CompararComparando ...

Kia Stinger 3.3 T-GDI GT AWD

Artigo
Kia Stinger 3.3 T-GDI GT AWD

Vis√£o geral
Marca:

Kia

Modelo:

Stinger

Vers√£o:

3.3 T-GDI GT AWD

Ano lançamento:

2017

Segmento:

Coupés

N¬ļ Portas:

5

Tracção:

Integral

Motor:

3.3-V6

Pot. m√°x. (cv/rpm):

370/6000

Vel. m√°x. (km/h):

270

0-100 km/h (s):

4,9

Consumos (l/100 km):

8,5/10,6/14,2
(Extra-urbano/Combinado/Urbano)

CO2 (g/km):

244

PVP (‚ā¨):

78 900/79 390 (unidade testada)

Gost√°mos

Comportamento din√Ęmico, Est√©tica, Habitabilidade traseira, Equipamento de s√©rie, Qualidade geral, Conforto

A rever

Capacidade da mala, Caixa lenta

Nosso Rating
Rating Leitor
Para avaliar, registe-se ou inicie sess√£o
Qualidade geral
8.0
Interior
9.0
Segurança
9.0
Motor e presta√ß√Ķes
8.0
Desempenho din√Ęmico
9.0
Consumos e emiss√Ķes
8.0
Conforto
8.0
Equipamento
9.0
Garantias
9.0
Preço
8.0
Se tem pressa...

Mesmo para os mais reticentes, a versão de topo do Stinger, com motor V6 e tracção integral, seguramente que constituirá uma muito agradável surpresa. Muito provavelmente, o melhor automóvel coreano de sempre

8.5
Nosso Rating
Rating Leitor
You have rated this

H√° muito que j√° √© novidade para ningu√©m que o Grupo Hyundai est√° tudo menos disposto a abdicar do seu objectivo de ganhar ainda mais posi√ß√Ķes no topo da tabela dos maiores construtores de autom√≥veis do mundo. E n√£o s√≥ em termos de vendas (vertente em que ocupa j√° o quinto lugar do ranking), mas tamb√©m de reconhecimento ‚Äď seja das suas capacidades tecnol√≥gicas, seja no que √† imagem das suas marcas diz respeito.

Para o alcan√ßar deste desiderato ser√° fundamental o desempenho da Kia, uma das principais apostas do conglomerado sul-coreano para a Europa. Que, recentemente, passou a contar com um novo ponta-de-lan√ßa na sua oferta: o Stinger, o seu primeiro modelo de trac√ß√£o traseira, que n√£o deixa de abarcar na sua lista de potenciais concorrentes algumas propostas germ√Ęnicas, at√© porque na respectiva concep√ß√£o se reuniram os melhores of√≠cios de Peter Schereyer (o l√≠der do design da marca, que, entre outros, trabalhou no estilo do Audi TT), Gregory Guillaume (chefe de design da Kia na Europa, tamb√©m ele um ‚Äúex-Grupo VW)) e Albert Biermann (o homem que, at√© 2014, foi um dos respons√°veis pela divis√£o M da BMW).

Depois de um primeiro contacto com a versão turbodiesel do coupé familiar desportivo que a Kia anuncia como imbuído do conceito GT, eram elevadas as expectativas de poder testar o Stinger 3.3 T-GDi GT AWD, a versão de topo do seu novo topo de gama.  Que, no plano estético, de todo foram goradas: com 4,8 metros de comprimento, mais de 2,9 metros entre eixos, e senhor de uma estética soberba, este é um automóvel que a ninguém deixa indiferente, e que a quase todos espanta quando se apercebem do logótipo que pontifica nos extremos da sua carroçaria.

Com uma perfeita proporcionalidade entre os diversos volumes, e dominado por uma frente agressiva, do tipo ‚Äútiger nose‚ÄĚ, marcada pelo longo capot, e pelos grupos √≥pticos que se prolongam pelos flancos, o Stinger conta ainda com in√ļmeros elementos estil√≠sticos que muito contribuem para o seu elevado apelo visual (uns mais funcionais que outros‚Ķ), n√£o deixando, sob certos √Ęngulos, em particular de traseira, de evocar algumas cria√ß√Ķes da Maserati. Sem d√ļvida o autom√≥vel coreano que mais curiosidade, e at√© cobi√ßa, √© capaz de despertar junto dos europeus nos dias que correm.

S√£o raros os que conseguem ficar indiferentes ao apelo visual do novo topo-de-gama da Kia na Europa

S√£o raros os que conseguem ficar indiferentes ao apelo visual do novo topo-de-gama da Kia na Europa

Como ser√° f√°cil de depreender, os generosos comprimento e dist√Ęncia entre eixos n√£o influem s√≥ na impon√™ncia visual do Stinger. Permitem, tamb√©m, que, √† excep√ß√£o da altura, n√£o mais do que aceit√°vel, sobretudo atr√°s, as suas quotas de habitabilidade sejam de muito bom n√≠vel, em especial no que ao espa√ßo disponibilizado √†s pernas dos ocupantes do banco traseiro diz respeito. J√° a capacidade da mala √© apenas mediana, n√£o indo al√©m dos 406 litros com a lota√ß√£o total dispon√≠vel (refira-se que o formato do banco, e o t√ļnel de transmiss√£o, condicionam deveras o transporte de um terceiro passageiro atr√°s), ampli√°vel at√© 1114 litros mediante o rebatimento do banco traseiro.

Mas h√° mais que merece ser tido em conta no interior do novel coup√© coreano.¬† Desde logo, um equipamento de s√©rie extremamente rico, praticamente n√£o existindo op√ß√Ķes al√©m da pintura metalizada, assim como uma √≥ptima posi√ß√£o de condu√ß√£o, para a qual contribuem decisivamente o volante com uma excelente pega, a boa ergonomia e a disposi√ß√£o dos comandos ao estilo de um cockpit. Depois, al√©m de uma decora√ß√£o muito convincente, o Stinger prima, ainda, pelo elevado rigor construtivo, garantido por materiais, na sua maioria, de elevada qualidade, com acabamentos e montagem a condizer.

E se √© ineg√°vel que, em qualquer destes tr√™s cap√≠tulos, o n√≠vel alcan√ßado ainda estar√° uns furos abaixo do exibido pelos melhores representantes da ind√ļstria autom√≥vel germ√Ęnica, n√£o o √© menos que a bordo do Stinger 3.3 T-GDi GT AWD n√£o se ouve um ru√≠do parasita, o que n√£o √© de somenos. Sendo ainda digno de nota o bom trabalho levado a cabo na insonoriza√ß√£o do habit√°culo, o q.b. para que as viagens mais longas se realizem com grande conforto no que ao isolamento do ru√≠do exterior concerne, mas sem que este seja excessivo, por forma a que o condutor possa sentir tudo o que se passa com o veiculo, mormente com a mec√Ęnica em termos auditivos.

O generoso comprimento exterior, e a ampla dist√Ęncia entre eixos, garantem um excelente espa√ßo para pernas atr√°s

O generoso comprimento exterior, e a ampla dist√Ęncia entre eixos, garantem um excelente espa√ßo para pernas atr√°s

O que remete directamente para outra característica determinante deste Stinger 3.3 T-GDi GT AWD: o motor V6 biturbo de 3,3 litros montado em posição longitudinal, apto a disponibilizar 370 cv de potência, e um binário máximo de 510 Nm. Mais linear do que explosivo, pode até nem ser a unidade mais entusiasmante do mercado na sua categoria, mas adapta-se de forma mais do que satisfatória à filosofia GT do modelo: suficientemente potente, convence pela sua ampla disponibilidade em todos os regimes, e por um funcionamento suave e bastante silencioso, tornando-se mais (agradavelmente) audível a alto regime, em particular quando seleccionados os modos de condução mais desportivos, aqueles em que a sonoridade do escape faz com que se torne mais presente.

Por outro lado, n√£o s√≥ √© capaz de garantir boas presta√ß√Ķes, como de registar consumos comedidos em estrada a velocidades moderadas, n√£o deixando estes de ser muito aceit√°veis tamb√©m em cidade, tendo ficado, inclusivamente, abaixo do anunciado pela Kia. E mesmo a ritmos mais intensos est√£o longe de assustar, tendo em conta o rendimento da unidade motriz, j√° que, sem grandes preocupa√ß√Ķes com o pedal da direita, as m√©dias andar√£o em torno dos 15,0 l/100 km. J√° a caixa autom√°tica de oito velocidades, a √ļnica dispon√≠vel, concebida e constru√≠da pela pr√≥pria Kia, embora muito suave, n√£o √©, de todo, das mais r√°pidas, nem mesmo quando operada manualmente em sequ√™ncia atrav√©s das patilhas no volante.

Assente na plataforma da Genesis, a divisão de luxo do grupo sul-coreano, o Stinger é o modelo com maior rigidez de sempre da Kia, tendo ainda recebido uma nova suspensão dianteira, e uma nova afinação para o eixo traseiro. Nesta versão de topo, e pelo menos para já, só é proposto com sistema de tracção integral com diferencial traseiro autoblocante electrónico, cuja repartição de binário varia em função dos modos de condução disponíveis: 50/50 quando seleccionados os Smart (adapta-se ao tipo de condução praticada), Eco e Comfort; 20/80 se eleitos os modos Sport e Sport+ (aquele que, em teoria, inibe o funcionamento do ESP).

Em auto-estrada ou estrada aberta, o Stinger 3.3 T-GDI GT AWD devora quilómetros com uma grande facilidade de condução e um elevado conforto de marcha

Em auto-estrada ou estrada aberta, o Stinger 3.3 T-GDI GT AWD devora quilómetros com uma grande facilidade de condução e um elevado conforto de marcha

Posto isto, h√° que destacar que o comportamento din√Ęmico foi mesmo a maior surpresa, pela positiva, proporcionada por este Stinger 3.3 T-GDi GT AWD ‚Äď e mais ainda para quem n√£o √© particular adepto de desportivos de trac√ß√£o total, pelo menos com este n√≠vel de pot√™ncia e peso. A correcta reparti√ß√£o de massas, o eficiente controlo dos movimentos da carro√ßaria, a not√°vel estabilidade direccional e as reac√ß√Ķes sempre muito previs√≠veis desde logo fazem deste um autom√≥vel extremamente f√°cil e agrad√°vel de conduzir.

N√£o menos estimulante, a facilidade com que o Stinger consegue passar de uma confort√°vel berlina, capaz de devorar quil√≥metros atr√°s de quil√≥metros, a um muito √°gil coup√© nos tra√ßados mais sinuosos. A prioridade dada pela trac√ß√£o integral ao eixo traseiro confere-lhe um car√°cter tendencialmente sobrevirador nos limites; a frente muito precisa nas entradas em curva conjuga-se com uma traseira que facilmente ganha vida para conferir aquele toque extra de emo√ß√£o e divertimento ao volante, sendo as sa√≠das de traseira facilmente controladas com a ajuda de uma dire√ß√£o r√°pida, precisa, informativa e de excelente tacto, da trac√ß√£o total e do autoblocante electr√≥nico ‚Äď que, por sua vez, evitam que o ESP entre em ac√ß√£o prematuramente, j√° que, apesar de apesar de ‚Äúteoricamente‚ÄĚ deslig√°vel, na pr√°tica, este dispositivo est√° sempre alerta, e, n√£o raro, nas vers√Ķes de trac√ß√£o apenas posterior, interv√©m mais cedo do que o desej√°vel no que deveriam ser consideradas situa√ß√Ķes limite.

A tudo isto some-se a muito competente travagem, garantida pelas pin√ßas Brembo montadas nas quatro rodas, e o roncar do V6 nas solicita√ß√Ķes mais intensas, sobretudo quando nos modos Sport e Sport+, e est√£o garantidos a emo√ß√£o e o prazer ao volante do Stinger 3.3 T-GDi GT AWD. Esperando ‚Äďse para muito breve (provavelmente, j√° para 2018!) sensa√ß√Ķes ainda mais fortes, quando chegar ao mercado a variante do Stinger equipada com este motor, mas trac√ß√£o apenas traseira e, quem sabe?, um ESP de afina√ß√£o mais ‚Äúpermissiva‚ÄĚ quando desligado.

O √≥ptimo e bem afinado ch√Ęssis, em conjunto com a trac√ß√£o integral, garantem ao Stinger 3.3 T-GDI GT AWD uma muito merit√≥ria atitude em tra√ßados sinuosos

O √≥ptimo e bem afinado ch√Ęssis, em conjunto com a trac√ß√£o integral, garantem ao Stinger 3.3 T-GDI GT AWD uma muito merit√≥ria atitude em tra√ßados sinuosos

Assim sendo, √© imperioso reconhecer que o Stinger foi uma das boas surpresas do sector autom√≥vel deste ano de 2017 que se apresta a terminar. E por v√°rias raz√Ķes: pela coragem da Kia em lan√ßar uma proposta que assume representar√°, sobretudo na Europa, muito mais para a sua afirma√ß√£o enquanto marca de refer√™ncia entre os construtores ditos generalistas (e sem deixar de amea√ßar os premium‚Ķ), do que pelos proveitos directos que poder√£o gerar as respectivas vendas; pela soberba apar√™ncia exterior; pela sua impressionante compet√™ncia din√Ęmica, tamb√©m ela j√° muito pr√≥xima, ou mesmo ao n√≠vel (consoante os casos‚Ķ), dos poderosos fabricantes alem√£es ‚Äď sendo exemplo disso mesmo a sua vers√£o de topo aqui avaliada, capaz de pedir me√ßas ao Audi A5 Sportback, e n√£o ficando assim tanto aqu√©m do BMW S√©rie 4 Gran Coup√© neste particular. E este √© s√≥ o primeiro ensaio da Kia nesta mat√©ria‚Ķ

Claro que tudo isto tem que ser pago, e o Stinger n√£o s√≥ n√£o √© barato, como se insere num patamar de pre√ßos que, por ora, poucos considerar√£o condicente com um Kia. Mas, para quem consiga despir-se de preconceitos, e esquecer a potencial desvaloriza√ß√£o quando da retoma, h√° que reconhecer que, aplicado o desconto de lan√ßamento de ‚ā¨8000, os ‚ā¨78 900 pedidos por este Stinger 3.3 T-GDi GT AWD acabam por se ajustar a todos os atributos evidenciados pelo modelo ‚Äď e mais ainda se se tiver em conta que nesta verba se inclui um equipamento de s√©rie por demais completo, que numa marca alem√£ obrigar√° ao disp√™ndio adicional de alguns milhares de euros, bem como uma garantia de sete ano que, neste caso, inclui j√° a manuten√ß√£o programada pelo mesmo per√≠odo de tempo.

Para os amantes da trac√ß√£o apenas traseira, ou mais limitados de or√ßamento, existem sempre as op√ß√Ķes 2.0 Turbo de 255 cv, por ‚ā¨55 650, e turbodiesel 2.0 CRDi de 220 cv, por ‚ā¨57 650. Esta √ļltima, indubitavelmente, aquela que mais poder√° ser vista nas estradas portuguesas.

Travão de estacionamento eléctrico
Airbag para condutor e passageiro (deslig√°vel)
Airbags laterais dianteiros
Airbags de cortina
Airbag para os joelhos do condutor
Controlo electrónico de estabilidade
Cintos dianteiros com pré-tensores+limitadores de esforço
Fixa√ß√Ķes Isofix
Sistema de travagem de emerg√™ncia com alerta de colis√£o e reconhecimento de pe√Ķes
Sistema de monitoriza√ß√£o de ve√≠culos no √Ęngulo morto
Sistema de leitura de sinais de tr√Ęnsito
Assistente à manutenção na faixa de rodagem
Assistente aos arranques em subida
Sistema de alerta de atenção do condutor
Ar condicionado autom√°tico bizona
Computador de bordo com ecrã TFT de 7″
Cruise-control adaptativo+limitador de velocidade
Head-up display
Bancos desportivos em pele
Bancos dianteiros com regulação eléctrica (memória para o condutor), aquecidos e ventilados
Bancos traseiros aquecidos
Volante desportivo em pele, regul√°vel electricamente em altura+profundidade
Volante multifun√ß√Ķes aquecido
Direcção com assistência eléctrica variável
Carregador sem fios para smartphones
Sistema de som Harman Kardon com 15 altifalantes+ecrã táctil de 8″+entradas USB/Aux
M√£os-livres Bluetooh
Sistema de navegação
Vidros eléctricos FR/TR
Retrovisores exteriores eléctricos+aquecidos+rebatíveis electricamente+electrocromáticos
Retrovisor interior electrocrom√°tico
Sensor de luz+chuva
Sensores de estacionamento dianteiros+traseiros
C√Ęmara de estacionamento traseira 360¬į
Portão traseiro com abertura/fecho eléctricos
Faróis integralmente por LED com luzes de curva
Assistente de m√°ximos
Alarme
Pedaleira em alumínio
Jantes de liga leve de 19‚ÄĚ
Sistema de monitorização da pressão dos pneus
Kit de reparação de pneus

Pintura metalizda (‚ā¨49o)

Qual é a sua reação?
Excelente
100%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
N√£o gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Coment√°rios
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

16 − 1 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.