CompararComparando ...

Toyota Corolla Sedan 1.8 HSD Luxury

Artigo
Toyota Corolla Sedan 1.8 HSD Luxury

Visão geral
Marca:

Toyota

Modelo:

Corolla

Versão:

Sedan 1.8 HSD Luxury

Ano lançamento:

2019

Segmento:

Familiares compactos

Nº Portas:

4

Tracção:

Dianteira

Motor:

1.8 Híbrido

Pot. máx. (cv/rpm):

122/6000

Vel. máx. (km/h):

180

0-100 km/h (s):

11,0

Consumos (l/100 km):

4,9 (Combinado Euro6 DG)

CO2 (g/km):

111 (Combinado Euro6 DG)

PVP (€):

€34 296

Gostámos

Motorização híbrida eficiente, Consumos, Habitabilidade, Qualidade geral, Facilidade de condução, Eficácia e conforto dinâmicos

A rever

Ruído do motor em carga e alto regime, Equipamento pneumático, Velocidade máxima, Pormenores de ergonomia, Lacunas de equipamento

Nosso Rating
Rating Leitor
Para avaliar, registe-se ou inicie sessão
Qualidade geral
8.0
Interior
8.0
Segurança
9.0
Motor e prestações
6.0
Desempenho dinâmico
9.0
Consumos e emissões
9.0
Conforto
8.0
Equipamento
7.0
Garantias
8.0
Preço
7.0
Se tem pressa...

Na sua configuração mais clássica, o compacto da Toyota volta a dar mostras de todos seus atributos para vingar num segmento deveras exigentes. Prova-o o Corolla 1.8 HSD Luxury, versão de topo desta variante de três volumes e quatro portas, que se destaca por valores de há muito bastante caros ao fabricante japonês, como a elevada eficiência (traduzida em óptimos consumos), uma qualidade geral de referência, uma extrema facilidade de condução ou um habitáculo tão sóbrio quanto acolhedor

7.9
Nosso Rating
Rating Leitor
You have rated this
Velocidade máxima anunciada (km/h) 180
Acelerações (s)
0-100 km/h 11,3
0-400 m 18,6
0-1000 m 33,5
Recuperações 60-100 km/h (s)
Em D 6,7
Recuperações 80-120 km/h (s)
Em D 8,7
Distância de travagem (m)
100-0 km/h 38,5
Consumos (l/100 km)
Estrada (80-100 km/h) 4,3
Auto-estrada (120-140 km/h) 5,7
Cidade 5,3
Média ponderada (*) 5,18
Autonomia média ponderada (km) 830
(60% cidade+20% estrada+20% AE)
Medidas interiores (mm)
Largura à frente 1430
Largura atrás 1390
Comprimento à frente 1120
Comprimento atrás 770
Altura à frente 980
Altura atrás 900

O Toyota Corolla Sedan 1.8 HSD Luxury é a versão de topo da mais recente geração do compacto da Toyota, isto no que à configuração de carroçaria de três volumes e quatro portas diz respeito, dado que na mesma não está disponível a motorização, igualmente híbrida, com motor a gasolina de 2,0 litros e uma potência combinada de 180 cv. Este é, também, o único membro da actual família Corolla produzido na Turquia, ao contrário do hatchback e da carrinha, fabricados em Inglaterra – sem que isso, belisque, de todo, a sua capacidade para agradar, seja em que domínio for.

Assumidamente destinado a um cliente mais conservador e, porventura, de uma faixa etária superior, o Corolla Sedan, e como seria de esperar, exibe uma aparência mais clássica do que a dos seus “irmãos” de gama, sóbria e distinta, como é habitual nos três volumes convencionais. Mas nem por isso é pouco elegante, e muito menos desinteressante, sobretudo para os apreciadores do género, com as jantes de 18”, incluídas de série no nível de equipamento Luxury, a contribuírem de forma decisiva para um resultado final um pouco mais dinâmico e “musculado”.

De aparência mais clássica, a versão de três volumes e quatro portas do Corolla nem por isso é menos elegante que as restantes derivações da gama. As jantes de 18", de série no nível de equipamento de topo Luxury, ajudam a compor o visual

De aparência mais clássica, a versão de três volumes e quatro portas do Corolla nem por isso é menos elegante que as restantes derivações da gama. As jantes de 18″, de série no nível de equipamento de topo Luxury, ajudam a compor o visual

Assente na plataforma modular GA-C do construtor nipónico, destinada aos seus modelos compactos, o Corolla Sedan conta com a mesma distância entre eixos de 2700 mm da carrinha, ampliada face à da variante de dois volumes e cinco portas (2640 mm), característica que acarreta óbvios benefícios em termos de habitabilidade, nomeadamente para quem viaja atrás – domínio em que o modelo, obviamente, se destaca pela positiva. Por seu turno, a bagageira, com 471 litros de capacidade, não só cresceu 20 litros por comparação com a do seu predecessor, como é uma das mais generosas da classe, sendo este mais um importante atributo a ter em conta pelo seu cliente alvo.

O interior é marcado, também, por um ambiente acolhedor, em que imperam tanto a sobriedade como uma referencial qualidade de construção, materiais e acabamentos, capaz de honrar os pergaminhos da marca japonesa neste capítulo, mesmo que alguns dos plásticos utilizados em zonas menos visíveis do habitáculo não sejam, propriamente, dos mais nobres. Digno de encómios é, ainda, o progresso registado em termos de ergonomia, pese embora subsistam alguns comandos colocados em zonas de mais difícil acesso e pouca visibilidade, como é o caso dos instalados na secção inferior esquerda do tablier, parcialmente ocultados pelo volante e pela coluna de direcção.

Como em qualquer outro Corolla da nova geração, o interior prima pela sobriedade e por um elevado nível de qualidade geral

Como em qualquer outro Corolla da nova geração, o interior prima pela sobriedade e por um elevado nível de qualidade geral

Já o posto de condução não merece reparos de maior, dado que condutores de qualquer estatura facilmente encontrarão a melhor posição ao volante, fruto das múltiplas regulações oferecidas pelo banco e coluna de direcção, ao passo que a visibilidade traseira algo limitada é algo que os utilizadores de berlinas de três volumes não estranharão. O painel de instrumentos digital, apesar de não permitir personalização, é muito informativo e legível, e muda de configuração em função do modo de condução selecionado; o ecrã táctil de 8” permite controlar com facilidade as muitas funções de um sistema de infoentretenimento extremamente completo e intuitivo, não obstante o seu grafismo algo simplista e antiquado.

Passando à acção, primeiras palavras para o grupo motopropulsor, em que se combinam um motor a gasolina de 1,8 litros, 98 cv e 142 Nm com um motor eléctrico de 72 cv e 163 Nm e uma caixa CVT de variação contínua. Com uma potência combinada de 122 cv, obviamente, não faz do Corolla Sedan 1.8 HSD Luxury um velocista, mas é extremamente competente no cumprimento da sua missão, especialmente quando utilizado da forma para que foi concebido – ou não fosse esta a motorização mais eficiente da gama, uma vez que desde 2018 que a Totota decidiu deixar de equipar os seus ligeiros de passageiros com unidades a gasóleo.
Assim sendo, o primeiro e maior destaque neste particular vai, naturalmente, para os consumos. Ligeiramente inferiores aos registados pela carrinha Corolla Touring Sports animada pela mesma unidade motriz, são francamente apelativos, e mais ainda quando para os alcançar nem sequer é necessário praticar uma condução excessivamente cuidadosa. Em estrada ficam abaixo dos 4,5 l/100 km, em auto-estrada não chegam a alcançar 6,0 l/100 km, e em cidade ficam-se por pouco mais de 5,0 l/100 km.

Valores dignos de registo, e que comprovam bem a valia da “electrificação” neste domínio, até porque as variações dos mesmos em função do modo de condução escolhido (estão disponíveis as opções Eco, normal e Sport) são praticamente desprezíveis. Já o modo EV, totalmente eléctrico, e seleccionável através de comando autónomo, só se consegue utilizar abaixo dos 60 km/h, quando a bateria de hidretos metálicos de níquel tem mais de metade da sua capacidade e a carga sobre o acelerador é (muito) diminuta, o que faz dele pouco mais do que uma curiosidade, já que os verdadeiros benefícios do motor eléctrico fazem sentir-se numa utilização convencional.

Conforto exemplar e extrema previsibilidade: o comportamento dinâmico está perfeitamente ajustado à vocação do Corolla Sedan, fazendo deste um automóvel bastante fácil e agradável de conduzir

Conforto exemplar e extrema previsibilidade: o comportamento dinâmico está perfeitamente ajustado à vocação do Corolla Sedan, fazendo deste um automóvel bastante fácil e agradável de conduzir

Quando utilizado o Corolla Sedan 1.8 HSD Luxury como o familiar clássico que, assumidamente, é, as prestações permitidas por esta motorização, não deslumbrando, acabam por estar de acordo com a vocação do modelo, que evolui sem dificuldade de maior até à velocidade máxima permitida, do mesmo modo que garante uma resposta às solicitações do condutor suficientemente pronta na generalidade das situações. As acelerações são ligeiramente mais céleres do que as da carrinha equivalente, as recuperações marginalmente mais lentas, mas sem que, em qualquer dos casos, as diferenças sejam substanciais.

Os ritmos mais intensos é que são pouco recomendáveis: por um lado, porque o “fôlego” da unidade motriz não dá para grandes ousadias; por outro, porque, sempre que se pressiona o acelerador com mais intensidade, a transmissão CVT leva a que o motor térmico atinja de imediato o seu regime máximo de funcionamento, passando o habitáculo a ser invadido pelo seu ruído de funcionamento bastante esforçado e não pouco audível nestas circunstâncias. O único resultado positivo da experiência é um consumo médio que, ainda assim, tende a ficar aquém dos 8,0 l/100 km, mais um dado que ilustra bem a eficiência desta solução híbrida.

Em plena consonância com os atributos da motorização, e a própria postura do modelo, está o desempenho dinâmico. Caracterizado por um conforto de marcha sempre bastante elevado, o Corolla Sedan 1.8 HSD oferece uma condução fácil e deveras agradável, graças a um notável equilíbrio, patente nas suas reacções sempre neutras, honestas e previsíveis, e num óptimo controlo dos movimentos da carroçaria. Ainda assim, os mais exigentes não deixarão de lamentar que a qualidade do châssis, em que as evoluídas suspensões se traduzem numa frente rápida e incisiva, e numa traseira muto estável, não seja acompanhada de um equipamento pneumático à altura, já que os Falken Ztex ZE914 B estão longe de convencer, e menos ainda quando se adopta uma toada um pouco mais intensa.

Nada que, todavia, chegue para ensombrar o bom resultado global alcançado pelo Toyota Corolla Sedan 1.8 HSD Luxury, sem dúvida uma das mais interessantes propostas do momento na sua categoria. Por sinal, sublinhado por um preço deveras competitivo, que, para mais, tem associado um equipamento de série bastante interessante, mesmo não sendo tão completo quanto o da carrinha equivalente, primando pela ausência alguns elementos que já se espera encontrar numa versão de topo, caso do sistema de navegação.

Motor de combustão
Tipo 4 cil. linha, transv., diant.
Cilindrada (cc) 1798
Diâmetro x curso (mm) 80,5×88,3
Taxa de compressão 13,0:1
Distribuição 2 v.e.c./16 válvulas
Potência máxima (cv/rpm) 98/5000
Binário máximo (Nm/rpm) 142/3600
Motor eléctrico
Tipo Síncrono de magneto permanente
Potência máxima (cv/rpm) 72/n.d.
Binário máximo (Nm/rpm) 163/0
Bateria Ni-MH
Rendimento combinado
Potência máxima combinada (cv/rpm) 122/5200
Binário máximo combinado (Nm/rpm) n.d.
Dimensões exteriores
Comprimento/largura/altura (mm) 4630/1780/1435
Distância entre eixos (mm) 2700
Largura de vias fte/trás (mm) 1531/1544
Jantes – pneus 7Jx18″ – 225/40 (Falken Ztex ZE914 B)
Pesos e capacidades
Peso (kg) 1310
Relação peso/potência (kg/cv) 10,73
Capacidade da mala/depósito (l) 471/43
Transmissão
Tracção dianteira
Caixa de velocidades CVT de variação contínua+m.a.
Direcção
Tipo cremalheira com assistência electrohidráulica
Diâmetro de viragem (m) 11,6
Travões
Dianteiros (ø mm) Discos ventilados (282)
Traseiros (ø mm) Discos maciços (274)
Suspensões
Dianteira McPherson
Traseira Triângulos sobrepostos
Barra estabilizadora frente/trás sim/sim
Garantias
Garantia geral 7 anos ou 160 000 km (10 anos para o sistema híbrido)
Garantia de pintura 3 anos
Garantia anti-corrosão 12 anos
Intervalos entre manutenções 30 000 km, com mudança de óleo a cada 15 000 km

Airbag para condutor e passageiro (desligável)
Airbags laterais dianteiros
Airbags de cortina
Airbag para os joelhos do condutor
Controlo electrónico de estabilidade
Cintos dianteiros com pré-tensores e limitadores de esforço
Fixações Isofix
Sistema de travagem autónoma de emergência com alerta de colisão dianteira e detecção de peões e ciclistas
Sistema de assistência à manutenção na faixa de rodagem
Sistema de monitorização do ângulo morto
Alerta de veículos pela traseira
Alerta de fadiga do condutor
Assistente aos arranques em subida
Sistema de chamada de emergência
Travão de estacionamento eléctrico
Cruise-control adaptativo+limitador de velocidade
Ar condicionado automático bizona
Computador de bordo
Bancos em pele
Bancos dianteiros+traseiros aquecidos
Banco do condutor com regulação em altura (eléctrica)
Bancos dianteiros com regulação eléctrica do apoio lombar
Banco rebatível 60/40
Volante multifunções em pele regulável em altura+profundidade/aquecido
Direcção com assistência eléctrica variável
Sistema de infoentretenimento Toyota Touch2 com ecrã táctil de 8", 6 altifalantes, leitor de mp3, tomadas 2xUSB/Aux
Mãos-livres Bluetooth
Carregamento por indução para smartphones
Acesso+arranque sem chave
Vidros eléctricos FR/TR
Vidros traseiros escurecidos
Retrovisor interior electrocromático
Retrovisores exteriores eléctricos+aquecidos+rebatíveis eléctricamente
Sensores de luz+chuva
Sensores de estacionamento traseiros+dianteiros
Câmara de estacionamento traseira
Ópticas dianteiras/traseiras+faróis de nevoeiro por LED
Assistente de máximos
Jantes de liga leve de 18"
Sistema de monitorização da pressão dos pneus
Kit de reparação de pneus

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

3 × 4 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.