CompararComparando ...

Novo Seat Tarraco FR: dinâmica reforçada

Artigo
Novo Seat Tarraco FR: dinâmica reforçada

Já foi oficialmente desvendado pela Seat o novo Tarraco FR, derivação de pendor mais desportivo do seu SUV de maiores dimensões. A par de uma estética mais agressiva, o modelo conta com uma dotação mecânica condicente com a sua postura, seja em termos dos motores que podem montar, como ao nível do châssis.

O design exterior exclusivo e mais dinâmico é assegurado pela grelha específica em cinzento (tal como as caixas dos espelhos) com logótipo FR; pelos alargamentos dos guarda-lamas, barras de tejadilho e molduras das janelas em preto; pelo difusor traseiro específico; pelo deflector traseiro desportivo; pela faixa de luz por LED a unir os farolins posteriores; e pelas jantes liga maquinadas de 19” (em opção, de 20”). Destacando-se, no interior, o volante desportivo com o logótipo FR; os pedais em alumínio; os bancos dianteiros desportivos (o do condutor com regulações eléctricas e função de memória); os materiais, cores e costuras específicos; e a inclusão, de série, da mais recente geração do sistema de infoentretenimento, com ecrã táctil de 9,2” e assistente pessoal com comandos vocais activados pela frase “Hola Hola”.

Equipado com uma suspensão dotada de afinação desportiva e amortecimento pilotado DCC, a declinação mais dinâmica do Tarraco é proposta com uma oferta de quatro motores. As opções a gasolina tomam forma nas unidades 1.5 TSI de 150 cv e 250 Nm e 2.0 TSI de 190 cv e 320 Nm, sendo as variantes a gasóleo animadas pelos propulsores 2.0 TDI de 150 cv e 340 Nm e 2.0 TDI de 200 cv e 400 Nm. Em qualquer dos casos, os motores de 150 cv de série recorrem a uma caixa manual de seis velocidades, em opção podendo ter acoplada a caixa pilotada DSG de dupla embraiagem e sete relações; enquanto que as unidades mais potentes são sempre combinadas com a caixa DSG e a tracção integral 4Drive.

Resta referir que, no início de 2021, ou seja, com algum atraso face ao inicialmente planeado, o Tarraco FR  será igualmente proposto numa derivação híbrida plug-in (saiba tudo aqui). A animá-la estará um grupo motopropulsor com 245 cv e 400 Nm de rendimento combinado, que conjuga o motor 1.4 TSI com um motor eléctrico, a caixa DSG de seis velocidades e uma bateria de iões de lítio com 13,0 kWh de capacidade, capaz de garantir uma autonomia de cerca de 50 km no modo de propulsão exclusivamente eléctrico.

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

1 × 5 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.