CompararComparando ...

Comissão Europeia propõe que portagens dependam das emissões

Artigo
Comissão Europeia propõe que portagens dependam das emissões

Reduzir as emissões de carbono do transporte rodoviário é o fito da proposta que a Comissão Europeia (CE) está a ultimar, e que prevê que as portagens a pagar, no espaço europeu, pelos automóveis ligeiros de passageiros e comerciais, pelos camiões e pelos autocarros, passem a depender das suas emissões de CO2. A materializar-se, é a primeira vez que, a nível europeu, se estabelecem princípios definidores das portagens rodoviárias, e que estes abrangem os camiões, os autocarros e os autocarros de turismo.

Um elemento importante quando se tem em conta que os veículos pesados, ainda que representando uma ínfima parte do transporte rodoviário, são responsáveis por cerca de um terço das respectivas emissões de CO2 no espaço europeu. Ao que tudo indica, o documento prevê, ainda, a manutenção dos actuais níveis de receita provindas das portagens para cada estado membro, mas obrigando a que os veículos mais poluentes sejam mais penalizados do que os mais “limpos”.

Esta é uma questão sensível, e por norma polémica, no seio da União Europeia, antevendo-se venha a ser alvo de contestação tanto por parte dos condutores como dos próprios governos. Apesar disso, a nova proposta deverá ser formalmente apresentada a 31 de Maio, mas, para poder vingar, necessita depois de ser aprovada pelo parlamento Europeu e ractificada por cada um dos estados membros.

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

19 − 18 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.