CompararComparando ...

Novo Ferrari SF90 Stradale: primeiro híbrido plug-in e o mais potente de sempre

Artigo
Novo Ferrari SF90 Stradale: primeiro híbrido plug-in e o mais potente de sempre

Como j√° se adivinhava, a Ferrari entrou, enfim, no mundo dos h√≠bridos plug-in de produ√ß√£o em s√©rie com o agora revelado SF90 Stradale ‚Äď e f√™-lo √† boa maneira da casa de Maranello, criando o cavallino rampante mais potente de sempre. Com o acr√≥nimo SF a evocar a Scuderia Ferrari, a equipa de F√≥rmula 1 da marca italiana, a mais antiga da disciplina m√°xima do automobilismo de velocidade, e o n√ļmero 90 a data da respetiva funda√ß√£o, o SF90 oferece nada menos do que 1000 cv de pot√™ncia, uma rela√ß√£o peso/pot√™ncia de 1,57 kg/cv, uma downforce de 390 kg a 250 km/h e, naturalmente, presta√ß√Ķes de tirar a respira√ß√£o e um desempenho din√Ęmico que se antev√™ a condizer.

Primeiro topo de gama da Ferrari, em todo o seu historial, a ser animado por um motor V8, e contando com as mais recentes tecnologias desenvolvidas pelo fabricante transalpino, o SF90 Stradale recorre a um 4.0-V8 biturbo, com 780 cv e 800 Nm, e a três motor eléctricos que, no seu conjunto, oferecem 220 cv. Um deles adopta a designação MGUK (Motor Generator Unit, Kinetic), por derivar do utilizado na F1, e está montado no eixo posterior, entre o motor de combustão e a nova caixa pilotada de dupla embraiagem e oito velocidades; os outros dois no eixo dianteiro.

O SF90 √©, tamb√©m o primeiro puro desportivo da Ferrari a contar com trac√ß√£o integral, solu√ß√£o definida pelo seu construtor como essencial para que seja poss√≠vel explorar todo o seu imenso potencial, que os 0-100 km/h cumpridos em 2,5 segundos, os 0-200 km/h cumpridos em 6,7 segundos e a velocidade m√°xima de 340 km/h ajudam a ilustrar. Apesar destes valores impressionantes, e da sofistica√ß√£o mec√Ęnica, a Ferrari diz que a experi√™ncia de condu√ß√£o nada tem de complicado, bastando ao utilizador seleccionar um dos quatro modos de funcionamento do grupo motopropulsor, em fun√ß√£o das condi√ß√Ķes e pretens√Ķes do momento, e a unidade de controlo electr√≥nico encarrega-se de gerir a fluxo de pot√™ncia entre o V8, os motores el√©ctricos e as baterias.

Para escolher os modos de opera√ß√£o da unidade motriz, o volante conta com um comando adicional, eManettino de seu nome, e ‚Äúparente‚ÄĚ do Manettino que serve para configurar a electr√≥nica que gere a din√Ęmica do SF90 Stradale. No modo eDrive, o motor de combust√£o permanece desligado, e a trac√ß√£o √© assegurada exclusivamente pelos dois motores el√©ctricos instalados no eixo dianteiro. O modo Hybrid √© o seleccionado pelo sistema por omiss√£o, e os fluxos de pot√™ncia s√£o geridos de modo a optimizar a efici√™ncia global do sistema, mormente se a situa√ß√£o do momento se adequa, ou n√£o, ao desligar do V8. J√° o modo Performance mant√©m o motor t√©rmico sempre ligado, j√° que a prioridade passa a ser recarregar e bateria, e n√£o a efici√™ncia pura, e garantir que toda a pot√™ncia est√° permanentemente dispon√≠vel sempre que necess√°rio. Por fim, o modo Qualify permite ao grupo motopropulsor alcan√ßar o seu m√°ximo rendimento, por permitir que os tr√™s motores el√©ctricos operem em todo o seu potencial, com a electr√≥nica a dar prioridade √† performance sobre o carregamento da bateria.

Para lidar com o imenso potencial do SF90 Stradale ser√° determinante o contributo prestado pelo eixo dianteiro totalmente el√©ctrico, baptizado como RAC-e. Al√©m de garantirem a propuls√£o exclusivamente el√©ctrica (num m√°ximo de 25 km, gra√ßas a uma bateria de i√Ķes de l√≠tio com¬†7,9 kWh de capacidade, e estando aqui a velocidade m√°xima limitada a 135 km/h), os dois motores el√©ctricos dianteiros gerem de forma independente a entrega de bin√°rio √†s rodas da frente, ampliando o conceito de vectoriza√ß√£o de bin√°rio e, segundo a Ferrari, tornando a condu√ß√£o nos limites bastante mais f√°cil e simples, al√©m de integrarem a fun√ß√£o launch control. √Č, igualmente, sua responsabilidade garantir a fun√ß√£o de marcha-atr√°s, eliminada da caixa de velocidades para reduzir o peso deste componente.

Ainda neste cap√≠tulo, destaque para o novo controlo de estabilidade eSSC, que integra a gest√£o do sistema de alta voltagem (bateria, eixo RAC-e, MGUK e inversor), o motor, a caixa de velocidades e os controlos espec√≠ficos da din√Ęmica do SF90 Stradale, como sejam a trac√ß√£o, a travagem e a vectoriza√ß√£o de bin√°rio. Uma solu√ß√£o que introduz tr√™s regula√ß√Ķes din√Ęmicas e estrat√©gias de distribui√ß√£o do bin√°rio pelas quatro rodas inovadoras: o controlo de trac√ß√£o el√©ctrico eTC (distribui o bin√°rio pelas rodas de forma individual em fun√ß√£o das condi√ß√Ķes de condu√ß√£o e exig√™ncias de trac√ß√£o); a travagem by wire com ABS e EBD (permite que o bin√°rio de travagem seja distribu√≠do entre o sistema hidr√°ulico e os motores el√©ctricos, garantindo que a regenera√ß√£o de energia potencia a performance de travagem ao inv√©s de compromet√™-la); e a vectoriza√ß√£o de bin√°rio no eixo dianteiro (gere a trac√ß√£o das rodas interior e exterior em curva, para maximizar a motricidade √† sa√≠da das mesmas).

Por forma a que a introdu√ß√£o de um grupo motopropulsor necessariamente mais pesado (cerca de 270 kg) do que um motor de combust√£o n√£o comprometesse o equil√≠brio global do ve√≠culo, o SF90 Stradale conta com um novo ch√Ęsiss, optimizado ao m√°ximo em termos de peso, rigidez e centro de gravidade, composto por v√°rios materiais, incluindo alum√≠nio e fibra de carbono, e que muito contribui para um peso anunciado de 1570 kg. A aerodin√Ęmica foi outra √°rea a que foi dispensada particular aten√ß√£o: o calor emanado pelos radiadores instalados √† frente das rodas dianteiras √© canalizado para as sec√ß√Ķes laterais sob o piso, e n√£o para os flancos do ve√≠culo; as pin√ßas de trav√£o dianteiras, desenvolvidas em colabora√ß√£o com a Brembo, e pela primeira vez utilizadas num modelo destinado a circular na via p√ļblica, contam com um ap√™ndice aerodin√Ęmico que distribui de forma ¬†mais eficiente pelo disco e pelas pastilhas o ar proveniente das condutas especiais instaladas no p√°ra-choques frontal, sob as √≥pticas; a cobertura do motor √© especialmente baixa, para melhorar a interac√ß√£o entre os fluxos de ar que correm sobre e sob a carro√ßaria, e conta, no seu extremo posterior, com uma asa suspensa dividida em duas sec√ß√Ķes.

Uma é fixa, tendo incorporada a terceira luz de stop, a outra móvel, patenteada e denominada shut-off Gurney. Em meio urbano, ou a velocidades próximas do máximo permitido pelo SF90 Stradale, mantém-se alinhada com a secção fixa, e ambas estão suspensas sobre a cobertura do motor, permitindo ao ar fluir sobre e sob a asa. Quando é exigida maior downforce (em curva, em travagem ou em mudanças abruptas de direcção), dois motores eléctricos levam a que adopte uma posição mais baixa, fechando a secção inferior da asa.

Num registo um pouco mais prosaico, o SF90 Stradale √© definido pela Ferrari, no plano estil√≠stico, como um autom√≥vel que redefine por completo as propor√ß√Ķes de um desportivo de motor central, introduzidas pelo 360 Modena h√° duas d√©cadas atr√°s, ao inv√©s de beber inspira√ß√£o nos seus mais recentes superdesportivos ‚Äď mesmo que se posicione entre o F8 Tributo e o LaFerrari na sua gama. Aqiu, as imagens dir√£o mais do que as palavras, sendo impressionante o resultado obtido pela equipa de design neste autom√≥vel com 4710 mm de comprimento por 1972 mm de largura e 1186 mm de altura, para uma dist√Ęncia entre eixos de 2650 mm.

No cockpit, a Ferrari garante ter adoptado uma abordagem futurista, focada na cria√ß√£o de um ambiente de inspira√ß√£o aeron√°utica, com particular √™nfase na instrumenta√ß√£o, e cujo conceito seja transportado para todos os futuros modelos da marca. Por isso, e pela primeira vez num Ferrari, o conjunto de instrumentos √© composto por um √ļnico ecr√£ digital de 16‚ÄĚ, cujos extremos est√£o orientados na direc√ß√£o do condutor, sublinhando o paralelismo com a F1, sendo esta a primeira vez que um ecr√£ curvo deste g√©nero √© aplicado num autom√≥vel de produ√ß√£o. Com o volante a integrar comandos que permitem ao condutor controlar praticamente tudo a bordo sem ter que desviar os olhos da estrada.

Como se tudo isto n√£o bastasse, o SF90 Stradale √©, ainda, o primeiro Ferrari a propor uma vers√£o de s√©rie, e uma outra de orienta√ß√£o ainda mais desportiva. De seu nome Assetto Fiorano, incluir amortecedores pilotados Multimatic derivados da competi√ß√£o; pain√©is das portas e piso em fibra de carbono, e molas e linhas de escape completa em tit√Ęnio (o que reduz o peso em 30 kg); asa traseira em fibra de carbono; e pneus Michelin Pilot Sport Cup2.

Qual é a sua reação?
Excelente
100%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
N√£o gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Coment√°rios
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

11 − 4 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.