CompararComparando ...

Nissan Qashqai 1.2 DIG-T N-Connecta

Artigo
Nissan Qashqai 1.2 DIG-T N-Connecta

Visão geral
Marca:

Nissan

Modelo:

Qashqai

Versão:

1.2 DIG-T N-Connecta

Ano lançamento:

2017

Segmento:

SUV

Nº Portas:

5

Tracção:

Dianteira

Motor:

1.2

Pot. máx. (cv/rpm):

115/4500

Vel. máx. (km/h):

185

0-100 km/h (s):

10,6

CO2 (g/km):

129

PVP (€):

25 200/25 750

Gostámos

Motor suave, Agrado de utilização, Relação preço/equipamento, Imagem consensual, Equilíbrio global

A rever

Caixa longa (reprises e consumo urbano e em condução dinâmica), Ecrã e grafismo do sistema de infoentretenimento, Alguns materiais

Nosso Rating
Rating Leitor
Para avaliar, registe-se ou inicie sessão
Qualidade geral
7.0
Interior
7.0
Segurança
8.0
Motor e prestações
7.0
Desempenho dinâmico
7.0
Consumos e emissões
6.0
Conforto
8.0
Equipamento
8.0
Garantias
8.0
Preço
8.0
Se tem pressa...

A nova versão 1.2 DIG-T a gasolina passa a ser, também, a mais acessível do recentemente renovado Qashqai. E vale bem a pena conhecê-la melhor—

7.4
Nosso Rating
Rating Leitor
You have rated this

 

Independentemente da lógica e da racionalidade inerentes a um movimento de motivações, em parte, iminentemente politicas, e não raro baseadas no preconceito e na ignorância, o facto é que, nos dias que correm, o mercado automóvel tende, cada vez mais, no sentido de os motores a gasolina ganharem maior protagonismo face aos Diesel, mormente entre os clientes ditos particulares. Sinais dos tempos, que os construtores, mais do que analisar de forma mais ou menos filosófica, não deixarão de avaliar, para aos mesmos dar a resposta devida.

Isso mesmo terá feito a Nissan com a mais recente geração do modelo que ainda é a referência, e líder incontestado, na Europa., do segmento que mais cresce no Velho Continente, e que reivindica ter inventado, pelo menos na sua forma mais moderna. Recorrendo ao banco de órgãos da Aliança Renault-Nissan, a marca japonesa decidiu instalar no renovado Qashqai o quatro cilindros turbo a gasolina de 1,2 litros já conhecido de vários outros modelos do consórcio, naquela que é, também, a versão mais acessível em Portugal do seu popular SUV.

Está, assim, mais do que justificado o interesse de uma avaliação exaustiva ao novo Qashqai 1.2 DIG-T N-Connecta, variante que prima, igualmente, por oferecer já um muito apelativo equipamento de série. Sendo óbvio que, face a outras propostas existentes na gama, os principais motivos de interesse deste modelo residem na mecânica, e naquilo que com ela mais directamente se relaciona.

Visualmente, não existem diferenças entre as versões Diesel e a gasolina do renovado Qashqai, sendo esta ditadas antes pelos níveis de equipamento

Visualmente, não existem diferenças entre as versões Diesel e a gasolina do renovado Qashqai, sendo esta ditadas antes pelos níveis de equipamento

No que ao motor 1.2 DIG-T diz respeito, é uma unidade já conhecida, por exemplo, do Renault Clio, e que, com os seus 115 cv e 190 Nm, não sendo uma referência da categoria em termos de rendimento, prima por um funcionamento muito suave, silencioso e linear, e por uma pronta resposta logo desde os baixos regimes. Contudo, no caso do Qashqai, tem que lidar com um veículo cujo peso, apesar de cerca de 100 kg inferior ao das suas versões a gasóleo, não deixa de ser superior a 1300 kg, condição que, naturalmente, pouco ou nada contribui para facilitar a sua tarefa.

Ao mesmo tempo, numa época em que a fiscalidade automóvel, nas mais diversas latitudes, cada vez mais tende a incidir sobre as emissões poluentes, por sua vez directamente dependentes do consumo, a Nissan optou, no novo Qashqai 1.2 DIG-T, por recorrer a uma caixa de velocidades bastante longa, sobretudo nas suas duas últimas relações. Solução que, naturalmente, garante uma grande frugalidade, pelo menos no ciclo de homologação, mas que acaba por prejudicar de forma óbvia o desempenho do motor, logo, o agrado de condução.

Mais do que o pequeno motor 1.2 turbo, solícito e muito suave, é a caixa de velocidades demasiado longa que condiciona o agrado de utilização do novo Qashqai 1.2 DIG-T

Mais do que o pequeno motor 1.2 turbo, solícito e muito suave, é a caixa de velocidades demasiado longa que condiciona o agrado de utilização do novo Qashqai 1.2 DIG-T

Na prática, o Qashqai 1.2 DIG-T até nem perde muito para a versão turbodiesel de 130 cv nas acelerações e na velocidade máxima. Já as recuperações são extremamente mais lentas, obrigando a um muito maior recurso à caixa de velocidades quer em cidade, quer em percursos com maiores variações de velocidade, em especial quando de adoptam ritmos um pouco mais empenhados, ou se transporta maior quantidade de passageiros e/ou carga (felizmente que a transmissão oferece um comando minimamente rápido, e tão suave quanto preciso).

Nas mesmas circunstâncias, e como seria fácil de imaginar, os consumos também não saem, de todo beneficiados, mesmo que nunca cheguem a atingir patamares demasiado preocupantes – sem grandes preocupações com o acelerador, e rodando a bom ritmo, a média real de utilização tenderá a fixar abaixo dos 9,0 l/100 km. Já a velocidades mais estabilizadas, e praticando-se uma condução mais orientada para a economia de combustível, os valores em estrada até não são assim tão mais elevados do que os da variante dCi 130, residindo a grande diferença entre ambas no consumo urbano, em que o Qashqai 1.2 DIG-T só com uma condução por demais cuidadosa conseguirá baixa notoriamente dos 8,0 l/100 km.

Ainda assim, não se pensem que faltam atributos a este Qashqai, para além dos que são comuns a todos os membros da sua família. A quase ausência de vibrações e ruído ao volante é uma vantagem óbvia face às até aqui mais procuradas versões a gasóleo, além de que, fazendo bom uso da caixa, o ritmo que se consegue impor em traçados mais sinuosos não difere assim tanto do possível de praticar com a variante Diesel de 130 cv, sendo sempre de enaltecer o óptimo resultado conseguido pela Nissan no binómio eficácia/conforto.

A convincente combinação entre eficácia e conforto é, também nesta versão a gasolina, um dos principais argumentos do renovado Qashqai

A convincente combinação entre eficácia e conforto é, também nesta versão a gasolina, um dos principais argumentos do renovado Qashqai

Aliás, quando o empenho ao volante aumenta, acaba por ter tanta ou maior influência o equipamento pneumático da versão a gasolina, já que a diferença entre os seus Michelin Primacy 3 e os Michelin Pilot Sport 4 montados no Qashqai 1.6 dCi de 130 cv testado poucos disso antes pela Absolute Motors notou-se bem não só numa condução mais empenhada, como na própria distância de travagem, desfavorável em 1,5 metros à versão mais leve…

Trunfo ainda mais relevante do Qashqai 1.2 DIG-T, e até capaz de servir para fazer esquecer alguns dos seus pecadilhos, é o preço,  cerca de 3000 euros inferior ao das versões 1.5 dCi de 110 cv equivalentes, com a diferença a ser de cerca de 6000 euros se comparados com os das variantes 1.6 dCi de 130 cv. Montantes nada desprezíveis, e que se traduzem em €25 720 no caso do Qashqai 1.2 DIG-T N-Connecta aqui ensaiado, com os vários descontos inerentes à campanha de lançamento a fazerem desta uma das mais concorrenciais e interessantes opções da gama do renovado SUV da Nissan.

Airbag para condutor e passageiro (desligável)
Airbags laterais dianteiros
Airbags de cortina
Controlo electrónico de estabilidade
Controlo inteligente da trajectória
Controlo inteligente da carroçaria
Cintos dianteiros com pré-tensores e limitadores de esforço
Fixações Isofix
Sistema de travagem automática de emergência com alerta de colisão frontal
Alerta de saída involuntária da faixa de rodagem
Sistema de leitura de sinais de trânsito
Sistema de auxílio aos arranques em subida
Travão de estacionamento eléctrico
Ar condicionado automático bizona
Computador de bordo TFT a cores de 5″
Banco do condutor regulável em altura+lombar
Banco traseiro rebatível 60/40
Volante multifunções em pele, regulável em altura+profundidade
Sistema de som Bose com leitor de CD/mp3+ecrã táctil de 7,0″+8 altifalantes+tomadas USB/Aux
Mãos-livres Bluetooth (telemóvel+streaming áudio)
Sistema de navegação 3D
Direcção com assistência eléctrica variável
Acesso+arranque sem chave
Vidros eléctricos FR/TR
Vidros traseiros escurecidos
Retrovisores exteriores eléctricos+aquecidos+rebatíveis electricamente
Retrovisor interior electrocromático
Tecto panorâmico
Cruise control+limitador de velocidade
Sensores de estacionamento FR/TR+câmara de estacionamento traseira (360°)
Sistema de estacionamento inteligente
Sensores de luz/chuva
Assistente de máximos
Faróis de nevoeiro
Tecto panorâmico
Barras de tejadilho
Jantes de liga leve de 18″
Roda suplente de emergência
Sistema de monitorização da pressão dos pneus
Kit de reparação de pneus

Pintura metalizada (€550)

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

    Deixe uma resposta

    12 + 12 =

    This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.