CompararComparando ...

Novo Jeep Grand Cherokee L: agora com seis ou sete lugares

Artigo
Novo Jeep Grand Cherokee L: agora com seis ou sete lugares

Já foi apresentado nos EUA o novo Grand Cherokee L, primeira derivação da mais recente geração do popular todo-o-terreno de grande porte da Jeep e, também, a primeira do modelo, em quase trinta anos de carreira, capaz de transportar mais de cinco passageiros, ao ser proposta em variantes de seis ou sete lugares. À venda no mercado estadounidense na Primavera, com dois motores e quatro níveis de equipamento (Laredo, Limited, Overland e Summit), ao Grand Cherokee L seguir-se-ão, ainda este ano, a versão Grand Cherokee “normal”, com apenas duas filas de bancos e cinco lugares, assim como a opção electrificada Grand Cherokee 4xe.

Visualmente, a Jeep refere que as proporções do Grand Cherokee L foram inspiradas pelas do Wagoneer original, por isso contando com um capot e um habitáculo mais longos, a par de uma distância entre eixos de nada menos do que 3091 mm. Referência, ainda, para a redesenhada grelha com as habituais sete aberturas, agora mais largas, e inclinada para a frente; para a linha de tejadilho descendente; para os novos faróis por LED; para as barras de tejadilho de novo desenho; para as cavas das rodas alargadas; para os esguios farolins por LED esguios; e para o deflector no topo do portão traseiro (nalgumas versões com operação eléctrica e funcionamento “mãos-livres”.

No interior, o principal elemento de destaque é, naturalmente, a disponibilização de três filas de bancos, nas configurações de sete ou seis lugares – no primeiro caso, os bancos da segunda fila oferecem regulação longitudinal de 180 mm de e da inclinação das costas de 18°; no segundo caso, ou seja, nos níveis de equipamento Summit, são propostas duas poltronas divididas por uma consola central traseira Dependendo dos níveis equipamento, os bancos da segunda fila podem ser aquecidos e ventilados, sendo uma opção o rebatimento electrico dos bancos da terceira fila.

Referência, ainda, para o aumento para 64° do ângulo de abertura das portas traseiras, por forma a facilitar o acesso aos lugares da segunda fila. E para a capacidade da mala, de 1328 litros na configuração de quatro ou cinco lugares, para um máximo de 2395 litros com todos os bancos rebatidos.

Merecedores de menção no habitáculo são, também, o painel de instrumentos digital configurável de 10,25”; o novo sistema de infoentretenimento Uconnect 5 com ecrã táctil de 10,1” nas versões mais dotadas (8,4” nas de acesso); a nova consola central, que inclui o comando rotativo do selector de modos de condução com feedback táctil; e o opcional carregador por indução para smartphones, capaz de alimentar dois dispositivos em simultâneo. A Jeep continua a ser, ainda, a única marca de automóveis do mundo a propor um sistema de som McIntosh, que no novo Grand cherokee L é composto por um amplificador de dezassete canais com 950 Watt de potência, e por dezanove altifalantes, incluindo um subwoofer de 10”.

Mecanicamente, destaque primeiro para a oferta de motores, composta pelo V6 a 60° de 3,6 litros da família Pentastar, totalmente construído em alumínio, com distribuição variável sobre a admissão e escape, 290 cv e 348 Nm; e pelo 5.7-V8 com bloco em ferro e cabeça em alumínio, distribuição variável e sistema de desactivação dos cilindros, capaz de disponibilizar 357 cv e 528 Nm. Ambos têm acoplada a caixa de velocidades automática TorqueFlite de oito velocidades e um sistema de tracção integral, capaz de desconectar o eixo dianteiro quando as condições assim o permitem, para reduzir consumos e emissões, voltando este a ser automaticamente engrenado sempre que as exigências o requerem.

Dependo das versões, o novo Grand Cherokee L recorre a um de três sistemas de transmissão às quatro rodas: Quadra-Trac I (repartição automática do binário entre os dois eixos, podendo enviar até 100% para cada qual); Quadra-Trac II (com “redutoras”); e Quadra-Drive II (com “redutoras” e diferencial autoblocante electrónico eLSD). O utilizador tem, igualmente, à sua disposição o selector de modos de condução Selec-Terrain, que gere a repartição do binário, a intervenção do ABS, a assistência da direcção e a actuação da opcional suspensão activa, ofecendo cinco opções: Auto, Sport, Rock, Snow e Mud/Sand. Por seu turno, o controlo electrónico de descidas HDC funciona tanto para a frente como em marcha-atrás.

Quanto à opcional suspensão pneumática Quadra-Lift, garante um ângulo de ataque máximo de 30,1º, de saída de 23,6º e ventral de 22,6º, tanto podendo funcionar em modo totalmente automático, como controlada manualmente. Para tal, oferece cinco regulações distintas: NRH (distância ao solo de 212 mm); Off-road 1 (eleva em 40 mm a altura ao solo); Off-road 2 (eleva em 60 mm a altura ao solo, oferecendo mais 9% de curso do que na geração precedente, e permitindo å passagem a vau até 609 mm, ou seja, mais 101 mm do que no modelo anterior); Park Mode (redução da altura ao solo de 46 mm, para facilitar a entrada e saída de parques de estacionamento); e Aero Mode (redução de 21 mm da altura ao solo, dependendo da velocidade do veículo, sendo que, no modo Sport, a altura ao solo é ainda mais baixa).

Outra das preocupações da Jeep, quando do desenvolvimento do novo Grand Cherokee, foi a redução do peso, garantida por soluções como o capot e portão traseiro construídos em alumínio, o mesmo material aplicado no suporte dianteiro, nos apoios do motor, na caixa de direcção, nas torres dos amortecedores em alumínio; a longarina transversal concebida em magnésio; ou a carroçaria composta em 60% por aço de alta resistência. Por fim, uma palavra para a segurança, com a marca norte-americana a garantir que o modelo conta com mais de 110 dispositivos neste capítulo, merecendo aqui referência, entre outros, a Assistência Activa à Condução (condução autónoma de Nível 2, integrando o assistente à sistema na faixa de rodagem e o cruise control adaptativo); a Assistência Activa à Condução com Mãos-livres (disponível no final 2021, oferece as mesmas funcionalidades, mas sem exigir que o condutor mantenha as mãos no volante, às mesmas adicionando a redução preventiva da velocidade em curvas mais apertadas); a câmara de visão nocturna; a prevenção de colisão em cruzamentos; o alerta de atenção do condutor; a câmara de visão traseira digital (substitui o retrovisor interior convencional por um ecrã LCD de 9,2”, que exibe em tempo real a imagem pela mesma captada); o sistema de leitura de sinais de trânsito; a câmara de visão panorâmica de 360º; o assistente de estacionamento em paralelo e na perpendicular; a travagem autónoma de emergência com alerta de colisão e detecção de peões e ciclistas; a monitorização do ângulo morto; e a câmara de monitorização dos lugares traseiros, colocada no tedafilho, entre a segunda e a terceira filas de bancos.

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
100%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

3 × 2 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.