CompararComparando ...

Volkswagen Golf 1.6 TDI 110 cv Bluemotion Confortline

Artigo
Volkswagen Golf 1.6 TDI 110 cv Bluemotion Confortline

Visão geral
Marca:

Volkswagen

Modelo:

Golf

Versão:

1.6 TDI 110 cv Bluemotion Confortline

Ano lançamento:

2013

Segmento:

Familiares compactos

Nº Portas:

5

Tracção:

Dianteira

Motor:

1.6 Diesel

Pot. máx. (cv/rpm):

110/3200-4000

Vel. máx. (km/h):

200

0-100 km/h (s):

10,5

CO2 (g/km):

85

PVP (€):

27 222/29 072

Gostámos

Consumos, Prestações e ruído em progresso com caixa de seis velocidades, Comportamento, Qualidade geral,

A rever

Recuperações, Preço pouco competitivo, Eixo semi-rígido traseiro

Nosso Rating
Rating Leitor
Para avaliar, registe-se ou inicie sessão
Qualidade geral
8.0
Interior
8.0
Segurança
7.0
Motor e prestações
7.0
Desempenho dinâmico
7.0
Consumos e emissões
9.0
Conforto
7.0
Equipamento
7.0
Garantias
5.0
Preço
6.0
Se tem pressa...

Com o motor de 110 cv e caixa de seis velocidades, o VW Golf 1.6 TDI Bluemotion não passou a ser um velocista, mas melhorou face ao anterior. Um progresso que saúda, tanto mais que o preço não foi significativamente afectado pela evolução

7.1
Nosso Rating
Rating Leitor
You have rated this

Foi preciso esperar cerca de um ano para que chegasse, enfim, ao mercado a versão 1.6 TDI Bluemotion da mais recente geração do VW Golf. Face à original de 105 cv, 250 Nm e caixa manual de cinco velocidades, as principais diferenças a reter são, indubitavelmente, o aumento da potência para 110 cv (o binário máximo manteve-se) e a adopção de uma caixa, também manual, de seis relações – a par do incremento da velocidade máxima anunciada de 192 km/h para 200 km/h.

Independentemente das melhorias que estas evoluções tenham trazido na prática, convém começar por salientar que prejuízos não há, ou seja: nesta configuração, o Golf 1.6 TDI Bluemotion ou melhora face ao anterior, ou apresenta as mesmas características. E nem o preço foi afectado, sendo a diferença marginal para o seu antecessor, e acabando este por ser, até, mais competitivo do que o da variante “normal” com 105 cv e idêntico nível de equipamento.

VW Golf 1.6 TDI BM

Como prometido há já algum tempo, a VW decidiu dotar a versão Bluemotion do novo Golf com a variante de 110 cv do motor turbodiesel de 1,6 litros e uma caixa de seis relações

Os primeiros quilómetros ao volante parecem indicar que a introdução destas alterações mais não trouxe, na ptática, do que uma notória redução do ruído quando se circula em auto-estrada, com a sexta relação bastante desmultiplicada a permitir, obviamente, que o motor funcione a um regime inferior para a mesma velocidade de cruzeiro. Começando pelos consumos, os valores por nós obtidos foram praticamente os mesmos em auto-estrada e cidade, e só em estrada se registou uma melhoria de 0,4 l/100 km – o que está longe de ser criticável, ou não fosse já este um dos modelos mais frugais da sua categoria, pelo que seria difícil fazer melhor.

Já uma análise mais aturada às prestações por nós medidas volta a provar que nem sempre aquilo que parece é. Nas acelerações, o ganho foi de cerca de meio segundo nos 0-100 km/h, nos 0-400 m e nos 0-1000m – uma evolução que dificilmente será sentida pelo condutor no quotidiano, mas que não deixa de existir. Mais relevante será, todavia, a evolução alcançada ao nível das recuperações: nos 60-100 km/h, o novo Golf 1.6 TDI Bluemotion foi mais célere 0,2 segundos em 3ª velocidade, 0,3 segundos em 4ª e 2,3 segundos em 5ª; ao passo que, nos 80-120 km/h, provou ser mais rápido 0,5 segundos em 4ª e 1,3 segundos em 5ª. Um progresso que se saúda, pelo que permite reduzir o recurso à caixa de velocidades em determinadas circunstâncias, ainda que o modelo continue a estar longe de ser um dos melhores exemplos da sua classe neste particular.

VW Golf BM din

Ainda que não sendo as melhorias por demais significativas, com o motor de 110 cv e a caixa de seis velocidades, o VW Golf 1.6 TDI Bluemotion passou a oferecer prestações mais convincentes, o que aumenta o agrado de utilização

Em tudo o resto, o renovado Golf 1.6 TDI Bluemotion continua a exibir os defeitos e virtudes já bem conhecidos da sétima geração do best-seller europeu. Mesmo com pneus de baixa resistência ao rolamento (Michelin Energy Saver), o comportamento é muito bom, pautado pela reacções progressivas e e lineares, para o  que também contribui a precisão da direcção e do comando da caixa, a eficácia dos travões ou a suspensão rebaixada 15 mm face às variantes convencionais do modelo, capaz de controlar de forma mais eficiente os movimentos da carroçaria sem, com isso, penalizar o conforto.  Aliás, neste domínio, a extrema robustez e solidez do novo Golf também são decisivas para um nível de conforto bastante apreciável, ainda que o eixo semi-rígido traseiro que equipa as versões menos potentes do modelo não seja, propriamente, imune aos pisos em pior estado de conservação, mas nada que perturbe de forma determinante os passageiros

Pelo que o equilíbrio continua, de facto, a ser o grande argumento deste modelo, e também deste Golf 1.6 TDI Bluemotion Confortline – fácil e muito agradável de conduzir, bem construído e com um habitáculo apelativo (apesar da decoração pouco ousada  e do espaço traseiro apenas mediano). Já o preço não ter sofrido alterações significativas, face à anterior versão de 105 cv e caixa de cinco velocidades, é um atributo que não se esgota em si mesmo: mesmo que não muito distante do praticado pelo seus principais rivais (€27 222 com o nível de equipamento Confortline) em termos absolutos, continua a não ser o mais convincente quando se leva em linha de conta o equipamento de série que lhe está associado, inquestionavelmente menos generoso do que o oferecido pela concorrência.

VW Golf BM int

Como é da praxe, o VW Golf continua a primar por um óptimo ambiente a bordo, com a elevada qualidade geral de algum modo a compensar um design interior pouco imaginativo

Airbag para condutor e passageiro (desligável)
Airbags laterais dianteiros
Airbags de cortina
Controlo electrónico de estabilidade
Diferencial electrónico XDS
Cintos dianteiros com pré-tensores e limitadores de esforço
Fixações Isofix
Assistente aos arranques em subida
Ar condicionado automático bizona
Computador de bordo
Bancos dianteiros com regulação em altura/apoio lombar
Gavetas sob os bancos dianteiros
Banco rebatível 60/40
Volante em pele regulável em altura+profundidade
Volante multifunções
Direcção com assistência electrohidráulica variável
Rádio com leitor de CD+cartão SD+ecrã táctil de 5,8″+8 altifalantes+entradas USB/Aux
Mãos-livres Bluetooth
Vidros eléctricos FR/TR
Retrovisores exteriores eléctricos+aquecidos
Retrovisor interior electrocromático
Cruise-control+limitador de velocidade
Faróis de nevoeiro comluzes de curva
Jantes de liga leve de 16″
Sistema de monitorização da pressão dos pneus
Kit anti-furo
Caixa de primeiros socorros
Sensor de luz/chuva
Travão de estacionamento eléctrico

Pintura metalizada (€120)
Sensores de estacionamento FR+TR (€526)
Indicador multifunções a cores (€140)
Sistema de navegação (€677)
Liagação Media-In para iPod/iPhone (€97)

Qual é a sua reação?
Excelente
58%
Adoro
17%
Gosto
8%
Razoavel
17%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.