CompararComparando ...

Fiat 500 1.2 Lounge

Artigo
Fiat 500 1.2 Lounge

Visão geral
Marca:

Fiat

Modelo:

500

Versão:

1.2 Lounge

Ano lançamento:

2015

Segmento:

Citadino

Nº Portas:

3

Motor:

1.2

Pot. máx. (cv/rpm):

69/5500

Vel. máx. (km/h):

160

0-100 km/h (s):

12,9

CO2 (g/km):

115

PVP (€):

15 650

Gostámos

Imagem poderosa, Restyling inteligente, Desempenho em cidade, Robustez acrescida, Equipamento de série

A rever

Preço elevado, Limitações do motor em estrada, Habitabilidade traseira

Nosso Rating
Rating Leitor
Para avaliar, registe-se ou inicie sessão
Qualidade geral
7.0
Interior
6.0
Segurança
7.0
Motor e prestações
6.0
Desempenho dinâmico
7.0
Consumos e emissões
7.0
Conforto
7.0
Equipamento
7.0
Garantias
6.0
Preço
6.0
Se tem pressa...

Foram precisos oito anos para a Fiat operar a primeira renovação mais profunda no 500, mas mesmo assim as alterações foram quase cirúrgicas, para não perverter o conceito de um modelo que tem sido um estrondoso sucesso de vendsa para a marca italiana. Prova-o na plenitude o ensaio ao novo 500 1.2 Lounge, senhor de um argumentário que, por certo, lhe permitirá continuar a ser um dos modelos preferidos da sua classe

6.6
Nosso Rating
Rating Leitor
You have rated this

 

Verdadeiro ícone do sector automóvel contemporâneo, e best-seller da Fiat desde o seu lançamento, o 500 dos tempos modernos foi recentemente actualizado. As mexidas foram, nalguns casos, importantes, mas, na sua maioria, as mais visíveis foram subtis, por forma a não beliscar a aparência de um modelo que tem, justamente, na estética um dos seus maiores, quando não o maior, poder de atracção. No renovado citadino fashion da Fiat, mantém-se inalterada a filosofia de produto que esteve na génese do modelo em 2007, permitindo que este seja de imediato identificado como um 500 – quanto a isso, o ensaio à versão 1.2 8v de 69 cv de acesso à gama não deixa quaisquer dúvidas.

Comecemos pelo exterior, em que os principais elementos em destaque são a grelha de maiores dimensões e os grupos ópticos. Aqui, os faróis dianteiros adoptam um formato mais oblongo e amendoado, em especial os inferiores, onde estão integradas as luzes diurnas por LED. Já os farolins traseiros, construídos numa peça única, de belo efeito, são um dos principais elementos distintivos do renovado 500 a nível visual, pese embora na unidade ensaiada não tenham o destaque merecido, devido à proximidade cromática entre os próprios farolins e a cor eleita para revestir a carroçaria.

Os novos farolins traseiros são um dos principais factores distintivos do renovado Fiat 500

Os novos farolins traseiros são um dos principais factores distintivos do renovado Fiat 500

No interior, de imediato salta à vista o delicioso padrão em xadrez do revestimento dos bancos, bem de acordo com o espiríto revivalista do modelo e com a decoração bicolor do habitáculo. Por seu turno, os novos comandos dos vidros ganham em agrado visual e ao tacto; o novo porta-luvas incrementa a vertente prática; o mesmo sucedendo com o ecrã táctil de comando do sistema multimédia.

Apesar destas melhorias, convém nunca esquecer que, na essência, o 500 tem a base mecânica que sempre lhe conhecemos, ou seja, apesar do ligeiro incremento das dimensões exteriores, devido aos novos pára-choques, a plataforma é a do modelo anteior (a mesma que serve também o Panda), pelo que o espaço interior continua a não ser o maior trunfo do 500, em particular atrás, onde, para além das dificuldades de acesso, os passageiros adultos terão de lidar com uma habitabilidade algo exígua, nomeadamente no que diz respeito ao espaço para pernas. O mesmo se aplica à capacidade da bagageira, que não vai além dos 185 litros, se bem que possível de ampliar mediante o rebatimento do banco traseiro em duas partes assimétricas.

Ao volante, o condutor do 500 continua a usufruir de um posto de condução propositadamente elevado, o que não é de todo criticável, para mais tendo em conta o seu cliente alvo. Pena foi que a Fiat não tivesse aproveitado esta oportunidade para rever o sistema de regulação em altura do banco, em que apenas a respectiva parte traseira se move, o que acaba por deixar o assento demasiado inclinado quando se selecciona a sua posição mais baixa. Para uma melhor postura ao volante contribuiria, ainda, a regulação em profundidade da coluna da direcção, mas ainda não foi desta que a casa de Turim decidiu introduzir tal funcionalidade no 500, que continua a dispor apenas de regulação em altura do volante…

De entre as cerca de 1800 modificações que a Fiat alega ter operado no renovado 500, tão importantes quanto as visíveis serão aquelas que se não vêem. Já em marcha, nota-se, por exemplo, que a aplicação de maior quantidade de material isolante, a adopção de materiais interiores de superior qualidade e a montagem mais aperfeiçoada se traduzem numa experiência de condução mais gratificante. Para além de oferecer um habitáculo melhor insonorizado, o modelo transmite uma maior sensação de solidez e robustez, e ainda um conforto acrescido, mesmo que, em mau piso, a curta distância entre eixos, e a suspensão traseira por eixo semi-rígido, continuem a não permitir grandes milagres neste particular.

Tal como no exterior, as melhorias operadas no habitáculo não perverteram o espírito que presidiu à ciração do 500 em 2007. O posição de condução continua a estar condicionada pela método de regulação em altura do assento e pela ausência de regulação do volante em profundidade

Tal como no exterior, as melhorias operadas no habitáculo não perverteram o espírito que presidiu à ciração do 500 em 2007. O posição de condução continua a estar condicionada pela método de regulação em altura do assento e pela ausência de regulação do volante em profundidade

Quanto ao resto, o 500 1.2 continua a ser o que sempre foi. O motor de quatro cilindros e 69 cv recebeu as alterações necessárias para poder cumprir com a nova norma Euro VI de protecção ambiental, mantendo o rendimento de anteriormente, assim como os regimes a que atinge a sua potência e binário máximos, mas anunciando uma ligeira melhoria ao nível dos consumos, e consequentes emissões de CO2, algo que dificilmente será sentido no dia a dia. Significa isto que a direcção directa e bem assistida, e a resposta da unidade motriz, são um trunfo de peso em cidade, onde o 500 se move de forma lesta e com prontidão; e que a utilização em estrada e auto-estrada é bastante condicionada pelas prestações modestas, tanto mais limitativas quanto maior for o peso transportado – sendo que os consumos, bastante interessantes a ritmos mais contidos, aumentam bastante mais que a capacidade prestacional do veículo sempre que se “puxa” mais pelo motor.

Contas feitas, e sem que tal constitua grande surpresa, o Fiat 500 continua a ser uma proposta deveras emocional, em que o peso dos argumentos racionais é bastante relativo face a outros de carácter mais emotivo. Mas essa sempre foi a postura do modelo, e razão substantiva do seu invejável êxito. Nesta sua primeira remodelação mais profunda, os seus principais atributos mantêm-se intocados, quando não melhorados – sendo fácil perceber por que motivo a Fiat demorou oito anos a mexer num modelo que já vendeu mais de 1,5 milhões de unidades, e que tem sido a inspiração para o grosso da oferta da Fiat do seu constructor (leia-se: 500L, 500L Trekking, 500L Living, 500X…). Prevê-se, portanto, que o 500 se mantenha no topo das tabelas de vendas, mesmo praticando preços que também não são os mais competitivos – veja-se os €15 650 pedidos por este 500 1.2 Lounge, ainda que a esta verba esteja associado um equipamento de série interessante.

Visualmente, continua a ser difícil resistir aos encantos do Fiat 500…

Visualmente, continua a ser difícil resistir aos encantos do Fiat 500…

Airbag para condutor e passageiro
Airbags laterais
Airbags de cortina
Controlo electrónico de estabilidade
Cintos dianteiros com pré-tensores e limitadores de esforço
Fixações Isofix
Ar condicionado
Computador de bordo
Volante em pele regulável em altura
Volante multifunções
Banco do condutor com regulação em altura
Banco traseiro rebatível 50/50
Volante regulável em altura
Direcção com assistência eléctrica variável
Rádio com leitor de CD+mp3+entrada USB
Mãos-livres Bluetooth
Pré-instalação para sistema de navegação
Retrovisores eléctricos+aquecidos
Vidros dianteiros eléctricos
Tecto panorâmico
Jantes de liga leve de 15″
Pneu sobressalente de emergência
Sensores da pressão dos pneus

 

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
25%
Gosto
0%
Razoavel
75%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.