CompararComparando ...

Nissan Ariya é oficial: novo crossover coupé eléctrico em 2021

Artigo
Nissan Ariya é oficial: novo crossover coupé eléctrico em 2021

Manteve o nome Ariya e, também, o essencial dos elementos dados a conhecer quando foi mostrado, pela primeira vez, ainda sob a forma de protótipo, na última edição do Salão de Tóquio. Agora, já é oficial o primeiro crossover coupé totalmente eléctrico da Nissan, e o primeiro de doze novos modelos que a marca tem planeado lançar ao longo dos próximos dezoito meses – tudo para que seja alcançado o seu objectivo de vender anualmente um milhão de veículos eléctricos e electrificados a partir de 2023.

Tendo por principal missão dar resposta às necessidades dos clientes em termos de soluções de mobilidade electrificadas, autónomas e conectadas, o Ariya tem lançamento no mercado agendado para o final de 2021, mas, numa primeira fase, apenas nuim lote de seis países: Jaão, Reino Unido, Alemanha, Noruega, EUA e Canadá. O seu desenvolvimento obedeceu, como é tantas vezes apanágio dos construtores locais, a uma série de conceitos bastante caras à cultura japonesa, aplicados tanto no domínio da estética como do bem-estar a bordo, da interacção com o veículo, da facilidade e agrado de condução – no fundo, definindo a sua filosofia de produto.

Visualmente, o Ariya adopta uma nova abordagem estilística, denominada pela Nissan como “Futurismo Japonês Intemporal”. Questões de marketing à parte, o facto é que a sua aparência exterior prima pela originalidade, como o prova a secção dianteira dominada pelas ópticas por LED ultrafinas, compostas por quatro miniprojectores de 20 mm,  e pelo logótipo da marca (também ele fazendo aqui a sua estreia mundial) iluminado, colocado ao centro do “escudo” frontal. A traseira é marcada pelos pilares “C” com acentuada inclinação e pelos farolins por LED ininterruptos, a toda a largura do portão traseiro, destacando-se, de perfil, as não menos originais jantes de 19” e cinco braços revestidas por pneus de medida 235/55 (de 20” com pneus 255/45 nas versões mais equipadas, ou em opção nas restantes).

O conceito que presidiu ao desenvolvimento do interior foi o de um lounge de uma nave espacial, aqui merecendo especial menção o design minimalista, assim como o piso totalmente plano e os bancos de perfil fino, apelidados de Zero Gravity, dois atributos que muito terão contribuído para a disponibilização de uma habitabilidade anunciada como bastante ampla, nomeadamente atrás, onde até será possível viajar de perna cruzada. A versatilidade é garantida por elementos como o apoio central de braços deslizante, ou a caixa de arrumação e a mesa desdobrável extensível integradas na secção central do tablier.

A par da iluminação ambiente por LED configurável, e dos comandos da climatização hápticos, o habitáculo do Ariya conta, igualmente, com um novo head-up display e com dois ecrãs tácteis de 12,3” de alta resolução, colocados lado a lado, ambos profusamente configuráveis pelo utilizador, um servindo como painel de instrumentos 100% digital, o outro para comando do sistema de infoentretenimento com comandos vocais e assistente pessoal – assim se tendo eliminado quase totalmente os comandos físicos. A conectividade será outro dos principais predicados do modelo, que não só está apto a receber actualizações remotas sem fios, como permite efectuar, à distância, consultas a diversas funções do veiculo, e levar a caba diveras configurações, através de uma App.

Assente numa plataforma inédita, criada propositadamente para automóveis de propulsão exclusivamente eléctrica, e em que a bateria está integrada sob o piso e ao meio do veículo, por forma a garantir um baixo centro gravidade e uma correcta repartição de massas de 50% para cada eixo, o Ariya mede 4595 mm de comprimento, 1850 mm de largura e 1660 mm de altura, para uma distância entre eixos de 2775 mm, variando o respectivo peso entre 1800-2300 kg, consoante as versões. A capacidade da mala, com os cinco lugares montados, é de 468 litros nas versões de duas rodas motrizes, e de 415 litros nas variantes de tracção total.

Significa isto que, na essência, existem duas configurações mecânicas para o modelo: as que montam apenas um motor eléctrico, destinado a animar as rodas dianteiras, e as que recorrem a dois motores eléctricos, cada qual instalado sobre o seu eixo motriz – no primeiroi caso, a velocidade máxima está limitada a 160 km/h; no segundo, a 200 km/h. Ambos os motores dispõem de travagem regenerativa, para uma condução mais suave quando a mesma está activa, sendo que, nos Ariya com dois motores, está também garantida a tracção integral e a vectorização de binário, asseguradas pelo sistema E-4orce, responsável por garantir que cada roda recebe a quantidade ideal de binário a cada momento, em função das condições de utilização.

No mercado europeu, o novo eléctrico da Nissan irá ser disponibilizado em cinco variantes. Na base da gama estará o Ariya 63 kWh de tracção dianteira, com bateria com 65 kWh de capacidade nominal (capacidade útil de 63 kWh) e motor de 217 cv e 300 Nm, uma opção de vocação mais urbana, não obstante anunciar 7,5 segundos nos 0-100 km/hm e uma autonomia máxima de 360 km segundo a norma WLTP. Também de tracção dianteira, segue-se na hierarquia da gama o Ariya 87 kWh, com bateria de 90 kWh (87 kWh úteis) e motor de 242 cv e 300 Nm, apto a cumprir os 0-100 km/h em 7,6 segundos e a enfrentar viagens mais longas, graças a uma autonomia máxima anunciada de 500 km.

As versões de transmissão integral distinguem, essencialmente, pela superior potência disponibilizada pela combinação dos dois motores, pelas prestações que conseguem alcançar e pela autonomia que oferecem. O Ariya 63 kWh e-4orce conta com 295 cv e 560 Nm, cumpre os 0-100 km/h em 5,9 segundos e anuncia uma autonomia de 340 km. O Ariya 87 kWh e-4orce disponibiliza 306 cv e 600 Nm, cumpre os 0-100 km/h em 5,7 segundos e conta com 460 km de autonomia. Enquanto que o topo de gama  Ariya 87 kWh Performance dispõe de 394 cv e 600 Nm, cumprindo os 0-100 km/h em 5,1 segundos e oferecendo 400 km de autonomia.

Para repor a carga da bateria, os Ariya contam, desde logo, com opção de carregamento rápido até 130 kW. A que se juntam, nas versões com bateria de 65 kWh, o carregador de bordo monofásico de 7,4 kW; e, nas variantes com bateria de 90 kWh, o carregador de bordo trifásico de 22 kW. Como não podia deixar de ser, do lote de argumentos do Ariya fazem também parte o conhecido e-Pedal (função que aumenta a intensidade da travagem regenerativa, para reduzir ao máximo a necessidade de recorrer ao pedal de travão, nomeadamente em condução urbana), assim como os sistema ProPilot, de condução semi-autónoma, ePropilot, de estacionamento automático.

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

20 + 7 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.