CompararComparando ...

Porsche Panamera 4S

Artigo
Porsche Panamera 4S

Visão geral
Marca:

Porsche

Modelo:

Panamera

Versão:

4S

Ano lançamento:

2014

Segmento:

Luxo

Nº Portas:

5

Tracção:

Integral permanente

Motor:

3.0-V6

Pot. máx. (cv/rpm):

420/6000

Vel. máx. (km/h):

286

0-100 km/h (s):

4,8

CO2 (g/km):

208

PVP (€):

130 982/161 726

Gostámos

Motor, Prestações, Comportamento, Travões, Direcção, Conforto, Habitáculo, Qualidade geral

A rever

Botões de comando da caixa no volante, Visibilidade traseira, Lista de opções extensa e cara

Nosso Rating
Rating Leitor
Para avaliar, registe-se ou inicie sessão
Qualidade geral
9.0
Interior
9.0
Segurança
7.0
Motor e prestações
9.0
Desempenho dinâmico
10
Consumos e emissões
7.0
Conforto
8.0
Equipamento
7.0
Garantias
6.0
Preço
7.0
0.0
Se tem pressa...

Com um novo motor 3.0-V8 biturbo, o renovado Porsche Panamera 4S só tem a ganhar face ao seu antecessor equipado com o 4.8-V8 atmosférico. Um deleite para todos os sentidos!

7.9
Nosso Rating
0.0
Rating Leitor
You have rated this

Passaram quatro anos sobre o lançamento de um dos mais fantásticos Porsche de sempre, e este foi o momento que a marca considerou como o correcto para proceder a alguns melhoramentos no modelo. As alterações incidiram mais sobre a mecânica, o que não espanta, tratando-se da Porsche, e de uma proposta que, neste quadriénio, conseguiu cativar mais de cem mil clientes em todo o mundo.

Obviamente que isto não significa que outros detalhes não tenham sido alterados. Exteriormente, a dianteira conta com entradas de ar de maiores dimensões e com um pára-brisas mais inclinado; enquanto que, na traseira, o destaque vai para o portão traseiro de maiores dimensões (agora com operação eléctrica, e possível de comandar tanto a partir do habitáculo como da chave), para o spoiler maior e – não menos importante! – para os farolins redesenhados, que ajudam a tornar mais suave, delicada e, por isso, consensual aquela que sempre tem sido a secção mais controversa desta berlina de luxo. Imutável continua a forma como o Panamera consegue disfarçar as suas imponentes dimensões (mais de cinco metros de comprimento, e praticamente dois de largura), fruto de uma silhueta extremamente fluída, em boa parte devida à altura bastante baixa.

Porsche Panamera 4S

Com a nova configuração dos farolins traseiros, o renovado Porsche Panamera ganhou uma secção posterior mais consensual

Já no interior, não há grande novidades a registar. O posto de condução continua soberbo, baixo e com uma envolvência única a este nível, merecendo também menção a legibilidade da instrumentação. O espaço disponível é generoso em todos os lugares, ainda que atrás (onde a lotação está limitada a dois ocupantes) a altura oferecida não seja uma referência, e o acesso seja menos fácil que nos modelos concorrentes, devido à reduzida altura do tejadilho. A qualidade geral é excelente e a decoração absolutamente deliciosa, com a disposição dos inúmeros comandos a conferior ao interior um ar de nave espacial.

Uma das grandes novidades do renovado Panamera reside nas suas variantes “S”, como é o caso do Panamera 4S aqui em análise. Isto porque o anterior V8 atmosférico de 4806 cc cedeu o seu lugar a um novo V6 biturbo de 2997 cc, derivado do clássico oito cilindros da Porsche. Este é o primeiro motor de cilindros dispostos em V da marca a contar com abertura variável das válvulas de escape, a que se juntam os dois turbocompressores com 1,2 bar de pressão máxima de sobrealimentação; a injecção directa a 200 bar com injectores multiorifícios; ou o veio de equilíbrio destinado a equiparar a sua suavidade de funcionamento à de um V8.

Em termos de rendimento e prestações, o novo 3.0-V6 biturbo só trouxe vantagens. A potência é agora de 420 cv/6000 rpm, contra 400 cv/6500 rpm no anterior Panamera 4S; o binário máximo evoluiu de 400 Nm para 420 Nm, passando a estar disponível mais cedo e numa faixa mais alargada de regimes (entre as 3500 rpm e as 5000 rpm no anterior modelo; entre as 1750 rpm e as 5000 rpm no novo); a velocidade máxima passou de 282 km/h para 286 km/h; os 0-100 km/h passam a cumprir-se em 4,8 segundos (5,0 anterioremente); enquanto que o consumo combinado baixou de 10,8 l/100 km para 8,9 l/100 km (correspondente a emissões de CO2 de 254 g/km  e 208 g/km, respectivamente).

Porsche Panamera 4S motor

A maior novidade do renovado Porsche Panamera 4S reside na troca do motor 4-8-V8 aspirado por um novo 3.0-V6 biturbo mais potente e económico

Com praticamente o mesmo peso do seu antecessor, o Panamera 4S continua a surpreender pela experiência de condução verdadeiramente única que oferece para o segmento em que se insere. O motor brinda o condutor com uma resposta notável em qualquer circunstância, sendo tão fácil rolar calmamente a baixa velocidade em cidade como pulverizar grandes distâncias em auto-estrada. No perímetro urbano, é de louvar o magnífico trabalho desempenhado pela suspensão, que conta com apoios mais generosos para incrementar o conforto, algo que o Panamera 4S avaliado comprova, absorvendo as irregularidades, mesmo as mais evidentes, com uma linearidade e uma competência notáveis, sem por isso deixar de exibir um pisar sempre sólido e robusto. A visibilidade traseira é que continua a dificultar as manobras de estacionamento nos espaços mais apertados, tornando inequívoca a utilidade das opcionais câmaras de estacionamento traseira e dianteira montadas na unidade ensaiada, já que o capot muito longo e a posição de condução baixa também não ajudam à visibilidade dianteira.

Quando se adoptam ritmos mais empenhados, o Panamera 4S revela, então, em pleno, o que faz dele uma proposta única. Esmagar o acelerador traduz-se numa cavalgada do motor rumo à red line, com as passagens de caixa a sucederem-se e a velocidade a incrementar exponencialmente, e a um ritmo praticamente inalterado, até bem para lá dos 250 km/h. Graças às evoluídas suspensões com amortecimento variável, no caso em apreço complementadas por dois opcionais altamenteb recomendáveis – a suspensão adaptativa e o controlo dinâmico do châssis PDCC (que controla a inclinação lateral da carroçaria) -, a estabilidade a alta velocidade é de nível superior, não cuasando qualquer sobressalto negociar as curvas em auto-estrada de maior raio mesmo à velocidade máxima (recorde-se, já bem próxima dos 300 km/h…). O Panamera 4S em avaliação contava ainda com o opcional pacote Sport Chrono Plus, que faz variar a resposta do châssis dinâmico, a altura ao solo, a sensibilidade do acelerador, a resposta da direcção, a rapidez de actuação da caixa de velocidades e a sonoridade do motor.

Porsche Panamera 4S dina

Esta combinação, em conjunto com a tracção integral permanente, assume ainda maior protagonismo nos traçados mais sinuosos, sem dúvida o terreno onde o Panamera 4S não dá quaisquer hipóteses à concorrência. Com uma agilidade inigualável a este nível, impele o seu condutor a “voar” de curva para curva para tirar partido da sua terrível eficácia, incutindo-lhe um grau de confiança notável. O equilíbrio é de tal ordem que, mesmo em piso molhado, e com a electrónica desligada, não é fácil arrancar a traseira do seu lugar, vindo aqui ao cima os benefícios da tracção total. Difícil, mesmo, é não andar sempre a “fundo”, tal a rapidez com que o condutor se esquece estar aos comandos de um automóvel com mais de cinco metros e praticamente duas toneladas de peso, e o gozo com que executa a sua tarefa!

Para este resultado contribuem ainda, e muito, o sistema de travagem potente e muito resistente à fadiga, uma direcção deveras precisa e comunicativa e a caixa de velocidades PDK de sete velocidades e dupla embraiagem (única disponível nesta variante do Panamera), que conta, inclusivamente, com a função launch-control: para usufruir de um arranque a fundo nas melhores condições, basta seleccionar o modo manual da caixa, seleccionar a função Sport Plus, pressionar o travão com o pé esquerdo, esmagar o acelerador e libertar o travão: nesta condições, chegar aos 100 km/h a partir da posição de parao demora cerca de cinco segundos e tem como correspondência três autênticos “pontapés” nas costas nas três primeiras trocas de velocidade! O único reparo, neste particular, continua a ir para os pouco ergonómicos botões para comando manual da caixa instalados no volante (causa, amiúde, de involuntárias trocas mudança), o que torna altamente recomendável o volante desportivo com duas verdadeiras patilhas de comando da transmissão (uma para reduzir, a outra para seleccionar uma mudança mais alta) para quem pretenda fazer uso desta função com maior frequência.

Andar nos limitesn com o Panamera 4S é fonte quase inesgotável de prazer, até porque sonoridade do V6 biturbo nada fica a dever à do anterior V8, mas também tem consequências: se os consumos conseguem ser razoáveis a velocidades estabilizadas e contidas, não custa nada alcançar médias superiores a 23,0 l/100 km quando se pretende usufruir de todo o potencial do veículo. Já em termos de preço o Porsche Panamera 4S, não sendo barato, está alinhado com a concorrência, ou é mesmo mais acessível do que os seus rivais. Já a lista de opções é praticamente interminável, como a mairia dos seus componentes a praticar preços que estão longe de ser acessíveis. Nada de novo num Porsche, e muito menos num Panamera, portanto…

Airbag para condutor e passageiro (desligável)
Airbag para os joelhos dos passageiros dianteiros
Airbags laterais dianteiros
Airbags de cortina
Cintos com pré-tensores (dianteiros com limitadores de esforço)
Fixações Isofix
Controlo electrónico de estabilidade
Capot activo
Ar condicionado automático bizona
Computador de bordo
Bancos parcialmente em pele
Bancos dianteiros com regulação eléctrica/aquecidos
Banco rebatível 60/40
Volante em pele regulável em altura+profundidade
Volante multifunções
Direcção assisTida com desmultiplicação variável
Rádio com leitor de CD/mp3+cartão SD+10 altifalantes+100 Watt+ecrã 7″
Mãos-livres Bluetooth
Vidros eléctricos FR/TR
Retrovisores exteriores eléctricos+aquecidos+rebatíveis electricamente+electrocromáticos
Retrovisor interior electrocromático
Cruise-control
Faróis bi-Xénon
Luzes diurnas por LED
Jantes de liga leve de 18″
Sensores de estacionamento FR/TR
Portão traseiro eléctrico
Sistema de controlo da pressão dos pneus

Pintura metalizada (€1218)
Revestimento em pele (€3555)
Escudo POrsche nos encostos de cabeça dianteiros (€209)
Faróis em LED activos (€2731)
Sensores de estacionamento FR+TR com câmaras de estacionamento FR+TR (€1931)
Jantes de liga leve de 19″ com pneus 255/45 na frente e 285/40 atrás (€1845)
Sistema de navegação (€3253)
Suspensão adaptativa (€2017)
Controlo dinâmico do châssis PDCC (€4859)
Centro das jantes com o escudo Porsche em cor (€166)
Bancos ventilados (€1095)
Kit de iluminação interior traseiro (€535)
Pacote Sport Chrono Plus (€1267)
Tecto de abrir eléctrico (€1587)
Direcção Servotronic (€271)
Módulo de telefone com auricular (€1464)
Sistema de som Bose (€1255)
Tapetes na cor interior (€158)
Coritnas eléctricas nas janelas traseiras (€800)
Interface para reprodutor externo (€320)
Fixação Isofix no banco do passageiro dianteiro (€185)

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

    Deixe uma resposta

    11 − 3 =

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.