CompararComparando ...

Audi A5 Sportback 2.0 TDI (150 cv)

Artigo
Audi A5 Sportback 2.0 TDI (150 cv)

Visão geral
Marca:

Audi

Modelo:

A5

Versão:

2.0 TDI (150 cv)

Ano lançamento:

2017

Segmento:

Familiares Médios

Nº Portas:

5

Tracção:

Dianteira

Motor:

2.0 TDI (150 cv)

Pot. máx. (cv/rpm):

150/3250-4000

Vel. máx. (km/h):

219

0-100 km/h (s):

9,0

Consumos (l/100 km):

3,8/4,2/5,0

CO2 (g/km):

109

PVP (€):

48 000/52 540

Gostámos

Motor competente, Consumos, Qualidade geral, Conforto, Facilidade de condução

A rever

Estética pouco original, Preço dos opcionais

Nosso Rating
Rating Leitor
Para avaliar, registe-se ou inicie sessão
Qualidade geral
8.0
Interior
9.0
Segurança
8.0
Motor e prestações
7.0
Desempenho dinâmico
8.0
Consumos e emissões
7.0
Conforto
8.0
Equipamento
7.0
Garantias
7.0
Preço
7.0
Se tem pressa...

O novo Audi A5 Sportback 2.0 TDI é, sem dúvida, uma das principais opções do momento para quem procure um familiar médio com aparência de coupé mas muito funcional, com um notável desempenho dinâmico, económico e proposto por menos de 50 mil euros

7.6
Nosso Rating
Rating Leitor
You have rated this

 

 

 

 

Com a chegada da nova geração do coupé de cinco portas da gama média da Audi, na base da respectiva gama em Portugal passou a estar o A5 Sportback 2.0 TDI. Com tracção apenas dianteira, motor de 150 cv e caixa manual de cinco velocidades, esta é uma proposta que faz muito bom uso dos argumentos que lhe foram concedidos pela introdução de um modelo realmente novo (a geração de 2014 foi, basicamente, uma actualização da anterior), tornando-se numa das mais apelativas da sua classe.

Pena que tão notória evolução não se aplique à aparência exterior. Esta continua a ser a configuração de carroçaria visualmente menos atraente da família A5, o que não é de estranhar tendo em conta o seu maior pragmatismo e funcionalidade. Mas também não será por isso que o progresso registado no plano estilístico é tão ténue.

Antes se deverá mais a uma opção do próprio construtor de Ingolstadt, que decidiu insistir num design que tão bom resultados lhe tem trazido nos últimos anos, mas que, actualmente, faz com que os modelos em que é aplicado pouco se distingam entre si com o passar do tempo. No novo A5 Sportback acabam por ser, no essencial, a grelha e os grupos ópticos mais esguios a ditar a diferença face ao anterior (e aos restantes membros da família), pelo que este acaba por ser não muito mais do que mais um A5 – menos mal que a concorrência directa também não faz muito melhor, e que a eficácia aerodinâmica não merece reparos, como o prova o Cx de 0,26.

Embora se trate de uma nova geração, que muito evoluiu face à que a precedeu, o novo A5 Sportback não progrediu assim tanto no plano estético, com a Audi a manter-se fiel ao conceito inaugurado há já algum tempo

Embora se trate de uma nova geração, que muito evoluiu face à que a precedeu, o novo A5 Sportback não progrediu assim tanto no plano estético, com a Audi a manter-se fiel ao conceito inaugurado há já algum tempo

Pelo contrário, continua a haver pouco a apontar à vertente prática do A5 Sportback, tendo com conta o seu estilo aparentado com o de um coupé, sobretudo para quem transporta com frequência ocupantes no banco traseiro. Não só pela facilidade de acesso a todos os lugares, como pelo (ainda mais) generoso espaço interior, à frente como atrás (aqui tirando partido o modelo do aumento de 21 mm do comprimento exterior, e de 14 m da distância entre eixos), sem esquecer uma mala de capacidade generosa, com 480 litros com os cinco lugares montados, mais 10 litros do que no modelo anterior.

Como há muito é já apanágio na marca dos quatro anéis, a qualidade de construção, e dos materiais e acabamentos utilizados no habitáculo, é uma referência para o segmento, merecendo, igualmente, os maiores encómios a óptima ergonomia. Destaque, aqui, para o sistema de infoentretenimento, dotado de um teclado numérico para acesso directo a determinadas funções que muito facilita a interacção com o sistema a quem tem por prioridade manter o foco na condução, logo, os olhos na estrada.

Também exemplar é o posto de condução, graças às múltiplas regulações do banco e da coluna de direcção, e à correcta posição relativa de todos os elementos essenciais à tarefa do condutor – sendo os bancos em pele com regulação eléctrica, incluídos no pacote Advance instalado na unidade ensaiada, um opcional muito recomendável. Por tudo isto, no interior, a maior crítica acaba por ir para um design e uma decoração que começam a ficar um pouco datados, menos por culpa própria do que por a chegada do novo A8, e dos modelos que já seguem as orientações estilísticas (e não só…) por si definidas, como os novos A7 Sportback e A6, introduzirem novos padrões para a Audi, neste particular, de que depois apetece usufruir no resto da gama…

A óptima ergonomia, o posto de condução exemplar e uma qualidade geral de referência são alguns dos trunfos do interior do A5 Sportback, que oferece ainda um amplo espaço habitável

A óptima ergonomia, o posto de condução exemplar e uma qualidade geral de referência são alguns dos trunfos do interior do A5 Sportback, que oferece ainda um amplo espaço habitável

Bom proveito tira o A5 Sportback 2.0 TDI também de uma redução do peso que, por via da introdução de novos materiais, mais leves, pode chegar aos 60 kg, e que se traduz num benefício tanto para as prestações como para os consumos e, claro, para o comportamento. Tanto mais evidente nesta variante de acesso, em que também são fundamentais o motor turbodiesel de 150 cv e a caixa manual de seis velocidades, uma opção já não muito habitual a este nível, mas que ainda há muito quem aprecie, e tem como vantagem adicional permitir à Audi disponibilizar uma versão de entrada de gama mais acessível, neste caso proposta abaixo dos 50 mil euros, e sem que nada de determinante lhe falte em termos de equipamento de série.

Motor que é um dos grandes trunfos deste A5 Sportback 2.0 TDI.  Claro que, com 150 cv e 320 Nm, não consegue fazer do modelo, propriamente, um velocista, mas oferece uma boa margem de utilização (desde as 1500 rpm até quase às 3500 rpm) e as prestações chegam a surpreender pela positiva, tendo em conta uma relação peso/potência pouco favorável, e o escalonamento algo longo da suave e precisa (mas não particularmente rápida) caixa de velocidades, em especial das suas duas últimas relações, e, sobretudo, da sexta.

Mesmo com uma afinação de suspensão orientada para o conforto, o evoluído châssis garante ao A5 Sportback um desempenho dinâmico extremamente saudável, que assumirá um outro nível de envolvência e eficácia se dotado o modelo da opcional suspensão desportiva

Mesmo com uma afinação de suspensão orientada para o conforto, o evoluído châssis garante ao A5 Sportback um desempenho dinâmico extremamente saudável, que assumirá um outro nível de envolvência e eficácia se dotado o modelo da opcional suspensão desportiva

Na prática, quando bem utilizados todos os seus atributos, nomeadamente através dos modos de condução Efficiency, Comfort, Dynamic e Individual, e do devido manuseamento da caixa (frequente, claro, especialmente em traçados com maiores variações de velocidade), esta quatro cilindros turbodiesel consegue oferecer uma utilização muito dinâmica, só havendo que aceitar um ruído de funcionamento mais presente a alto regime, que nem boa insonorização consegue disfarçar nestas circunstâncias. Em compensação, os consumos são sempre muitos bons, fantáticos, até, a velocidades estabilizadas dentro dos limites impostos pela lei, e mesmo numa utilização quase sempre “a fundo” é quase impossível superar os 13,0 l/100 km – mas facilmente se registando médias inferiores em 50% a esta numa utilização convencional. De facto, esta é uma unidade motriz que gasta sempre muito pouco, e não só quando se têm extremos cuidados com a condução, pelo que, com o opcional (mas sem custos!) depósito de 54 litros, dispor de uma autonomia superior a 1000 quilómetros não é, de todo, uma utopia ou ilusão.

Os méritos dinâmicos do A5 Sportback 2.0 TDI ficam, em boa parte, também a dever-se à plataforma modular MLB Evo, o garante de uma rigidez estrutural de nível superior, dos factores que, em conjunto com as evoluídas suspensões (nova geometria cinco braços dianteira) e a direcção precisa e directa, mais concorrem para um comportamento muito saudável. Não sendo especialmente envolvente nesta versão dotada de uma configuração de châssis nada desportiva, ainda assim este é um modelo razoavelmente ágil e, acima de tudo, extremamente honesto e previsível, que ainda garante um conforto bastante elevado em todas circunstâncias.

A extraordinária facilidade de condução é, pois, e incontornavelmente, uma das maiores qualidades do A5 Sportback 2.0 TDI, um automóvel que nunca assusta ou surpreende quem o conduz com reacções inesperadas ou menos saudáveis, pelo contrário: antes transmite sempre muita confiança a quem vai ao volante, e permite que qualquer um o guie relativamente depressa sem dificuldade ou sobressaltos de maior. E como o controlo de estabilidade até pode ser desligados em duas fases, os mais dotados facilmente perceberão, ainda, que este motor está muito aquém das capacidades do châssis, e que a versão Sport pode fazer toda a diferença no plano dinâmico, por incluir, por mais dois mil euros, as rodas de 18” com pneus 245/40 e, sobretudo, a suspensão desportiva, além de outros mimos de carácter mais estético.

Extremamente equilibrado, e proposto por uns competitivos €48 000, o novo A5 Sportback 2.0 TDI assume-se como uma das mais interessantes propostas do mercado na sua categoria. Até porque, ao contrário do que tantas vezes acontece com modelos da mesma proveniência, este não é um automóvel que precise de um investimento desmesurado em extras para oferecer uma configuração digna do seu estatuto.

Airbag de duplo estágio para condutor e passageiro (desligável)
Airbags laterais dianteiros
Airbags de cortina
Encostos de cabeça dianteiros activos
Controlo electrónico de estabilidade
Cintos dianteiros com pré-tensores e limitadores de esforço
Fixações Isofix
Travão de estacionamento eléctrico
Ar condicionado automático
Computador de bordo
Cruise control+limitador de velocidade
Bancos dianteiros reguláveis em altura
Banco traseiro rebatível 40/20/40
Volante em pele regulável em altura+profundidade
Volante multifunções
Direcção com assistência eléctrica variável
Rádio com leitor de CD/mp3+8 altifalantes+tomada USB
Sistema de navegação
Sistema de navegação
Acesso+arranque sem chave
Vidros eléctricos FR/TR
Retrovisores exteriores eléctricos+aquecidos+rebatíveis electricamente+electrocromáticos
Retrovisor interior electrocromático
Faróis de Xénon
Assistente de máximos
Sensor de luz+chuva
Sensores de estacionamento traseiros+câmara de marcha-atrás
Jantes de liga leve de 17"
Kit de reparação de pneus
Sistema de monitorização da pressão dos pneus
Kit de primeiros socorros

Ar condicionado automático de três zonas (€820)
Audi connect pacote 1 (€365)
Audi Smartphone Interface (€355)
Computador de bordo Top (€295)
Cruise control com limitador de velocidade (€355)
Depósito adicional de Adblue de 24 litros (€60)
Depósito de combustível de 54 litros (opção sem custo)
Jantes de liga leve multiraios de 17" (€180)
Pacote Adavance (€1485 – inclui; bancos em pele/pele sintética, bancos dianteiros reguláveis electricamente, sensores de estacionamento dianteiros e traseiros)
Pacote de luzes (€295)
Pintura metalizada (€1050)
Vilante desportivo multifunções plus em pele (€180)

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
100%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

    Deixe uma resposta

    17 − 15 =

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.