureTech de 1199 cc, cujo rendimento varia em fun√ß√£o de contar, ou n√£o, com sobrealimenta√ß√£o, e de esta ser mais ou menos evolu√≠da. A gama inicia-se com a vers√£o a atmosf√©rica de 75 cv e 111 Nm, com caixa manual de cinco velocidades; segue-se a de 100 cv e 205 Nm (caixa manual de seis velocidades de s√©rie, autom√°tica em op√ß√£o, a √ļnica do segmento com oito rela√ß√Ķes); e a de 130 cv e 230 Nm (sempre com caixa autom√°tica). A variante a gas√≥leo, em Portugal sobretudo destinada ao mercado empresarial, devendo assegurar 20%-30% das vendas, recorre ao n√£o menos conhecido turbodiesel 1.6 BlueHDi de 100 cv e 250 Nm, sempre com caixa manual de seis velocidades.

Com a mobilidade el√©ctrica a ser o tema do momento no sector autom√≥vel, o 208 volta a ter na plataforma CMP um trunfo decisivo nesta mat√©ria, j√° que a mesma n√£o s√≥ contribui para uma maior de todas as vers√Ķes ‚Äď por ser 30 kg mais leve do que a anterior plataforma F1, e por contar com uma aerodin√Ęmica aperfei√ßoada (fundo plano e tomadas de ar com cortinas controladas electronicamente) e com uma resist√™ncia ao rolamento optimizada (pneus de baixo atrito e suspens√£o com fric√ß√£o reduzida) ‚Äď, como garante uma redu√ß√£o do ru√≠dos, vibra√ß√Ķes e aspereza e, sobretudo permite pode tanto motores t√©rmicos como el√©ctricos.

Assim nasceu o e-208, a vers√£o totalmente el√©ctrica do novo utilit√°rio da Peugeot, desenvolvida com o fito de oferecer os mesmos padr√Ķes equipadas com motores de combust√£o em todos os dom√≠nios, da est√©tica ao agrado interior (incluindo o espa√ßo para passageiros e bagagens), passando pelo prazer de condu√ß√£o. Claro que o e-208 conta com v√°rios elementos que o distinguem, visualmente, dos restantes membros da gama, mas de forma discreta: grelha na cor da carro√ßaria; emblemas do le√£o dicr√≥icos (parecem mudar de cor consoante o √Ęngulo atrav√©s do qual s√£o visualizados); log√≥tipo e-208 no port√£o traseiro; lettering ‚Äúe‚ÄĚ nos pilares traseiros. Al√©m de ser o √ļnico 208 a propor o n√≠vel de equipamento de topo GT, que inclui, entre outros, bancos parcialmente revestidos a Alcantara e aplica√ß√Ķes exclusivas nas jantes de 17‚ÄĚ.

Mas o que, realmente, faz aqui a diferen√ßa efetivamente √© a mec√Ęnica. O motor el√©ctrico de 100 kW (136 cv) e 260 Nm permite cumprir os 0-100 km/h em 8,1 segundos, estando a velocidade electronicamente limitada a 150 km/h. A bateria de i√Ķes de l√≠tio, com 50 kWh de capacidade, garante uma autonomia de 340 km no ciclo WLTP (450 km no ciclo NEDC), pelo que, a confirmarem-se os estudos indicam que a maioria dos condutores percorre diariamente menos de 50 km, tal dever√° ser suficiente para assegurar as respectivas necessidades de mobilidade com apenas uma recarga semanal.

Para repor a totalidade da carga da bateria, o e-208 necessita de 16h00m numa tomada de corrente dom√©stica, de 7h30m se ligado a uma Wallbox monof√°sica de 7,4 kW, e de 5h00m quando ligado a uma Wallbox trif√°sica de 11 kW. A refrigera√ß√£o l√≠quida da bateria tamb√©m permite a utiliza√ß√£o de postos de carregamento r√°pido de alta tens√£o at√© 100 kW, bastando, neste caso, 30 minutos para repor 80% da sua capacidade. A garantia da bateria √© de oito anos ou 160 mil quil√≥metros para 70% da respectiva capacidade, procedendo-se automaticamente, e de forma gratuita, √† sua substitui√ß√£o, durante este per√≠odo, sempre que a mesma fica abaixo desse valor ‚Äď com a Peugeot a emitir um certificado de garantia da capacidade da bateria sempre que o e-208 sujeito √† sua revis√£o anual.

Caracter√≠stica fundamental da bateria √© o formato em H, que permitiu distribuir o seu volume de 220 litros ao longo e sob o piso do ve√≠culo, e garantir que habitabilidade e capacidade da mala s√£o as mesmas das vers√Ķes com motor t√©rmico; bem como optimizar a distribui√ß√£o do peso, para que o desempenho din√Ęmico seja, tamb√©m, equivalente – apesar de um aumento do mesmo de cerca de 300 kg. O e-208 tamb√©m anuncia o melhor conforto t√©rmico classe, garantido por um aquecedor de elevada capacidade (5kW), alimentado pela bateria alta tens√£o, destinado a pr√©-aquecer o habit√°culo e program√°vel tanto no pr√≥prio ve√≠culo, como remotamente, atrav√©s da App My Peuegeot, e pelos bancos aquecidos, dispon√≠veis nas vers√Ķes mais equipadas.

Em termos de utiliza√ß√£o, o e-208 oferece tr√™s modos de condu√ß√£o (Eco, Normal e Sport), e dois modos de recupera√ß√£o de energia (Drive e Brake)), selecion√°veis atrav√©s da alavanca de comando da transmiss√£o ‚Äď o primeiro proporciona uma regenera√ß√£o da energia de travagem moderada (proporcionando uma sensa√ß√£o de trav√£o motor semelhante √† de um modelo com motor t√©rmico), o segundo garante maior ecfetividade neste particular, bastando levantar o p√© do acelerador para a resist√™ncia aumentar e, com ela, a desacelera√ß√£o do ve√≠culo e a recupera√ß√£o energ√©tica.

Ao volante do novo 208, primeira nota para o interior, mormente para o i-Cockpit, que a Peugeot afirma ter uma taxa de aprovação esmagadoramente positiva por parte dos seus clientes, e é muito convincente em termos estéticos. Mas continua a dificultar notoriamente a visualização do painel instrumentos, sobretudo aos condutores de estatura inferior à media, pelo que, para obviar tal handicap, é forçoso, ou a baixar excessivamente a coluna de direção (o que deixa o volante demasiado próximo das pernas), ou a elevar o banco, o que implica adoptar uma posição de condução artificialmente elevada.

O novo painel de instrumentos, apesar da sua modernidade, exige alguma habitua√ß√£o, j√° que a informa√ß√£o surge de forma diferente do habitual, e peca por recorrer a uma moldura suspensa, que lhe confere um ar ‚Äúflutuante‚ÄĚ, e inequivocamente tecnol√≥gico, mas √© fonte de ru√≠dos parasitas, mesmo em estradas maioritariamente de bom piso, como as utilizadas nesta apresenta√ß√£o. Prova disso mesmo √© a aus√™ncia de tais ru√≠dos na vers√£o Active de 75 cv, com painel de instrumentos convencional, composto por mostradores anal√≥gicos integrados no tablier.

Dinamicamente, sobram elogios para as vers√Ķes t√©rmicas. Na linha da melhor tradi√ß√£o da escola francesa, o 208 √© muito confort√°vel e senhor de um comportamento √°gil e eficaz, e at√© nas vers√Ķes menos potentes proporciona bons momentos de condu√ß√£o, ainda mais frequentes nas variantes mais potentes e com afina√ß√£o de ch√Ęssis mais desportiva. O motor a gasolina confirma o seu funcionamento suave e silencioso, para mais tratando-se de um tr√™s cilindros, sendo aqui auxiliado pela evolu√ß√£o registada em termos de insonoriza√ß√£o – a vers√£o de 75 cv cumpre com brio a sua tarefa; a variante de 100 cv, porventura a mais equilibrada do novo 208, pela √≥ptima rela√ß√£o que oferece entre presta√ß√Ķes e consumos, garante j√° performances de n√≠vel apreci√°vel; a deriva√ß√£o de 130 cv ser√° a mais do agrado dos condutores mais aguerridos, com a caixa autom√°tica a revelar-se muito suave e r√°pida q.b.. A op√ß√£o Diesel tamb√©m convence, pelo trabalhar suave e silencioso, pela boa capacidade de resposta a baixo e m√©dio regime, e pela desej√°vel frugalidade.

Como o e-208 s√≥ chegar√° ao mercado dois meses depois das restantes vers√Ķes, s√≥ foi poss√≠vel conduzir nesta apresenta√ß√£o uma unidade pr√©-s√©rie, e num curto percurso de 15 km. Suficiente, n√£o obstante, para confirmar a esperada capacidade de acelera√ß√£o de n√≠vel superior (√© o mais r√°pido dos 208 nos 0-100 km/h), praticamente constante at√© ser alcan√ßada a velocidade m√°xima de 150 km/h. O comportamento continua a ser equilibrado, embora sejam evidentes as diferentes read√ß√Ķes do eixo semi-r√≠gido traseiro nas solicita√ß√Ķes mais exigentes, devido ao superior peso sobre o mesmo incidente, e pela afina√ß√£o mais firme da suspens√£o. N√£o √© dif√≠cil antecipar, tamb√©m, um menor conforto em pisos mais degradado.

J√° dispon√≠vel para encomenda em Portugal em todas as vers√Ķes, o novo 208 estar√° oficialmente a partir de 11 de Novembro, chegando o el√©ctrico e-208 no final do ano. Para o 1.2 PureTech de 75 cv, os pre√ßos s√£o de ‚ā¨16¬†700 com o n√≠vel de equipamento Like, e de ‚ā¨17¬†600 com o n√≠vel de equipamento Active. A variante 1.2 Pure Tech de 100 cv custa ‚ā¨18¬†750 com o n√≠vel de equipamento Active; ‚ā¨20¬†800 com o n√≠vel de equipamento Allure (‚ā¨22¬†400 com caixa autom√°tica); e ‚ā¨22¬†750 com o n√≠vel de equipamento GT Line (‚ā¨24 350 com caixa autom√°tica). J√° a vers√£o 1.2 PureTech de 130 cv or√ßa em ‚ā¨23¬†750 com o n√≠vel de equipamento Allure, e em ‚ā¨25¬†700 com o n√≠vel de equipamento GT Line.

A op√ß√£o Diesel √© a √ļnica disponibilizada com todos os n√≠veis de equipamento (excepto o GT, exclusivo do e-208), custando ‚ā¨21 650 com o n√≠vel de equipamento Like, ‚ā¨22¬†650 com o n√≠vel de equipamento Active, ‚ā¨24¬†600 com o n√≠vel de equipamento Allure e ‚ā¨26¬†500 com o n√≠vel de equipamento GT Line. Por fim, o e-208 custa ‚ā¨32¬†150 no n√≠vel de equipamento Active, ‚ā¨33¬†350 no n√≠vel Allure, ‚ā¨35¬†250 no n√≠vel GT Line e ‚ā¨37¬†650 no n√≠vel GT. Em qualquer dos casos, na fase de lan√ßamento, nestes valores est√° inclu√≠da a oferta da Wallbox de 7,4 kW.

Todos os n√≠veis de equipamento incluem ¬†airbags frontais, laterais e de cortina; ESP; sistema de monitoriza√ß√£o da press√£o dos pneus; sensor de luz; Pack Safety; cruise control+limitador de velocidade; painel de instrumentos i-Cockpit de 3,5‚ÄĚ; ar condicionado; vidros dianteiros el√©ctricos; banco do condutor regul√°vel em altura; r√°dio com ecr√£ t√°ctil de 7‚Äô‚Äô, seis altifalantes e tomada USB; quatro tomadas de carregamento USB (duas dianteiras e duas traseiras); Bluetooth; sistema de leitura de sinais de tr√Ęnsito; luzes diurnas por LED; jantes em liga de 16‚ÄĚ; aplica√ß√Ķes em carbono no tablier; volante multifun√ß√Ķes; retrovisores exteriores el√©ctricos; trav√£o de estacionamento el√©ctrico; arranque sem chave.

A esta dota√ß√£o, o n√≠vel Allure adiciona sensores de estacionamento traseiros; sensor de chuva; retrovisores exteriores rebat√≠veis electricamente; retrovisor interior electrocrom√°tico; el√©ctricos nas quatro portas; e bancos em pele e tecido. J√° o n√≠vel GT Line acrescenta a tudo isto ofar√≥is integralmente por LED com assistente de m√°ximos; sensores de estacionamento dianteiros e traseiros; c√Ęmara de marcha-atr√°s; jantes em liga de 17‚ÄĚ; retrovisor interior electrocrom√°tico sem moldura; farolins traseiros escurecidos; grelha frontal espec√≠fica; ilumina√ß√£o ambiente ajust√°vel; pedaleira em alum√≠nio; volante desportivo em pele; e vidros escurecidos. Com o n√≠vel de topo GT a incluir, ainda, sistema de monitoriza√ß√£o do √Ęngulo morto; jantes de liga de 17‚ÄĚ de desenho espec√≠fico; grelha frontal espec√≠fica na cor da carro√ßaria; acesso e arranque sem chave; bancos em pele e Alcantara com costuras contrastantes; e sistema de infoentretenimento com ecr√£ t√°ctil de 10‚ÄĚ e navega√ß√£o integrada.

Resta referir que a Peugeot, em Portugal, prev√™ vender 7000 unidades do novo 208, por forma a refor√ßar a sua posi√ß√£o no segmento ‚Äď 10% das quais devendo ser asseguradas pela vers√£o e-208. Neste dom√≠nio, est√° garantido o aumento significativo ¬†da presen√ßa da Peugeot j√° no in√≠cio do pr√≥ximo ano, com a chegada do 2008 el√©ctrico, a e das vers√Ķes hibridas plug-in do 3008 e do 508, para que, no final do primeiro trimestre de 2020, metade da sua oferta no nosso pa√≠s esteja j√° electrificada.

Qual é a sua reação?
Excelente
100%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
N√£o gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Coment√°rios
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

3 × 1 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.