CompararComparando ...

Novo Jaguar I-Pace já é oficial. Em Portugal desde €80 417

Artigo
Novo Jaguar I-Pace já é oficial. Em Portugal desde €80 417

Já foi oficialmente apresentado o muito aguardado I-Pace, o modelo com que a Jaguar pretende assumir a liderança da chamada revolução eléctrica e a sua primeira proposta deste género. Anunciado como um SUV com prestações de desportivo, dotado da próxima geração de Inteligência Artificial (AI) e com espaço para cinco passageiros, está já disponível para encomenda também em Portugal, com os preços a iniciarem-se nos €80 417 para o nível de equipamento de acesso S; nos €88 549 para o nível  SE; nos €94 750 para o nível HSE; e nos €105 220 para a variante especial de lançamento First Edition.

Concebido para tirar pleno partido da tecnologia eléctrica, e maximizar o seu potencial e os benefícios por esta proporcionados, o I-Pace exibe linhas extremamente atraentes e de imediato identificadas com a marca do felino, influenciadas pelo C-X75 (protótipo de um superdesportivo revelado no Salão de Paris de 2010), sendo dominadas pelo capot curto e baixo, pelo tejadilho aerodinâmico, pelo vidro traseiro curvo e pela traseira “quadrada”. O Cx de 0,29 atesta a sua eficiência, para a qual também contribuem as aletas activas dianteiras, que só abrem quando as exigências de refrigeraçãoa isso obrigam.

O design interior visou combinar materais nobres e sofisticados, e uma extrema atenção dispensada mesmo aos mais pequenos detalhes, com a máxima optimização do espaço habitável, garantindo a casa de Conventry que o I-Pace oferece nada menos do que 890 mm de espaço para pernas atrás (valor digno de modelos de porte bastante superior). Já a bagageira conta com uma capacidade de 656 litros, ampliável até um máximo de 1453 litros mediante o rebatimento do banco traseiro.

No capitulo tenológico, menção para o sistema de infoentretenimento Touch Pro Duo, já incluindo o assistente pessoal Alexa da Amazon e um novo sistema de navegação especialmente destinado a veículos eléctricos, o qual recorre a uma tecnologia especifica e a algoritmos de Inteligência Artificial para monitorizar a topografia do percurso a seguir, bem como o estilo de condução, e assim realizar o cálculo personalizado da autonomia e do modo de utilização a adoptar. Menção, ainda, para o head-up display com ecrã interactivo de 12”, e para o facto de o I-Pace ser primeiro Jaguar a disponibilizar o software SOTA (Software Over The Air), que permite manter os diversos sistemas sempre atualizados.

Com 4682 mm de comprimento, 1895 mm de largura e 1565 mm de altura, para uma distância entre eixos de 2990 mm, o I-Pace tem por base uma nova arquitectura em alumínio propositadamente desenvolvida para modelos eléctricos, com as baterias posicionadas ao centro, entre os dois eixos, que dela faz a plataforma mais rígida de sempre da Jaguar. Os 2208 kg de peso estão repartido em partes iguais pelos dois eixos, sendo o centro gravidade 130 mm mais baixo do que o do F-Pace;. As suspensões, por triângulos sobrepostos na frente, e do tipo multilink atrás, podem, opcionalmente, dispor de amortecimento pneumático activo, mas, mesmo na sua configuração convencional, o construtor britânico afirma que o seu novo SUV prima por um rolamento extremamente requintado e por uma dinâmica de condução muito envolvente.

Jà o grupo motopropulsor é composto por dois motores eléctricos concebidos pela proópria Jaguar, montados transversalmente em cada eixo, assim garantindo a tracção integral. Cada qual com 200 cv e 348 Nm, garantem um rendimento combinado de 400 cv e 696 Nm, o suficiente para permitir ao I-Pace cumprir os 0-100 km/h em escassos 4,8 segundos, sendo a velocidade máxima de 200 km/h.

A alimentar estes motores está uma bateria de iões de lítio de última geração, com 90 kWh de capacidade e composta por 432 células, que assegura ao novo SUV eléctrico uma autonomia 480 km já no novo ciclo WLTP. Num carregador rápido de corrente contínua a 100 kW, é possível repor 80% da sua carga em 40 minutos, ou assegurar uma autonomia extra de 100 km em apenas 15 minutos. Já num carregador doméstico de corrente alternada de 7 kW, repor os tais 80% da carga demora um pouco mais de dez horas, demorando uma carga completa aproximadamente 13 horas.

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

    Deixe uma resposta

    20 − 9 =

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.