CompararComparando ...

Renovado Jeep Renegade com motores inéditos. Chega em Outubro

Artigo
Renovado Jeep Renegade com motores inéditos. Chega em Outubro

 

A Jeep est√° bem, e recomenda-se. Com cerca de 730 mil autom√≥veis vendidos a n√≠vel global em 2013, espera aumentar esse valor 2,6 vezes at√© final do ano em curso, para cerca de 1,9 milh√Ķes de unidades. Na regi√£o composta pela Europa, M√©dio Oriente e √Āfrica, as suas vendas passaram de 25 mil autom√≥veis em 2013 para 131 mil em 2017. E a inten√ß√£o √© manter o ritmo, at√© para tirar partido da ‚Äúfebre‚ÄĚ que assola o Velho Continente no que aos chamados ve√≠culos utilit√°rios diz respeito, cujas vendas passaram de 2,5 milh√Ķes de exemplares em 2010 para 6,1 milh√Ķes em 2017, esperando-se atinjam 9 milh√Ķes (ou mesmo mais‚Ķ) em 2022!

Nessa altura, a oferta da marca americana ter√° sido totalmente renovada, e passado dos actuais cinco modelos para nada menos do que oito, sendo que um dos tr√™s in√©ditos (cada qual destinado ao seu segmento) se posicionar√° na base da sua gama. Por√©m, e enquanto tal n√£o acontece, continua a assumir particular import√Ęncia para a sua opera√ß√£o europeia o Renegade, tamb√©m conhecido como o ‚ÄúBaby Jeep‚ÄĚ ‚Äď lan√ßado em 2014, e assente na mesma plataforma do Fiat 500X, foi pioneiro em diversos dom√≠nios: primeiro Jeep produzido It√°lia; primeiro Jeep destinado ao segmento B-SUV; primeiro modelo global da Jeep, por ser produzido em tr√™s continentes (tamb√©m √© fabricado no Brasil e na China); primeiro modelo da FCA desenvolvido em conjunto por designers e engenheiros americanos e italianos. Como n√£o espantar√°, √©, igualmente, o modelo da Jeep de maior sucesso na Europa: com 73 mil unidades vendidas em 2017, assegurou 25% das vendas marca neste mercado, em que continua a crescer em 2018.

S√≥ que a Jeep preferiu n√£o descansar √† sombra dos louros, e procedeu a uma importante renova√ß√£o do Renegade, que passa a contar com uma est√©tica actualizada, motores j√° cumpridores da nova norma Euro 6/D, e mais, e mais evolu√≠das, solu√ß√Ķes em termos de conectividade e seguran√ßa. A sua chegada ao mercado est√° marcada para Outubro, ainda com pre√ßos a definir, mas a Absolute Motors teve j√° oportunidade de conhecer mais de perto o modelo num primeiro contacto realizado em Mil√£o e arredores, e no famoso e invej√°vel centro de testes da FCA em Balocco.

Esteticamente, as modifica√ß√Ķes operadas visam ilustrar a capacidade do Renegade para se sentir t√£o √† vontade fora de estrada como em viagem, ou mesmo em ambiente urbano, e ainda aproximar a sua apar√™ncia exterior √† do novo Wrangler. Na sec√ß√£o dianteira, destacam-se os grupos √≥pticas integralmente por LED (incluindo os far√≥is de nevoeiro), e a redesenhada grelha frontal; de perfil, e n√£o sendo novos, marcam presen√ßa os guarda-lamas trapezoidais, t√≠picos da Jeep; e, na traseira, a principal nota vai para os farolins por LED com novo grafismo. Ao mesmo tempo, ainda, o Renegade passa a poder montar jantes de 19‚ÄĚ (exclusivamente no n√≠vel Limited), sendo as barras de tejadilho pretas em todos os n√≠veis de equipamento, excepto no Sport de acesso √† gama ‚Äď existindo ainda, como habitualmente, os n√≠veis Longitude e Trailhawk.

Uma vez no interior, √© poss√≠vel identificar que s√£o novos a consola central (com um novo suporte espec√≠fico para smartphones), as bases para copos, diversos compartimentos para arruma√ß√£o de pequenos objectos e as molduras que enquadram o ecr√£ do sistema de bordo, as sa√≠das de ventila√ß√£o, o t√ļnel central e os altifalantes. Por seu turno, o sistema de infoentretenimento Uconnect de quarta gera√ß√£o, gra√ßas a um processador mais potente, oferece uma resposta mais c√©lere estando dispon√≠vel, consoante os n√≠veis de equipamento, com ecr√£ t√°ctil de 5‚ÄĚ, 7‚ÄĚ ou 8,4‚ÄĚ, al√©m de passar a integrar as liga√ß√Ķes Apple CarPlay e Android Auto, e a oferecer mais servi√ßos conectados e aplica√ß√Ķes. Tal como na carro√ßaria, mais do que uma revolu√ß√£o, um ligeiro progresso, como se espera de uma actualiza√ß√£o de meio de ciclo de vida, que trouxe ainda personalidades de personaliza√ß√£o, como hoje √© ‚Äúobrigat√≥rio‚ÄĚ neste segmento.

Quanto √† seguran√ßa, o Renegade oferece agora, de s√©rie em todas as vers√Ķes, o alerta de sa√≠da involunt√°ria da faixa de rodagem com assistente de dire√ß√£o, o limitador de velocidade com sistema de leitura de sinais de tr√Ęnsito e o sistema anti-capotamento electr√≥nico. A este lote de dispositivos, o n√≠vel Limited acrescente a travagem aut√≥noma de emerg√™ncia com alerta de colis√£o frontal, integrando a lista de opcionais neste particular o cruise control adaptativo, a monitoriza√ß√£o do √Ęngulo morto, o alerta de tr√°fego pela traseira e o novo sistema de estacionamento autom√°tico (a disponibilizar numa fase posterior de comercializa√ß√£o).

Bem mais substantivas, as novidades que se encontram sob o capot, ou n√£o tivesse sido o Renegade o modelo escolhido pela FCA para estrear a sua nova fam√≠lia de motores a gasolina de baixa cilindrada e alta performance, em breve a introduzir noutros modelos do grupo √≠talo-americano. Com uma cilindrada unit√°ria de 330 cc, conta com unidades de tr√™s ou quatro cilindros, dotados de um turbo de pequenas dimens√Ķes e baixa in√©rcia, injec√ß√£o directa, constru√ß√£o integralmente em alum√≠nio, quatro v√°lvulas por cilindro comandadas por uma √°rvore de cames.

Para os apreciadores destas coisas da mec√Ęnica, ficam algumas das principais caracter√≠sticas que contribuem para optimizar a sua efici√™ncia energ√©tica, e assegurar um elevado desempenho em estrada como fora dela: bloco e motor constru√≠dos em alum√≠nio, para reduzir o peso; c√°rter em liga de alum√≠nio fundido a alta press√£o, desenvolvido em conjunto com a Teksid; camisas dos cilindros em ferro fundido, para incrementar a robustez estrutural, com 1,8 mm de espessura e revestimento exterior em alumino, para criar um ‚Äúelo metal√ļrgico‚ÄĚ entre as mesmas e o boco; c√Ęmara de combust√£o muito compacta, para melhorar a performance e a economia (at√© -20% de consumo face aos seus antecessores); filtro de part√≠culas, para reduzir as emiss√Ķes. ¬†Estes motores s√£o, igualmente, os primeiros a fazer uso da terceira gera√ß√£o do sistema MultiAir de distribui√ß√£o vari√°vel, em que as v√°lvulas de admiss√£o abrem muito cedo em carga reduzida, e fecham muito tarde em carga elevada, por forma a reduzir a contra-press√£o, optimizar a resposta e melhorar o consumo.

Numa primeira fase, estar√£o dispon√≠veis no Renegade tr√™s unidades desta nova fam√≠lia de motores: 1.0 de tr√™s cilindros, com 120 cv e 190 Nm; 1.3 de quatro cilindros, com 150 cv ou 180 cv, sempre com 270 Nm de bin√°rio m√°ximo. Ser√£o complementados na oferta do modelo com tr√™s op√ß√Ķes turbodiesel da fam√≠lia Multijet II: 1.6 de 120 cv, 2.0 de 140 cv e 2.0 de 170 cv, em qualquer dos casos com sistema AdBlue.

O que tamb√©m n√£o falta s√£o op√ß√Ķes de transmiss√£o. O motor 1.0 s√≥ est√° dispon√≠vel com caixa manual de seis velocidades, o 1.3 de 150 cv √© proposto exclusivamente com caixa pilotada DDCT de dupla embraiagem e igual n√ļmero de rela√ß√Ķes, o 1.3 de 180 cv est√° sempre associado √† caixa autom√°tica com conversor de bin√°rio e nove velocidades. Na oferta Diesel, o leque de escolha √© mais alargado: o 1.6 Multijet II pode ser combinado com a caixa manual de seis velocidades, ou a opcional DDCT; o 2.0 Multijett II pode ter acoplada a caixa manual de seis velocidades, ou a autom√°tica de nove rela√ß√Ķes.

A transmiss√£o da pot√™ncia ao solo tamb√©m varia consoante as motoriza√ß√Ķes, ou n√£o prometesse o renovado Renegade aptid√Ķes de refer√™ncia para enfrentar outros pisos que n√£o o asfalto. Entre as vers√Ķes a gasolina, as animadas pelos motores 1.0 de 120 cv e 1.3 de 150 cv s√£o sempre de trac√ß√£o dianteira, ao passo que as que recorrem ao 1.3 de 180 cv s√£o exclusivamente propostas com o sistema de trac√ß√£o integral Jeep Active Drive, em que uma embraiagem √© respons√°vel pela reparti√ß√£o autom√°tica do bin√°rio entre os dois eixos, em fun√ß√£o das exig√™ncias do momento, estando apta a transferir at√© 2000 Nm para o trem posterior. Tamb√©m aqui, a oferta Diesel √© mais abrangente: o 1.6 Multijet II pode dispor de trac√ß√£o dianteira ou do sistema Jeep Active Drive; os 2.0 Multijet II podem ser de trac√ß√£o dianteira ou, quando dotados de caixa autom√°tica, montar o sistema Jeep Active Drive Low, j√° dotado de ‚Äúredutoras‚ÄĚ (caixa de transfer√™ncias com uma rela√ß√£o de 20:1) e do sistema de controlo electr√≥nico de descidas HDC.

No caso das vers√Ķes 4×4, de sublinhar que as mesmas contam, ainda, com e com o sistema Selec-Terrain, que oferece quatro modos de condu√ß√£o ‚Äď Auto, Neve, Areia e Lama. A este junta-se o modo Pedras na vers√£o 2.0 Multijet II Trailhwak, a mais dotada para o fora de estrada, por dispor, igualmente, de uma suspens√£o com 205 mm de curso e 210 mm de altura ao solo, al√©m de diversos pormenores exteriores e interiores, e de equipamento, espec√≠ficos.

No primeiro contacto proporcionado √† imprensa pela Jeep com o renovado Renagade, foi poss√≠vel conduzir durante alguns quil√≥metros a vers√£o 1.0 a gasolina, em que a boa capacidade de resposta, mesmo a baixo regime, e a elevada suavidade e sil√™ncio de funcionamento do novo motor, at√© porque coadjuvado por uma caixa de velocidades suave, precisa e de escalonamento correcto. O percurso definido, n√£o permitindo grandes aprecia√ß√Ķes din√Ęmicas, ainda assim foi suficiente para perceber um bom desempenho global, pautado pela apreci√°vel estabilidade a velocidades mais elevadas em auto-estrada, pelas reac√ß√Ķes honestas e previs√≠veis e por um conforto de bom n√≠vel, tudo concorrendo para uma condu√ß√£o f√°cil e agrad√°vel.

J√° no magnifico centro de testes da FCA de Balocco foi tempo de levar o Renegade 2.0 Multijet Ii Trailhawk para um percurso TT n√£o muito exigente (paralelo ao bem mais radical, que modelos mais dotados, como o Wrangler, t√™m que enfrentar), e que o modelo superou com distin√ß√£o, mais uma vez com um conforto de marcha digno de registo, e deixando a n√≠tida sensa√ß√£o que de pode ir bastante mais longe. O motor turbodiesel de 170 cv, poderoso e sol√≠cito, sempre pronto a auxiliar o condutor na transposi√ß√£o de obst√°culos mais complicados, ser√° um auxikiar precioso nessas circunst√Ęncias, e s√≥ √© pena que¬† o pre√ßo inflacionado pela aberrante fiscalidade luso, e o facto de pagar Classe 2 nas portagens nacionais, coloque esta variante do Renegade fora do alcance das carteiras da maioria dos amantes das incurs√Ķes pelo fora de estrada.

Qual é a sua reação?
Excelente
100%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
N√£o gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Coment√°rios
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

16 + 14 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como s√£o processados os dados dos coment√°rios.