CompararComparando ...

Ford Mustang Mach-E já é oficial: no final de 2020 em três versões

Artigo
Ford Mustang Mach-E já é oficial: no final de 2020 em três versões

Já foi oficialmente revelado pela Ford o novíssimo Mustang Mach-E, o primeiro modelo, em 55 anos de história, a integrar a célebre gama de desportivos da marca norte-americana que não um coupé (ou a sua versão descapotável) animado por um poderoso motor a gasolina. O novo membro da família é, antes, um SUV totalmente inédito, de propulsão exclusivamente eléctrica, que a casa da oval azul afirma ter sido concebido segundo os mesmos ideais que inspiraram o desportivo mais vendido do mundo, e que incorpora todo o seu espírito.

Visualmente, o Mustang Mach-E é anunciado como elegante, belo e imediatamente reconhecível como um Mustang. Para tal concorrendo diversos elementos ditos de “assinatura”, como o capot longo e pronunciado, o desenho da secção traseira, as imponentes ópticas dianteiras ou os farolins traseiros de tripla barra.

Representando o início de uma nova era para a Ford, sendo um dos catorze modelos electrificados que o construtor estadounidense irá introduzir na Europa até final de 2020, o Mustang Mach-E tem por base uma nova plataforma, desenvolvida de raiz para o efeito, em que as baterias estão integradas no piso, entre os dois eixos, o que não só lhe garantirá uma óptima repartição do peso e um baixo centro de gravidade, como um espaço generoso para passageiros e bagagem. Neste particular, refira-se que a capacidade da mala varia entre 402-1420 litros, a que se junta uma bagageira dianteira, com 100 litros de capacidade e drenável, o que significa que aí será possível guardar roupa ou outros objetos molhados ou enlameados.

Ainda no que ao habitáculo diz respeito, sublinhe-se que, graças a um sistema que faz no Mustang Mach-E a sua estreia, é possível aceder ao veículo desde que na sua proximidade esteja um smarpthone validado para o efeito. Isto porque, logo que a ligação Bluetooth reconhece os dispositivos autorizados, automaticamente são desbloqueadas as portas e é permitido colocar motor em marcha sem que o telefone sequer tenha que ser retirado do bolso – e, caso a carga da respectiva bateria se esgote, um código a inserir num teclado existente no pilar central permitirá para abrir portas, ao passo que outro código, a inserir no sistema de infoentretenimemto, permitirá arrancar.

Também em estreia no Mustang Mach-E, a nova geração do sistema de infoentretenimento Sync com inteligência artificial adaptativa, capaz de evoluir com a utilização e o “convívio” com o utilizador, e dotado, ainda, de conectividade baseada cloud, reconhecimento de voz conversacional, ligações Apple CarPlay, Android Auto e AppLink sem fios, e actualizações remotas. O apoio de braços flutuante, o duplo painel de instrumento, e o sistema de som Bang & Olufsen desenvolvido especificamente para este modelo e o tejadilho em vidro fixo com revestimento exterior de protecção contra infravermelhos, e revestimento interior contra raios ultravioleta, são outras notas a reter no interior.

Ainda assim, apesar de tudo isto, será a vertente mecânica aquilo que mais importará no Mustang Mach-E. Que será, desde logo, proposto em duas versões de bateria: “normal” e com “extensor de autonomia”, significando isto que a primeira conta com 75,7 kWh de capacidade, e a segunda com 98,8 kWh de capacidade. No que aos recarregamentos diz respeito, a Ford prevê que seja possível repor 62 km autonomia por cada hora de carga numa Wallbox, ou  14 km numa tomada de corrente doméstica – sendo que, num posto de carregamento rápido, de corrente contínua a 150 kW, dez minutos deverão ser o suficiente para garantir 93 km de autonomia, demorando 38 minutos a reposição da carga da bateria de 10% para 80%.

Quanto aos motores, existirá uma variante de tracção traseira, uma outra com tracção integral Mach-E 4 com 323 cv e 565 Nm, e uma terceira, de topo, o Mustang Mach-E GT, com 465 cv e 830 Nm, suspensão pilotada MagneRide e capaz de cumprur os 0-100 km/h em menos de cinco segundos. A Ford assegura, igualmente, que este será um automóvel bastante fácil de conduzir, que integra já a mais recente geração de tecnologia de veículos conectados, além de oferecer três modos de condução (Whisper, Engage e Unbridled, os quais alteram a resposta do motor e da direção, a iluminação ambiente, a sonoridade e as animações dinâmicas da instrumentação) e um sistema de travagem Brembo com pinças Flexira de elevada performance.

Esperado no mercado no final de 2020, o novo Mustang Mach-E contará, então, co,po uma edição especial de lançamento, denominada First Edition, disponível na versão de tracção total com 4×4+extensor de autonomia, que se distinguirá, entrre outros, por uma exclusiva cor azul, pela integração do tejadilho panorâmico no equipamento de série, pelos pespontos contrastantes no revestimento dos bancos, e por uma placa Frist Edition.

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

4 + 16 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.