CompararComparando ...

Fiat 500X 1.0 Turbo 120 cv Cross

Artigo
Fiat 500X 1.0 Turbo 120 cv Cross

Visão geral
Marca:

Fiat

Modelo:

500X

Versão:

1.0 Turbo 120 cv Cross

Ano lançamento:

2018

Segmento:

SUV

Nº Portas:

5

Tracção:

Dianteira

Motor:

1.0 Turbo

Pot. máx. (cv/rpm):

120/5750

Vel. máx. (km/h):

188

0-100 km/h (s):

10,9

Consumos (l/100 km):

6,8 (Combinado WLTP)

CO2 (g/km):

152 (Combinado WLTP)

PVP (€):

€24 357/€25 967 (Unidade testada)

Gostámos

Motor solícito, suave e silencioso, Comportamento eficaz, Conforto elevado, Agrado de condução, Imagem apelativa

A rever

Consumo urbano, Intervenção por vezes brusca do assistente à manutenção na faixa de rodagem

Nosso Rating
Rating Leitor
Para avaliar, registe-se ou inicie sessão
Qualidade geral
8.0
Interior
8.0
Segurança
8.0
Motor e prestações
8.0
Desempenho dinâmico
8.0
Consumos e emissões
6.0
Conforto
8.0
Equipamento
8.0
Garantias
7.0
Preço
7.0
Se tem pressa...

Muito provavelmente, a versão determinante, na conjuntura actual, para garantir ao modelo o prosseguimento da sua carreira de sucesso: com o motor de três cilindros, 1,0 litros e 120 cv, o 500X 1.0 Turbo 120 cv Cross assume-se como uma das propostas mais válidas e atraentes da sua categoria no momento

7.6
Nosso Rating
Rating Leitor
You have rated this
Velocidade máxima anunciada (km/h) 185
Acelerações (s)
0-100 km/h 13,3
0-400 m 18,3
0-1000 m 33,6
Recuperações 60-100 km/h (s)
Em 3ª 7,4
Em 4ª 9,8
Em 5ª 13,4
Recuperações 80-120 km/h (s)
Em 4ª 11,7
Em 5ª 15,9
Em 6ª 19,0
Distância de travagem (m)
100-0 km/h 38,0
Consumos (l/100 km)
Estrada (80-100 km/h) 6,3
Auto-estrada (120-140 km/h) 7,5
Cidade 8,7
Média ponderada (*) 7,98
Autonomia média ponderada (km) 601
(60% cidade+20% estrada+20% AE)
Medidas interiores (mm)
Largura à frente 1410
Largura atrás 1400
Comprimento à frente 1100
Comprimento atrás 715
Altura à frente 1020
Altura atrás 940

Desde a sua “reinvenção”, em 2007, que o 500 rapidamente se tornou, não só num novo ícone a nível global, como na “força motriz” de boa parte da gama da Fiat. Pelo menos no que ao estilo e à nomenclatura diz respeito, vários são os exemplos de propostas da marca italiana que seguiram a mesma tendência, pese embora pouco ou nada tenham a ver com um automóvel utilitário, em termos de vocação como de volumetria. É o caso do SUV compacto do construtor transalpino, recentemente atualizado, e que aqui avaliamos na versão 500X 1.0 Turbo 120 cv Cross, o nível de equipamento mais generoso da gama.

Visualmente, as alterações introduzidas com esta renovação do 500X centrou-se essencialmente, nos grupos ópticos. Na frente, além do novo desenho das ópticas, há a sublinhar a disponibilização dos faróis integralmente por LED, uma opção orçada em €600, mas cujos benefícios são inegáveis, em termos de estilo como de função. Também na secção traseira o destaque vai para os farolins, igualmente, por LED, que estabelecem um paralelismo assumido e evidente com a mais recente geração do “eterno” 500.

Em equipa que ganha, não se muda: este parece ter sido o lema da Fiat quando da recente actualização do 500x, no que ao design diz respeito, mantendo as suas formas deveras atraentes e um assumido e evidente parentesco estético com o "mítico" 500, de que os farolins traseiros são prova notória

Em equipa que ganha, não se muda: este parece ter sido o lema da Fiat quando da recente actualização do 500x, no que ao design diz respeito, mantendo as suas formas deveras atraentes e um assumido e evidente parentesco estético com o “mítico” 500, de que os farolins traseiros são prova notória

Já no interior, as diferenças assentam, essencialmente, no painel de instrumentos com novo grafismo e excelente leitura, e no volante novo desenho. Pelo que uma das maiores evoluções registadas pelo 500X é mesmo a introdução de um importante conjunto de avançadas soluções de assistência ao condutor: o sistema de leitura de sinais de trânsito com alerta de velocidade excessiva e o assistente à manutenção na faixa de rodagem são de série em toda a gama. Pena não o ser também a travagem autónoma de emergência com alerta de colisão, que obriga ao dispêndio adicional de €300.

Exceptuando as alterações referidas, e as que directamente se relacionam com o motor, que adiante serão abordadas, em tudo o resto, o 500X é, basicamente, o de sempre conhecido, o que está longe de ser criticável. A qualidade geral é de nível apreciável, garantida por materiais, globalmente, bons, e, ainda que alguns plásticos não o sejam assim tanto, a faixa na cor da carroçaria que atravessar o tablier com duplo porta-luvas ajuda a criar um ambiente acolhedor e moderno. Ao passo que a capacidade da mala é razoável, oferecendo ainda um fundo falso com duas posições, que permite criar um alçapão.

A habitabilidade é generosa q.b. em todos lugares, inclusive o espaço para pernas oferecido atrás, o que permite viajar com relativo desafogo, mesmo que o assento do banco traseiro seja algo curto. Em compensação, o generoso ângulo de abertura das portas favorece o acesso dos passageiros e cadeirinhas de criança à traseira; o posto de condução é correcto e os bancos razoável oferecem um razoável lateral; a ergonomia não merece reparos; e p computador de bordo e o sistema de infoentretenimento com ecrã de 7” e câmara traseira são muito completos, oferecendo todas as informações e valências que é legítimo exigir neste patamar de preços.

Qualidade geral de bom nível, espaço disponível mais do que aceitável, decoração apelativa e novos sistema de auxílio à condução: o interior é, seguramente, outro dos trunfos determinantes do renovado 500X

Qualidade geral de bom nível, espaço disponível mais do que aceitável, decoração apelativa e novos sistema de auxílio à condução: o interior é, seguramente, outro dos trunfos determinantes do renovado 500X

Temos, pois, que a principal novidade deste 500X 1.0 Turbo 120 cv Cross é mesmo a sua unidade motriz. Um três cilindros pertencente à nova família FireFly de motores modulares a gasolina do Grupo FCA, com uma cilindrada unitária de 333 cc, e que também inclui a unidade de quatro cilindros e 1,3 litros.

Com menos de 100 kg de peso, em boa parte por ser totalmente construído em alumínio, e dotado de injecção directa, turbocompressor e tecnologia MultiAir de distribuição variável, desde logo se assume como um dos melhores representantes da sua categoria, pautando-se por um funcionamento deveras suave, equilibrado e silencioso para uma motor com esta arquitectura, virtude para que o eficiente isolamento do habitáculo também presta um contributo decisivo. Com 120 cv de potência, e um binário máximo de 190 Nm, disponível logo às 1750 rpm, responde sempre de forma pronta e decidida, por vezes até de modo surpreendentemente lesto, inclusive a regimes mais reduzidos, ao ponto de não enjeitar o recurso à sexta relação da suave e precisa caixa de velocidades em circulação citadina, desde que a ritmos minimamente pacatos, logo a partir das 1500-2000 rpm.

O novo motor de três cilindros, 999 cc e 120 cv é a verdadeira razão de existir desta versão do 500X, e assume-se como um dos melhores da sua categoria em termos de desempenho e funcionamento. Já os consumos são demasiados sensíveis à actuação sobre o pedal da direita

O novo motor de três cilindros, 999 cc e 120 cv é a verdadeira razão de existir desta versão do 500X, e assume-se como um dos melhores da sua categoria em termos de desempenho e funcionamento. Já os consumos são demasiados sensíveis à actuação sobre o pedal da direita

Subindo de forma viva e alegre de regime, quando a tal instado, até para lá das 6000 rpm, este pequeno tricilíndrico assegura prestações mais do que convincentes para um modelo com estas características, acabando por contribuir decisivamente para o extremo agrado e facilidade de condução do 500X 1.0 Turbo 120 cv, que nem sequer se nega à adopção de ritmos mais vivos. O outro lado da moeda poderão ser os consumos, aceitáveis em estrada, a velocidades estabilizadas e moderadas, sendo-o bem menos em cidade e numa condução mais intensa. Na prática, uma condução mais despreocupada tenderá a aproximar a média dos 9,0 l/100 km, e numa utilização mais intensiva não será de estranhar valores na casa dos 12,0 l/100 km – sendo evidente a sensibilidade da sua variação de “apetite” em função da pressão exercida sobre o pedal da direita, para se alcançarem valores mais contidos, não há como não ter moderação com o acelerador.

Dinamicamente, o 500X continua a primar por um elevado conforto de marcha em qualquer circunstância, e pelo comportamento sempre são e previsível. O seu pisar é sólido, mas não incómodo, com a suspensão, sem ser demasiado firme, a exibir um óptimo compromisso entre a correcta absorção das irregularidades e o controlo devido dos movimentos da carroçaria, não condicionando a eficácia global do veículo. A traseira denota, até, uma certa agilidade, que o ESP, que nem um modo mais permissivo oferece, acaba por controlar devidamente quando se afloram os limites da física, valendo-lhe o facto de estar devidamente controlado, e não ser, por isso, demasiado intrusivo.

Dinamicamente, o 500X 1.0 Turbo 120 cv Cross é um dos melhores modelos da sua categoria, em termos de prestações como de desempenho, oferecendo sempre um elevado nível de conforto uma apreciável estabilidade em recta e uma muito bem vinda eficácia em curva

Dinamicamente, o 500X 1.0 Turbo 120 cv Cross é um dos melhores modelos da sua categoria, em termos de prestações como de desempenho, oferecendo sempre um elevado nível de conforto uma apreciável estabilidade em recta e uma muito bem vinda eficácia em curva

A rever, a intervenção algo brusca, por vezes, até, intempestiva, do assistente à manutenção na faixa de rodagem, amiúde capaz de causar alguns sobressaltos aos menos avisados sempre que cruzam as marcações das faixas de rodagem sem efectuar o devido “pisca”. Por outro lado, apesar de precisa e suficientemente directa, a direcção podia ser um pouco menos “leve”, em especial a velocidades mais elevadas. Por fim, com pneus 215/35, e tracção apenas dianteira, não será difícil antecipar que o fora de estrada não é, de todo, a principal vocação desta versão.

Depois da revisão de que foi alvo, o SUV transalpino voltou a demonstrar ser uma proposta deveras equilibrada e visualmente muito apelativa, que se mantém perfeitamente actual, por isso não espantando que tenha tido em 2018 o seu melhor ano de vendas de sempre. No caso do novo 500X 1.0 Turbo 120 cv Cross, são notórias as virtudes da nova motorização, em termos de desempenho como comerciais (por via da reduzida penalização fiscal de que é alo em Portugal), pelo que esta poderá ser mesmo uma versão determinante para o sucesso da carreira do modelo no nosso país.

E se é incontornável que um PVP de €24 357 não faz deste 500X, propriamente, uma pechincha, há que reconhecer que a campanha de lançamento em vigor, que atribui um desconto de €3000 a este valor, ajudará a suavizar o investimento. Além de que é da mais elementar justiça salientar que este nível de acabamento de topo faz-se acompanhar de um equipamento de série bastante completo.

Airbag para condutor e passageiro (desligável)
Airbags laterais
Airbags de cortina
Controlo electrónico de estabilidade
Assistente aos arranques em plano inclinado
Alerta de transposição involuntária de faixa de rodagem
Sistema de leitura de sinais de trânsito
Cintos dianteiros+traseiros com pré-tensores e limitadores de esforço
Fixações Isofix
Travão de estacionamento eléctrico
Ar condicionado automático
Computador de bordo
Painel de instrumentos digital de 15"
Cruise-control+limitador de velocidade
Banco do condutor regulável em altura+regulação eléctrica do apoio lombar
Banco traseiro rebatível 60/40
Volante em pele/regulável em altura+profundidade
Volante multifunções
Auto-rádio com leitor de mp3+ecrã tácil de 7"+3xligação USB
Mãos-livres Bluetooth
Sistema de navegação
Vidros dianteiros+traseiros eléctricos
Retrovisores eléctricos+aquecidos
Sensor de luz
Faróis de nevoeiro com função de curva
Sensores de estacionamento traseiros
Câmara de estacionamento traseira
Barras de tejadilho
Jantes de liga leve de 17”
Sistema de monitorização da pressão dos pneus

Pintura especial Bianco Gelato (€550)
Pack Full Lights (€600 – inclui: ópticas dianteiras integralmente por LED+iluminação ambiente por LED)
Pack Tech (€450: Retrovisores rebatíveis electricamente*acesso/arranque sem sem chave+alarme)
Luz de cortesia (€10)

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

    Deixe uma resposta

    11 + 5 =

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.