CompararComparando ...

Hyundai Ioniq PHEV+Pack Plus (2020)

Artigo
Hyundai Ioniq PHEV+Pack Plus (2020)

Visão geral
Marca:

Hyundai

Modelo:

Ioniq

Versão:

PHEV+Pack Plus

Ano lançamento:

2020

Segmento:

Familiares compactos

Nº Portas:

5

Tracção:

Dianteira

Motor:

1.6 Híbrido plug-in

Pot. máx. (cv/rpm):

141/5700

Vel. máx. (km/h):

178

0-100 km/h (s):

10,6

Consumos (l/100 km):

–/1,1/– (Combinado WLTP)

CO2 (g/km):

26 (Combinado WLTP)

Autonomia eléctrica (km):

52

PVP (€):

41 600/42 120

Gostámos

Consumos, Autonomia eléctrica em cidade, Facilidade de utilização, Conforto

A rever

Visibilidade traseira, Capacidade da mala

Nosso Rating
Rating Leitor
Para avaliar, registe-se ou inicie sessão
Qualidade geral
6.0
Interior
6.0
Segurança
9.0
Motor e prestações
7.0
Desempenho dinâmico
7.0
Consumos e emissões
9.0
Conforto
7.0
Equipamento
8.0
Garantias
9.0
Preço
7.0
Se tem pressa...

Esteticamente retocado, com novos conteúdos tecnológicos e mais atributos no capítulo da segurança, o Hyundai Ioniq PHEV+Pack Plus mostra que continua a ser uma das propostas mais eficientes, e convincentes, na sua classe. Condução fácil e agradável, excelentes consumos, garantidos por uma apreciável autonomia eléctrica, e equipamento de série ainda mais completo nesta versão de topo

7.5
Nosso Rating
Rating Leitor
You have rated this
Velocidade máxima anunciada (km/h) 178
Acelerações (s)
0-100 km/h 10,4
0-400 m 17,3
0-1000 m 31,8
Recuperações 60-100 km/h (s)
Em D 6,2
Recuperações 80-120 km/h (s) 8,0
Em D 7,2
Distância de travagem (m)
100-0 km/h 36,0
Consumos (l/100 km)
Estrada (80-100 km/h) 3,3
Auto-estrada (120-140 km/h) 4,7
Cidade 3,1
Média ponderada (*) 3,46
Autonomia média ponderada (km) 1243
(60% cidade+20% estrada+20% AE)
Medidas interiores (mm)
Largura à frente 1460
Largura atrás 1420
Comprimento à frente 1100
Comprimento atrás 770
Altura à frente 1000
Altura atrás 935

Embora a versão híbrida plug-in do compacto “ambientalista” da Hyundai seja já uma velha conhecida da Absolute Motors, a análise ao Ioniq PHEV+Pack Plus que protagoniza este teste justifica-se por incorporar, já, os vários melhoramentos que a marca coreana decidiu introduzir no modelo para este ano. Desde logo, no domínio da protecção dos ocupantes, dado que o pacote de dispositivos de segurança Hyundai SmartSense passou a incluir o alerta de fadiga do condutor, o assistente de máximos, o alerta de arranque do veículo da frente e o sistema de chamadas de emergência.

No exterior, além de novas opções de cores, há a registar diversas alterações estilísticas, algumas bastante subtis, como a grelha de novo desenho com efeito tridimensional, os grupos ópticos dianteiros e traseiros redesenhados e as jantes de novo desenho. Já no habitáculo, o principal destaque vai para o novo ecrã tácil flutuante do sistema de infoentretenimento (agora com ligação multi-Bluetooth); para os comandos tácteis da climatização; para o novo grafismo do painel de instrumentos digital; para as aplicações em pele sintética; para a nova iluminação ambiente; e para o novo monitor da câmara de estacionamento traseira.

Nada que altere radicalmente a postura ou as competências do Ioniq PHEV, mas que acaba por lhe conferir renovados argumentos para enfrentar uma concorrência cada dia mais aguerrida. Com a versão em análise, porque dotada do Pack Plus, a situar-se no topo da oferta do modelo, adicionando ao equipamento de série elementos como os bancos em pele (os dianteiros aquecidos e ventilados, o do condutor com regulações eléctrica e memória), o sistema de carregamento por indução para smartphone, o sistema de navegação com ecrã de 10,25”, o sistema de  som Infinity e o volante aquecido.

Ligeiramente retocadas para 2020, as linhas do Hyundai Ioniq PHEV continuam a conferir ao modelo uma aparência pouco vulgar

Ligeiramente retocadas para 2020, as linhas do Hyundai Ioniq PHEV continuam a conferir ao modelo uma aparência pouco vulgar

De resto, o Ioniq PHEV continua a usufruir dos predicados que lhe têm permitido granjear uma apreciável aceitação um pouco por toda a parte. Não serão disso o melhor exemplo as linhas exteriores, que continuam a conferir-lhe uma aparência algo invulgar, nem sempre consensual. Mas, a partir daqui, tudo concorre para fazer desta uma proposta por demais interessante na sua categoria.

O habitáculo, por exemplo, apesar de dominado por dois tons de cinzento, o que torna o ambiente interior excessivamente sóbrio, e de recorrer a materiais, na sua maioria, pouco nobres (a principal excepção será a pele que reveste os bancos), compensa com uma qualidade de montagem e acabamentos digna de encómios, assim como com uma generosa habitabilidade, em que se destaca o excelente espaço disponível para as pernas dos ocupantes do banco traseiro. E também a capacidade a mala, embora substancialmente menor do que a do Ioniq HEV, a versão híbrida convencional, porque sob banco posterior e o piso da bagageira está instalada a bateria de alta tensão, acaba por ser suficiente para satisfazer as necessidades da maioria dos seus utilizadores.

O painel de instrumentos, agora com um grafismo mais actual e apelativo, continua a ser deveras completo e informativo, e de muito fácil leitura, mudando a respetiva cor de muda fundo de verde para vermelho quando se selecciona o modo de condução mais performante. Pelo contrário, a visibilidade para trás continua a ser condicionada não só pelo formato dp portão traseiro, destinado a favorecer a aerodinâmica, como pelo deflector traseiro “encaixado” na metade superior do respectivo óculo – com os vidros traseiros escurecidos, como na unidade ensaiada, pode até não parecer um elemento tão estranho quando visto de fora, mas, observado a partir de dentro, é sempre um algo bizarro e, decididamente, não favorece a visão do condutor a traseira do veículo.

O interior recebeu um painel de instrumentos com grafismo mais actual, e um ecrão do sistema de infoentretenimento do tipo "flutuante", com 10,25" de diagonal na versão mais equipada do modelo

O interior recebeu um painel de instrumentos com grafismo mais actual, e um ecrão do sistema de infoentretenimento do tipo “flutuante”, com 10,25″ de diagonal na versão mais equipada do modelo

Domínio em que não há novidades a registar é o da mecânica. Sob o capor continua a estar o motor 1.6 a gasolina de ciclo Atkinson e injecção directa, com 105 cv e 147 Nm, combinado com um motor eléctrico de 60,5 cv e 170 Nm, para um rendimento combinado de 141 cv e 265 Nm. A caixa é pilotada de dupla embraiagem e seis velocidades, a bateria de polímeros de iões de lítio, com 8,9 kWh de capacidade, graças a um carregador de bordo de 3,3 kW, pode ser recarregada em cerca de 2h30m numa Wallbox ou num posto de carregamento público (cerca de 3h30m numa tomada de corrente doméstica) e permite à Hyundai anunciar para o Ioniq PHEV uma autonomia de 52 km no modo totalmente eléctrico.

Na prática, o Ioniq PHEV+Pack Plus da geração de 2020 registou acelerações e reprises um pouco mais lentas do que o seu antecessor, mas sem que as diferenças sejam significativas, pelo que esta continuam a ser perfeitamente aceitáveis para um automóvel com estas características, e um ganho de 3 metros na imobilização a partir dos 100 km/h. Os consumos também foram ligeiramente superiores, mas sendo, aqui, a desvantagem absolutamente desprezível.

Como a carga da bateria é utilizável em cerca de 90%, tal significa quem em meio urbano, é possível percorrer facilmente 47 km em modo totalmente eléctrico sem grandes condicionantes em termos de condução. Sendo de igual modo linear superar os 50 km percorridos quando se dispensam alguns cuidados adicionais ao pedal da direita, ou mesmo aflorar os 60 km se se decidir praticar uma condução iminentemente ambientalista (ficando próximo dos 65 km de autonomia eléctrica indicados pelo sistema de bordo após uma recarga completa da bateria).

Em estrada a autonomia eléctrica ronda os 47 km, em auto-estrada fica ligeiramente acima dos 32 km. Sendo imperioso sublinhar que, mesmo depois de a autonomia eléctrica estar, teoricamente, esgotada, são muitas as situações em que ainda se circula em modo eléctrico, seja quando a bateria recupera alguma carga or forma a permiti-lo, seja quando as condições o favorecem, já que o motor eléctrico tende sempre a auxiliar o térmico no início das acelerações).

Fácil e agradável de conduzir, o Ioniq PHEV tem na eficiência energética a sua razão de existir e, também, o seu grande trunfo

Fácil e agradável de conduzir, o Ioniq PHEV tem na eficiência energética a sua razão de existir e, também, o seu grande trunfo

É, basicamente, por isto que os consumos são, sem dúvida, um dos grandes trunfos do Ioniq PHEV. Fazendo bom uso da carga completa da bateria, registaram-se 3,3 l/100 km em estrada, 4,7 l/100 km em auto-estrada e 3,1 l/100 km em cidade. Se a quilometragem percorrida sem recarregar a bateria for superior à centena de quilómetros, os valores tenderão a aumentar até atingirem os máximos obtidos nas nossas medições com a bateria totalmente descarregada: ligeiramente aquém dos 6,0 l/100 km em estrada, cerca de 7,0 l/100 km em auto-estrada, e aproximadamente 6,5 l/100 km em cidade. Numa condução totalmente descontraída, a mºedia tenderá a ficar liminarmente abaixo dos 6,0 l/100 km; a ritmos mais acelerados, é de contar com médias na casa dos 10,0 l/100 km.

Mas como a eficiência energética não é tudo, importa realçar a resposta franca do grupo motopropulsor na maioria das situações, nitidamente mais intensa quando seleccionado o modo Sport, fazendo deslocar a alavanca de comnado da caixa de velocidades para a esquerda. O motor a gasolina até mostra apreciável vivacidade a subir de regime, e só é pena o seu ruído de funcionamento elevado e algo esforçado a médio e alto regime, em especial acima das 4500 rpm.

Para gerir o sistema, o condutor tem à sua disposição um botão através do qual pode seleccionar os modos de funcionamento HEV, EV e Automático. Quando seleccionado o modo Sport, tanto a alavanca de comando da caixa, como as patilhas do volante, permitem comandar manualmente em sequência a transmissão, tendo estas últimas, ainda, como função permitir seleccionar, nos modos de condução HEV, EV e Auto, os três níveis de intensidade da regeneração de energia em desaceleração e travagem.

O modo de condução totalmente eléctrico pode ser utilizado tanto em cidade como em estrada ou auto-estrada

O modo de condução totalmente eléctrico pode ser utilizado tanto em cidade como em estrada ou auto-estrada

Em termos de desempenho dinâmico, a brandura do amortecimento inquestionavelmente que contribui de forma decisiva para um excelente conforto de marcha. Mas também permite um substancial adornar da carroçaria em curva, o que, numa condução mais intensa, tende a colocar alguma dificuldade à suspensão na gestão das transferências de massa mais abruptas e intensas, além de não contribuir para que o trem dianteiro coloque da forma mais eficaz toda a potência no chão, mormente à saída das curvas mais lentas, denotando a frente também uma certa tendência para a subviragem nas solicitações mais impetuosas.

Por isto, e apesar de ser possível inibir o funcionamento tanto do controlo de tracção, como do controlo de estabilidade, em qualquer dos modos de condução, o melhor é, mesmo, fazer uso do Ioniq PHEV+Pack Plus da forma para que foi concebido, ou seja, sem grandes correrias, e adoptando uma atitude ao volante condicente com um veículo de vocação familiar e ecológicas. Quando assim for, quem estiver aos comandos dificilmente não ficará convencido.

Quanto ao preço, o Hyundai Ioniq PHEV+Pack Plus custa em Portugal €41 600, mas, de momento, beneficia de uma campanha que atribui um desconto directo de €1000, a que é possível adicionar mais €3000 de redução quando se opta pelo sistema de financiamento da marca – o que se traduzirá, na melhor das hipóteses, num valor final de €37 600. Uma verba mais do que razoável, tendo em conta os reduzidos custos de utilização e, não menos importante, um muito completo equipamento de série.

Motor
Tipo 4 cil. linha, transv., diant.
Cilindrada (cc) 1580
Diâmetro x curso (mm) 72,0×97,0
Taxa de compressão 13,0:1
Distribuição 2 v.e.c./16 válvulas
Potência máxima (cv/rpm) 105/5700
Binário máximo (Nm/rpm) 147/4000
Alimentação injecção directa
Motor eléctrico
Tipo Síncrono de iman permanente
Potência máxima (cv/rpm) 60,5/n.d.
Binário máximo (Nm/rpm) 170/0
Bateria
Tipo Polímeros de iões de lítio
Voltagem (V) 360
Capacidade (kWh) 8,9
Tempo de recarga 2h15m (posto de carregamento)
Rendimento combinado
Rendimento combinado 141/5700
Binário máximo combinado (cv/rpm) 265/1000-2400
Dimensões exteriores
Comprimento/largura/altura (mm) 4470/1820/1450
Distância entre eixos (mm) 2700
Largura de vias fte/trás (mm) 1555/1569
Jantes – pneus 6 1/2 Jx16″ – 205/55 (Michelin Energy Saver)
Pesos e capacidades
Peso (kg) 1551
Relação peso/potência (kg/cv) 11,0
Capacidade da mala/depósito (l) 446-1401/43
Transmissão
Tracção dianteira
Caixa de velocidades Pilotada de dupla embraiagem de 6+m.a.
Direcção
Tipo cremalheira com assistência eléctrica
Diâmetro de viragem (m) 10,6
Travões
Dianteiros (ø mm) Discos ventilados (380)
Traseiros (ø mm) Discos maciços (355)
Suspensões
Dianteira McPherson
Traseira Multilink
Barra estabilizadora frente/trás sim/sim
Garantias
Garantia geral 5 anos sem limite de km (Baterias: 8 anos ou 200 000 km)
Garantia de pintura 5 anos
Garantia anti-corrosão 12 anos
Garantia da bateria do sistema híbrido 8 anos ou 200 000 km
Intervalos entre manutenções 12 meses ou 15 000 km

Airbag para condutor e passageiro (desligável)
Airbags laterais dianteiros
Airbags de cortina
Airbag para os joelhos do condutor
Controlo electrónico de estabilidade
Travagem autónoma de emergência com alerta de colisão
Assistente à manutenção na faixa de rodagem
Alerta de arranque do veículo da frente
Alerta de fadiga do condutor
Cintos dianteiros com pré-tensores e limitadores de esforço
Fixações Isofix
Assistente aos arranques em subida
Travão de estacionamento eléctrico
Cruise control adaptativo+limitador de velocidade
Ar condicionado automático
Computador de bordo
Bancos em pele
Bancos dianteiros aquecidos+ventilados
Banco do condutor com regulação eléctrica+memória
Banco traseiro rebatível 60/40
Volante em pele regulável em altura+profundidade
Volante multifunções
Direcção com assistência eléctrica
Rádio com leitor de mp3+ecrã táctil de 10,25"+sistema de som Infinity com 8 altifalantes+entradas USB/Aux+ligação Apple CarPlay/Android Auto
Mãos-livres Bluetooth
Sistema de navegação
Painel de instrumentos 100% digital configurável
Carregamento por indução para smartphones
Vidros eléctricos FR/TR
Vidros traseiros escurecidos
Retrovisores exteriores eléctricos+aquecidos+rebatíveis electricamente
Retrovisor interior electrocromático
Acesso+arranque sem chave
Sensor de luz+chuva
Sensores de estacionamento traseiros
Câmara de estacionamento traseira
Faróis por LED
Assistente de máximos
Jantes de liga leve de 16″
Pneu sobressalente de emergência
Sistema de monitorização da pressão dos pneus

Pintura metalizada (€520)

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

8 + 3 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.