CompararComparando ...

Ineos Grenadier com “costela” portuguesa: novo TT puro e duro em 2021

Artigo
Ineos Grenadier com “costela” portuguesa: novo TT puro e duro em 2021

A Ineos Automotive acaba de revelar as primeiras imagens oficiais do Grenadier, o seu novo todo-o-terreno pronto para todo o serviço, cujo início de fabrico está marcado para o final de 2021. Segundo o fabricante britânico, parte integrante do grupo com o mesmo nome, liderado pelo aventureiro Jim Ratcliffe, o modelo será produzido numa nova fábrica, especificamente construída para o efeito em Bridgend, no País de Gales, sendo que em Estarreja existirá, igualmente, uma fábrica de subconjuntos, que produzirá componentes do châssis e da carroçaria, e com potencial para criar 500 novos postos de trabalho.

Desenvolvido de raiz pela Ineos, e assente numa plataforma totalmente nova, que tem por base um châssis de longarinas e travessas, o Grenadier assume sem rodeios os seus objectivos: ser um 4×4 apto para superar mesmos os mais difíceis obstáculos, fiável e duradouro, que tem tudo o que faz falta para chegar mesmo aos lugares mais inóspitos, e dispensa tudo o que pode ser considerado supérfluo. Isso mesmo é espelhado pelas suas linhas exteriores, simples e capazes de perdurar no tempo, seguindo o princípio da “forma segue a função”, e que não deixam de evocar o “mítico” Land Rover Defender, embora neste caso haja a destacar, desde logo, o portão traseiro bipartido.

Referência, também, para os grupos ópticos redondos dianteiros e traseiros, iguais de ambos os lados do veículo, para tornar mais fácil tanto a respectiva reparação como uma eventual substituição. E, ainda, para o robusto pára-choques dianteiro, capaz de suportar o peso de um adulto, e para as barras e calhas de tejadilho, destinadas a permitir o carregamento e fixação directos de cargas.

A próxima fase de desenvolvimento do Grenadier será o programa de ensaios de estrada, em que está previsto que os protótipos percorram cerca de 1,8 milhões de quilómetros de testes ao longo do próximo ano, nas mais variadas condições de utilização e latitudes. Parceiros da Ineos nesta aventura são a Magna Steyr (parceira de desenvolvimento e fornecedora das suspensões por eixo rígido com molas helicoidais); a BMW (fornecedora dos motores a gasolina e Diesel, de seis cilindros em linha e 3,0 litros); a ZF (fornecedora das caixas automáticas de oito velocidades); a Gestamp (fornecedora do châssis); e a Carraro (fornecedora dos eixos). A caixa de transferências mecânica (as célebres “redutoras”) eo os três diferenciais bloqueáveis são, naturalmente, atributos do modelo.

Inicialmente disponível numa versão de quatro portas, o Grenadier tem já prevista também uma versão pick-up de cabine dupla. Apesar do seu carácter polivalente, a Ineos assegura que o conforto será outro dos seus predicados, e que não deixará de cumprir, igualmente, os mais exigentes padrões em matéria de segurança. Ao mesmo tempo, anuncia uma capacidade de carga de 1000 kg, uma capacidade de reboque de 3500 kg e disponibilizará diversas soluções capazes de incrementar a sua versatilidade, como as cintas de fixação de carga nas portas e na secção traseira; a possibilidade de acomodar no seu interior, lavável, uma Euro Palete; uma escada traseira, para acesso ao tejadilho; uma cablagem eléctrica exterior (incluída de série), com tomadas de corrente na frente e na traseira do tejadilho, para ligação de acessórios como luzes auxiliares ou de trabalho; ou uma caixa de arrumação na traseira, acessível a partir do exterior, destinada a acomodar objectos sujos ou com odor mais desagradável.

Qual é a sua reação?
Excelente
100%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

16 − 13 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.