CompararComparando ...

Mercedes CLA 200 CDI

Artigo
Mercedes CLA 200 CDI

Visão geral
Marca:

Mercedes-Benz

Modelo:

CLA

Versão:

200 CDI

Ano lançamento:

2013

Segmento:

Familiares compactos

Nº Portas:

4

Tracção:

Dianteira

Motor:

1.8 Diesel

Pot. máx. (cv/rpm):

136/3600-4400

Vel. máx. (km/h):

220

0-100 km/h (s):

9,4

CO2 (g/km):

109

PVP (€):

40 046/46 496

Gostámos

Consumos, Comportyamento dinâmico, Qualidade geral, Design exterior e interior, Posto de condução

A rever

Conforto em mau piso, ESP não desligável, Ruído do motor a frio

Nosso Rating
Rating Leitor
Para avaliar, registe-se ou inicie sessão
Qualidade geral
8.0
Interior
7.0
Segurança
9.0
Motor e prestações
7.0
Desempenho dinâmico
8.0
Consumos e emissões
8.0
Conforto
7.0
Equipamento
6.0
Garantias
7.0
Preço
6.0
Se tem pressa...

A mais acessível das versões Diesel do Mercedes CLA, e a única equipada com caixa de velocidades manual, prova toda a competência do mais pequeno coupé de quatro portas da marca da estrela, aqui conjugada com uma enaltecível economia de utilização

7.3
Nosso Rating
Rating Leitor
You have rated this

 

 

 

Por muito que as transmissões automáticas tenham evoluído nos últimos anos (e como evoluíram…), e façam todo o sentido no que diz respeito ao conforto de condução, ainda vai muito havendo quem prefira uma caixa manual, e mais ainda em mercados como os do sul da Europa – Portugal incluído. Ora, a versão 200 CDI é uma das duas da gama do Mercedes CLA, e a única entre as animadas por motores a gasóleo, que fazem uso de uma caixa manual, para além de ser a mais acessível entre as Diesel, o que, só por si, já seria motivo suficiente para que se lhe dispensasse atenção particular.

No CLA 200 CDI, a caixa manual de seis relações comandada por cabos surge combinada com o motor turbodiesel de 1,8 litros e 136 cv, unidade que deriva directamente do conhecido bloco de 2,1 litros que há anos equipa um sem número de modelos da marca da estrela, e o qual alcança aqui os 1796 cc de capacidade mercê da redução do curso de 99 mm para 83 mm. Uma união bastante feliz, cujo resultado até acaba por surpreender em diversos capítulos.

A versão 200 CDI é uma das duas da gama do Mercedes CLA que pode dispor de caixa manual - a outra é a animada pelo motor 1.6 a gasolina de 156 cv

A versão 200 CDI é uma das duas da gama do Mercedes CLA que pode dispor de caixa manual – a outra é a animada pelo motor 1.6 a gasolina de 156 cv

Porventura por ter os seus componentes agora mais “aconchegados”, o motor 1.8 começa por revelar um funcionamento mais suave e menos ruidoso do que o do seu “primo” 2.1 de 170 cv e 204 cv, ainda que este longe se ser silencioso, ou uma referência da sua categoria neste particular – principalmente a frio, e nos regimes mais elevados. A potência disponibilizada também não impressionará, mas o binário máximo de 300 Nm é um aliado precioso para que a condução do CLA 200 CDI seja fácil e agradável na generalidade das situações.

O mesmo sucede com a caixa de velocidades, que tem as suas cinco primeiras relações muito bem escalonadas, e uma sexta propositadamente longa, para reduzir consumos e emissões em cruzeiro. Aliás, não deixa de ser curioso que, numa altura em que são cada vez menos os Mercedes a fazer uso deste tipo de transmissão, esteja seja uma das melhores caixas manuais da marca que já conhecemos, primando pela precisão e suavidade de manuseamento, sem ser, todavia, especialmente rápida.

O motor 1.8 turbodiesel de 136 cv "casa" bem com a caixa manual de seis velocidades, garantindo uma condução fácil e excelentes consumos

O motor 1.8 turbodiesel de 136 cv “casa” bem com a caixa manual de seis velocidades, garantindo uma condução fácil e excelentes consumos

Apesar a configuração coupé da carroçaria, o CLA 200 CDI não está, propriamente, fadado para uma utilização desportiva – há, na família, variantes quem cumprem bem melhor essa tarefa. Mas não significa isso que não se adapte com brio a uma condução mais empenhada – algo a que o seu excelente châssis (nesta unidade coadjuvado pela opcional suspensão desportiva e pelas também opciobnais jantes de 18” com pneus mais largos) até impele, com a elevada motricidade a ser decisiva para uma consistência em curva muito boa, contribuindo também para a grande eficácia dinâmica o correcto controlo dos movimentos da carroçaria e um eixo traseiro fiel e responsivo.

A mecânica fica, como é óbvio, nitidamente aquém de todo este potencial, mas não tanto quanto se poderia pensar. Mantendo o motor na faixa 2500-4500 rpm, é possível imprimir algum dinamismo à condução e, inclusive, retirar bons momentos de prazer ao volante (lamentando-se, mais uma vez, a impossibilidade de desligar o controlo de estabilidade), até porque, em aceleração e nas recuperações, este CLA 200 CDI até é mais célere que a versão 200 a gasolina, animada pelo motor 1.6 de 156 cv. Numa toada mais calma, os elogios vão todos para os óptimos consumos, seja em estrada aberta como em cidade, merecendo nota também o facto de a suspensão firme, sem ser desconfortável, nunca permitir que as irregularidades passem despercebidas a quem segue a bordo.

Mesmo nesta versão Diesel mais acessível, o CLA exibe uma eficácia digna de encómios, superando, em muito, o châssis as capacidades do motor

Mesmo nesta versão Diesel mais acessível, o CLA exibe uma eficácia digna de encómios, superando, em muito, o châssis as capacidades do motor

A par da economia de utilização, o CLA 200 CDI tem ainda a seu favor um preço estrategicamente colocado, pela margem mínima, abaixo dos €40 000, o que poderá ser decisivo para alguns quadros empresariais. É verdade que neste valor não está incluído nenhum dos muitos apetecíveis extras disponibilizados, mas não o será menos que, mesmo “despido”, o CLA não deixa de ter os seus encantos, nem perde nada da sua competência. E se é óbvio que a diferença para um Classe A equivalente (modelo que lhe serve de base) não deixa de ser significativa, o facto é que este não consegue oferecer a mesma eficácia, a mesma envolvência ou a mesma exclusividade, a par de um apelo visual que, no meu caso, só tende a aumentar com o passar do tempo.

Airbag para condutor e passageiro
Airbags laterais
Airbags de cortina
Airbags para os joelhos
Controlo electrónico de estabilidade
Attention Assist
CPA (sistema de alerta de colisão)
Cintos dianteiros com pré-tensores e limitadores de esforço
Fixações Isofix
Capot activo
Adaptive Brake com assistente aos arranques em subida
Ar condicionado
Computador de bordo
Aplicações cromadas
Banco rebatível 60/40
Volante em pele regulável em altura+profundidade
Volante multifunções
Direcção com assistência eléctrica variável
Rádio com leitor de CD/mp3+seis altifalantes+entradas USB/Aux+ecrã 5,8″
Mãos-livres Bluetooth
Vidros eléctricos FR/TR
Retrovisores exteriores eléctricos+aquecidos
Sensor de luz+chuva
Jantes de liga leve de 16”
Sistema de monitorização da pressão dos pneus
Kit de primeiros socorros

Pack espelhos (€400 – inclui retrovisores exteriores electrocromáticos, rebatíveis electricamente)
Bancos conforto (€100)
Faróis bi-Xénon+lava-faróis (€950)
Tecto de abrir panorâmico em vidro (€1200)
Cruise-control (€350)
Sistema de estacionamento activo (€850 – inclui sensores de estacionamento dianteiros+traseiros)
Linha Urban (€1650 – inclui jantes de liga leve de 18″; suspensão desportiva; grelha frontal cromada; dupla saída de escape em inox; difusor traseiro cromado; bancos específicos; forro do tejadilho preto; painéis interiores das portas em pele; volante e alavanca de comando da caixa em pele; acabamentos interiores Antracite)

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
100%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

    Deixe uma resposta

    5 + 3 =

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.