CompararComparando ...

Fiat Tipo 1.3 Multijet 95 cv Sport

Artigo
Fiat Tipo 1.3 Multijet 95 cv Sport

Visão geral
Marca:

Fiat

Modelo:

Tipo

Versão:

1.3 Multijet 95 cv Sport

Ano lançamento:

2019

Segmento:

Familiares compactos

Nº Portas:

5

Tracção:

Dianteira

Motor:

1.3 Diesel

Pot. máx. (cv/rpm):

95/3750

Vel. máx. (km/h):

180

0-100 km/h (s):

12,0

Consumos (l/100 km):

4,6-5,0 (Combinado WLTP)

CO2 (g/km):

119-129 (Combinado WLTP)

PVP (€):

24 850/25 550 (Unidade testada)

Gostámos

Preço, Equipamento, Habitabilidade e mala, Consumos

A rever

Ausência de sistemas avançadas de assistência ao condutor, Isolamento acústico

Nosso Rating
Rating Leitor
Para avaliar, registe-se ou inicie sessão
Qualidade geral
7.0
Interior
8.0
Segurança
6.0
Motor e prestações
7.0
Desempenho dinâmico
8.0
Consumos e emissões
8.0
Conforto
8.0
Equipamento
8.0
Garantias
8.0
Preço
9.0
Se tem pressa...

Agora disponível numa versão que aposta num visual mais desportivo, por dentro como por fora, o Fiat Tipo 1.3 Multijet 95 cv Sport continua a usufruir daquele lote de atributos que lhe têm garantido um assinalável êxito, como uma postura comercial extremamente agressiva, um amplo espaço para passageiros e bagagens e uma invejável economia de utilização

7.7
Nosso Rating
Rating Leitor
You have rated this

 

O Fiat Tipo 1.3 Multijet 95 cv Sport aqui em análise é a versão a gasóleo mais económica, e visualmente mais dinâmica e apelativa, de um modelo que, cinco anos volvidos sobre o nascimento (quatro sobre a sua chegada à Europa e o lançamento das variantes carrinha e de cinco portas), continua a manter válidos todos os pressupostos que orientaram o seu desenvolvimento. E os números falam por si: em 2019, o compacto italiano não só teve o seu melhor ano de vendas de sempre, como superou a barreira do meio milhão de unidades comercializadas.

Produzido na Turquia, e apostando (muito) forte num posicionamento comercial praticamente imbatível, o Tipo é, pois, marcado por soluções simples, mas comprovadas, que fazem deste um automóvel em que os argumentos racionais tendem a sobrepor-se a tudo o resto. Mas que, nesta nova variante Sport, ganha alguma diferenciação e emotividade no plano estilístico, graças a adição de uma série de elementos que, sem alterarem radicalmente a sua aparência, acabam por garantir-lhe um outro apelo.

No fundo, o que a Fiat fez foi partir do nível de equipamento S-Design e adicionar-lhe um kit estético de pendor mais “desportivo” (tanto quanto o termo faz sentido quando aplicado no contexto de um automóvel assumidamente desprovido de quaisquer pretensões desportivas). Kit este que obriga ao dispêndio adicional de €1300, sendo composto por um conjunto de apêndices aerodinâmicos (spoiler dianteiro, saias laterais, deflector traseiro e difusor posterior), pelos ópticas dianteiras escurecidas, pelas caixas dos espelhos e jantes de 17” de design específico em preto, e por diversos elementos escurecidos interior (forros do tejadilho e dos pilares da carroçaria, pegas e retrovisor).

Ainda que simples, mas não elementares, as linhas exteriores do Tipo não deixam de ser agradáveis à vista, ganhando um extra de dinamismo e distinção nesta versão Sport

Ainda que simples, mas não elementares, as linhas exteriores do Tipo não deixam de ser agradáveis à vista, ganhando um extra de dinamismo e distinção nesta versão Sport

Com isto, é inequívoco que o Tipo ganha um ar mais “aguerrido”, por parecer mais próximo da estrada, assim como um ambiente interior mais homogéneo e acolhedor. No caso no “nosso” Tipo 1.3 Multijet 95 cv Sport, a boa aparência exterior era ainda garantida pela opcional pintura bicolor, que, por €500, permite combinar o branco da carroçaria com o tejadilho e os puxadores das portas pintados de preto.

A partir daqui, não mais existe de novo relativamente a este modelo que não seja já conhecido de outras suas versões animadas pela mesma motorização. O que não torna despiciendo elencar os seus os seus principais prós e contras. Por exemplo, no interior, ainda que dominado por uma decoração simples e plásticos, na sua maioria, rijos, o ambiente acaba por ser acolhedor, muito por culpa da uniformidade cromática, dominada pelo preto, e pelos bancos parcialmente revestidos a pele, com secção central em tecido, e um razoável encaixe no caso dos dianteiros, o que ajuda a sustentar o corpo dos ocupantes nas solicitações mais vigorosas.

Igualmente dignos de nota, o generoso espaço para passageiros e bagagens. Aliás, em qualquer destes domínios, o Tipo é uma verdadeira referência do segmento, oferecendo uma ampla liberdade de movimentos a todos os passageiros, inclusive aos que ocupam o banco traseiro, aí dispondo de um substancial espaço para pernas. Quanto à mala, oferece nada menos do que 440 litros com todos os lugares montados, podendo a respectiva capacidade ser substancialmente incrementada mediante o rebatimento assimétrico do banco traseiro.

O posto de condução é correcto q.b., com a regulação em altura e profundidade da coluna de direcção, e em altura do banco do condutor, a facilitarem o encontrar da melhor postura ao volante (por sinal, com boa pega e dimensões correctas), merecendo ainda encómios a boa visibilidade para o exterior em todosos sentidos. A instrumentação é simples e clássica, mas conta com tudo o que é essencial e prima por ser extremamente legível; ao passo que o sistema de infoentretenimento, caracterizado por um design e um grafismo simplistas, algo datado, até, compensa tal handicap ao ser completo (mesmo que a navegação seja um opcional) e muito fácil de utilizar.

Num interior com um amplo espaço para passageiros e bagagens fazem, nesta versão, a diferença os bancos parcialmente em pele, a uniformidade cromática (em que o preto domina) e o generoso equipamento de série

Num interior com um amplo espaço para passageiros e bagagens fazem, nesta versão, a diferença os bancos parcialmente em pele, a uniformidade cromática (em que o preto domina) e o generoso equipamento de série

O motor turbodiesel de 1248 cc, com 95 cv e um binário máximo de 200 Nm, é já um velho conhecido, primando, desde logo, pelos excelentes consumos, em particular a velocidades estabilizadas e a ritmos moderados, ainda que a caixa manual com somente cinco velocidades, ajude a explicar porque os mesmos são liminarmente mais elevados dos que os obtidos pela versão equipada com o motor 1.6 turbodiesel de 120 cv. Ainda assim, nada que preocupe, como o comprovará o facto de, mesmo usando e abusando do acelerador, a média de consumo tender a ficar aquém dos 7,0 l/100 km.

Já as prestações não são mais do que aceitáveis, pelo que a fórmula ideal para desfrutar do Tipo 1.3 Multijet 95 cv Sport, é praticando uma condução condicente com a sua postura familiar e económica, em que irão sobressair factores como a apreciável resposta a médio regime e a frugalidade que garante um baixo custo de utilização. Já quem pretenda impor ritmos mais acelerados, não sendo esta uma proposta, propriamente, fadada para grandes correrias, será tanto mais recompensado quanto melhor (e mais frequente) uso der à caixa de velocidades, especialmente quando praticada uma condução mais intensa, e em particular em percursos com maiores variações de velocidade.

Neste ponto, é fundamental recordar que a insonorização continua a não ser o maior trunfo do Tipo, e que este motor também não é o mais silencioso da sua categoria. Não se recomendando, por isso, rolar por longos períodos de tempo a alto regime, nem a velocidades mais elevadas, pelo menos quando se pretende manter um diálogo a bordo ou usufruir de alguma paz interior, pois, nessas circunstâncias, o habitáculo acaba por ser invadido quer pela rumorosidade emanada pela unidade motriz, quer pelos ruídos aerodinâmicos.

Fácil e agradável de conduzir, o Tipo 1.3 Multijet 95 cv Sport brilha, dinamicamente, pelos consumos extremamente contidos. O comportamento é honesto e previsível, o conforto de marcha de bom nível

Fácil e agradável de conduzir, o Tipo 1.3 Multijet 95 cv Sport brilha, dinamicamente, pelos consumos extremamente contidos. O comportamento é honesto e previsível, o conforto de marcha de bom nível

Algo que o comportamento dinâmico acaba, igualmente, por confirmar. Graças ao amortecimento, o conforto de marcha é deveras apreciável, e sem condicionar drasticamente a eficácia, pautando-se o trabalho da suspensão por movimentos da carroçaria bem controlados, reacções sempre honestas e previsíveis e uma aceitável comunicação com o condutor. Só não se peça é ao Tipo 1.3 Multijet 95 cv Sport para lidar com extrema eficácia com aquilo para que não foi concebido, já que, nos limites, torna-se evidente uma certa tendência para uma prematura subviragem e uma superior dificuldade do conjunto em diferir as transferências de massa mais bruscas e intensas.

Em síntese, o Tipo continua a ser uma proposta tão específica quanto honesta, um modelo que nunca dissimulou os seus objectivos e sempre apostou forte postura comercial agressiva. Na versão em apreço, a esse trunfo juntam-se outros predicados, como a excelente economia de utilização, o equipamento de série enriquecido e o apelo visual, se não apaixonante, pelo menos mais emotivo. E, também, uma garantia geral de cinco anos sem limite de quilometragem, muito pouco vulgar em construtores não orientais.

O preço, claro, é trunfo fundamental desta versão, e só não pode ser considerado imbatível porque, na sua própria gama, animadas pelo mesmo motor, e já senhoras de uma interessante dotação de equipamento de série, existem opções ainda mais acessíveis. Seja como for, os €24 850 pedidos pelo Tipo 1.3 Multijet 95 cv Sport não podem deixar de ser considerados como por demais convincentes, e mais ainda quando se atenta no equipamento de série que a este valor está associado, o qual inclui já elementos como o ar condicionado automático, os bancos parcialmente em pele, e o visual interior e exterior mais desportivo.

Airbag para condutor e passageiro (desligável)
Airbags laterais dianteiros
Airbags de cortina
Controlo electrónico de estabilidade
Assistente aos arranques em plano inclinado
Cintos dianteiros com pré-tensores+limitadores de força
Fixações Isofix
Ar condicionado automático
Computador de bordo
Cruise control+limitador de velocidade
Bancos revestido a pele+tecido
Bancos do condutor com regulação em altura
Banco traseiro rebatível 60/40
Volante em pele regulável em altura+profundidade
Volante multifunções
Direcção com assistência eléctrica
Sistema de infoentretenimento Uconnect com ecrã táctil de 7″+entradas USB/Aux
Mãos-livres Bluetooth
Vidros eléctricos FR/TR
Vidros traseiros escurecidos
Retrovisores exteriores eléctricos+aquecidos
Retrovisor interior electrocromático
Sensores de estacionamento traseiros
Sensores de luz+chuva
Faróis de Xénon
Luzes diurnas por LED
Faróis de nevoeiro com função de curva
Jantes de liga leve de 17″
Sistema de monitorização da pressão dos pneus

Pintura bicolor branca com tejadilho preto (€500)
Câmara de estacionamento traseira (€200)

Qual é a sua reação?
Excelente
100%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

2 × 3 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.