CompararComparando ...

Toyota Yaris 1.5 Hybrid Square Collection

Artigo
Toyota Yaris 1.5 Hybrid Square Collection

Visão geral
Marca:

Toyota

Modelo:

Yaris

Versão:

1.5 Hybrid Square Collection

Ano lançamento:

2020

Segmento:

Utilitários

Nº Portas:

5

Tracção:

Dianteira

Motor:

1.5 híbrido

Pot. máx. (cv/rpm):

116/5500

Vel. máx. (km/h):

175

0-100 km/h (s):

9,7

Consumos (l/100 km):

4,3 (Combinado WLTP)

CO2 (g/km):

98 (Combinado WLTP)

PVP (€):

25 196

Gostámos

Sofisticação tecnológica, Motorização competente e (muito) económica, Desempenho dinâmico, Qualidade geral, Equilíbrio global, Agrado de condução, Segurança, Posicionamento comercial competitivo

A rever

Habitabilidade mediana, Capacidade da mala, Acesso aos lugares traseiros, Pormenores de ergonomia

Nosso Rating
Rating Leitor
Para avaliar, registe-se ou inicie sessão
Qualidade geral
8.0
Interior
7.0
Segurança
9.0
Motor e prestações
8.0
Desempenho dinâmico
9.0
Consumos e emissões
9.0
Conforto
8.0
Equipamento
8.0
Garantias
8.0
Preço
8.0
Se tem pressa...

O novo Toyota Yaris 1.5 Hybrid Square Collection pretende constituir-se como a versão mais interessante para o mercado português da gama da quarta geração do utilitário nipónico, que progrediu notoriamente face ao seu antecessor em todos os domínios. Argumentos não lhe faltarão para vingar num segmento extremamente competivo, da estética à evolução tecnológica, passando pela segurança ou pela qualidade geral. Destaque principal para o desempenho dinâmico de eleição, assegurado por uma motorização híbrida sofisticada, tão competente quanto eficiente, e por um primoroso châssis, capaz de garantir um surpreendente agrado de condução

8.2
Nosso Rating
Rating Leitor
You have rated this
Velocidade máxima anunciada (km/h) 175
Acelerações (s)
0-100 km/h 10,4
0-400 m 17,8
0-1000 m 32,9
Recuperações 60-100 km/h (s)
Em D 5,8
Recuperações 80-120 km/h (s)
Em D 7,6
Distância de travagem (m)
100-0 km/h 36,3
Consumos (l/100 km)
Estrada (80-100 km/h) 3,7
Auto-estrada (120-140 km/h) 5,2
Cidade 4,9
Média ponderada (*) 4,72
Autonomia média ponderada (km) 762
(60% cidade+20% estrada+20% AE)
Medidas interiores (mm)
Largura à frente 1370
Largura atrás 1330
Comprimento à frente 1140
Comprimento atrás 690
Altura à frente 1000
Altura atrás 930

O Toyota Yaris 1.5 Hybrid Square Collection aqui em ensaio é a versão em que o importador nacional da marca japonesa mais aposta para impor entre nós a quarta geração do seu utilitário, que é, também, o seu modelo mais importante para a Europa. Não obstante a gama incluir, ainda, dois motores térmicos de três cilindros (1.0 de 72 cv e 1.5 de 125 cv, ambos com caixa de velocidades manual), e outros cinco níveis de equipamento, tal asserção tem por base tanto o historial do Yaris como a tendência actual do mercado – e, não menos importante, os atributos intrínsecos do próprio veículo, que o maior construtor do mundo pretende seja tão revolucionário quanto o foi o modelo original, há já mais de duas décadas.

Indesmentível é que o novo Yaris melhorou em todos os domínios face ao seu antecessor, o que é sempre a ambição de qualquer fabricante quando do lançamento de um novo produto, mas nem sempre é desiderato fácil de atingir. Um dos elementos determinantes para o alcançar de tal resultado é a plataforma GA-B, derivação destinada a modelos do tipo utilitário da arquitectura modular global da Toyota conhecida como TNGA, que faz aqui a sua estreia, e muito aposta em factores determinantes para um desempenho dinâmico de nível superior, casos da grande rigidez, da correcta distribuição do peso entre os dois eixos e entre os dois lados do veículos, ou do baixo centro de gravidade, entre outros.

Mas, antes de qualquer outro predicado, o Yaris da nova geração começa por convencer por uma aparência exterior deveras apelativa, e muito mais convincente e impactante ao vivo do que em fotografia, em boa parte devido a formas harmoniosas, correctas proporções da carroçaria e um elevado equilíbrio visual. As linhas, tipicamente Toyota, mas personalizadas, são modernas, dinâmicas e possuem, até, um certo toque de desportividade (o difusor traseiro e a luz central posterior ajudam muito neste particular), ao ponto de este ser, provavelmente, o mais convincente modelo da actual oferta da Toyota no plano estético, que não essa proposta à parte que é o Supra.

Sem renegar as suas origens, bem pelo contrário, o novo Toyota Yaris não deixa de exibir linhas personalizadas, que lhe garantem um forte apelo visual

Sem renegar as suas origens, bem pelo contrário, o novo Toyota Yaris não deixa de exibir linhas personalizadas, que lhe garantem um forte apelo visual

Face ao seu predecessor, o novo Yaris ganhou 50 mm entre eixos e 50 mm em largura, mas sendo 5 mm mais curto e 40 mm mais baixo. Apesar disso, e mesmo que a habitabilidade esteja longe de ser uma referência, a colocação das rodas nos extremos da carroçaria permite que o espaço destinado aos passageiros seja bastante aceitável, tendo mesmo aumentado o reservado às pernas dos ocupantes do banco traseiro, que têm, contudo, de lidar com um acesso aos respectivos lugares que não é dos mais fáceis, devido à quebra da linha tejadilho, que muito ajuda ao dinamismo visual. Já a capacidade da bagageira, com os mesmos 286 litros da anterior geração, continua a ser das mais exíguas da classe, em parte compensando tal óbice com o compartimento existente sob o respectivo piso.

Pelo contrário, a posição de condução, baixa e envolvente, é óptima, beneficiando da colocação 60 mm mais baixa e 21 mm mais recuada do banco do condutor, assim como de um volante com boas dimensões e pega, e instalado numa posição com uma inclinação aumentada em 6°, logo, mais horizontal e desportiva. Ao mesmo tempo, os bancos dianteiros oferecem um apreciável encaixe, ao passo que o painel de instrumentos totalmente digital é não só muito legível como, sobretudo, extraordinariamente completo. A ergonomia também está em bom plano, pese embora subsistam alguns comandos colocados em local pouco visível e acessível, nomeadamente, e como é da praxe nos fabricantes orientais, na secção inferior esquerda do tablier.

A enquadrar tudo isto está um ambiente interior, como sempre, muito sóbrio, dominado pelo preto, e em que se conjugam alguns materiais de apreciável qualidade com plásticos, na sua maioria, duros, ainda que a excelência da montagem e dos acabamentos, referencial para o segmento, garanta que não são detectados quaisquer ruídos parasitas, nem mesmo nos pisos mais demolidores. Menção, igualmente, para o sistema de infoentretenimento Toyota Touch 2, neste nível de equipamento dotado de um ecrã táctil de 8”, com o seu habitual grafismo algo simplista, mas, também, deveras completo e muito intuitivo e fácil de utilizar.

Apesar da decoração sóbria, como é da tradição, o interior impõe-se pela elevada qualidade de construção, por um excelente posto de condução e pelo recurso a evoluídas soluções em termos de conectividade e segurança

Apesar da decoração sóbria, como é da tradição, o interior impõe-se pela elevada qualidade de construção, por um excelente posto de condução e pelo recurso a evoluídas soluções em termos de conectividade e segurança

Outro dos grandes trunfos do Yaris 1.5 Hybrid é a sua motorização híbrida, em que um dos principais protagonistas é o novo três cilindros de 1490 cc e longo curso, variante com menos um cilindro do motor instalado nas variantes híbridas de 2,0 litros dos novos Corolla e C-HR. Uma unidade quase tão sofisticada quanto um motor de alta performance, ainda que, no caso em apreço, o foco esteja mais na eficiência do que no rendimento: funcionando no ciclo Atkinson, conta com injecção directa e indirecta; dois injectores por cilindro; distribuição variável sobre a admissão e escape, em termos da duração do tempo de abertura das válvulas como do respectivo levantamento; evoluídas soluções ao nível dos colectores de admissão e escape, e da redução do atrito interno; e taxa de compressão de 14,0:1.

Com tudo isto, a Toyota anuncia um rendimento térmico de 40%, a velocidade de combustão mais rápida do mundo (determinante para alcançar um generoso binário e uma elevada eficiência de combustível), 92 cv de potência e um binário máximo de 120 Nm às 3600 rpm. Combinado com o motor térmico está a caixa e-CVT, que reúne um motor eléctrico de tracção, capaz de oferecer 80 cv e 141 Nm, e um motor eléctrico que tem como missão funcionar como motor de arranque e como gerador, para carregar a nova bateria de iões de lítio montada sob o banco traseiro, 12 kg mais leve do que a anterior, de hidretos metálicos de níquel.

Assim sendo, e com uma potência combinada de 116 cv, o novo Yaris 1.5 Hybrid não só oferece mais 16 cv do que o seu predecessor, como não são precisos muitos quilómetros para se perceber que é bastante mais rápido e eficiente. Nas acelerações, a vantagem chega a ser de 3,0 segundos; em termos de consumos, os valores obtidos nas nossas medições falam por si: 3,7 l/100 km em estrada, 5,2 l/100 km em auto-estrada e 4,9 l/100 km em cidade, para uma média combinada de 4,72 l/100 km. Sendo que mesmo numa utilização intensiva, sem qualquer preocupação com a economia, não é fácil superar os 7,0 l/100 km.

O sofisticado motor híbrido de 1,5 litros e 116 cv é um trunfo determinante do novo Yaris Hybrid, garantindo prestações de bom nível, excelentes consumos e um elevado agrado de utilização

O sofisticado motor híbrido de 1,5 litros e 116 cv é um trunfo determinante do novo Yaris Hybrid, garantindo prestações de bom nível, excelentes consumos e um elevado agrado de utilização

Na prática, e em termos de utilização, merecem elogios as acelerações nunca explosivas, mas sempre progressivas e lineares, e intensas q.b. para um elevado agrado de condução em estrada aberta, com o modelo a evoluir facilmente até aos 160 km/h, sendo a partir daí a progressão um pouco mais lenta, mas não deixando de aflorar os 185 km/h no velocímetro (apesar dos 175 km/h anunciados como velocidade máxima…). O funcionamento regular, suave e silencioso do motor é outro trunfo a ter em conta, mesmo quando, nas solicitações mais intensas, a transmissão de variação contínua rapidamente leva o três cilindros para o seu regime máximo de funcionamento, fazendo com que o seu ruído seja um pouco mais notório no habitáculo, mas sem nunca chegar a ser, propriamente, incómodo.

Sem dúvida mais importante, o desempenho ágil em meio urbano. Aquele em que o modo totalmente eléctrico mais será utilizável (pese embora este esteja agora disponível até aos 120 km/h, contra os 50 km/h na geração anterior): não, propriamente, para percorrer grandes distâncias sem recorrer ao motor de combustão, mas para garantir que estarão correctos os dados obtidos durante os testes levados a cabo pela Toyota, de que, em meio urbano, a versão híbrida do Yaris funciona em 80% do tempo no modo EV – algo que os consumos tendem a confirmar (de referir, neste ponto, que o utilizador tem, ainda, à sua disposição os modos de condução Normal, Eco e Sport, com este último a oferecer uma resposta, de facto, mais expedita, mas não sendo tão evidentes as diferenças existentes entre os outros dois).

Voltando a recorrer a uma arquitectura do tipo MacPherson na frente, e a um eixo semi-rígido atrás, as suspensões do novo Yaris receberam molas mais macias e foram profundamente revistas, tendo a dianteira sido totalmente redesenhada, ao passo que a traseira viu a sua rigidez aumentar 45%, passando de 320 Nm/° para 520 Nm/°. Ainda neste capítulo, há que contar, de igual modo, com o centro de gravidade 15 mm mais baixo, e com o aumento de 37% da rigidez torsional, assegurados pela nova plataforma, bem como com uma direção precisa e bastante comunicativa, e com uma travagem potente e resistente.

Bastante confortável, e muito fácil de conduzir, o novo Yaris Hybrid cumpre na perfeição com os pressupostos exigidos a um utilitário que se pretende versátil e económico

Bastante confortável, e muito fácil de conduzir, o novo Yaris Hybrid cumpre na perfeição com os pressupostos exigidos a um utilitário que se pretende versátil e económico

Assim se compõe um excelente châssis, o principal elemento que explica o notável desempenho dinâmico do novo Yaris, marcado por um “pisar” sólido e firme, combinado com um elevado nível de conforto na generalidade das circunstâncias, pois somente nos pisos mais degradados se sente alguma “agitação” a bordo. Este é, inquestionavelmente, um dos modelos mais evoluídos e refinados da sua classe neste particular, senhor de uma frente rápida e precisa, e de uma traseira que a segue de forma fiel, assim se garantindo um magnífico equilíbrio global.

E mesmo que a uma versão híbrida não seja a que foi primordialmente concebida para grandes “correrias”, nem por isso o prazer ao volante do Yaris 1.5 Hybrid Square Collection foi negligenciado. Muito estável a alta velocidade, não é menos eficaz em curva: nos limites, quando é necessário proceder às devidas correcções, tudo se processa com uma enorme naturalidade, por vezes até parecendo que o veículo se antecipa ao condutor, induzindo-o a adoptar a melhor decisão. Uma atitude digna de um desportivo (é possível, inclusive, desligar tanto o controlo de tracção como o de estabilidade), apesar dos pneus de vocação mais “ecológica” e de um amortecimento pensado para garantir comodidade, mas que não deixa de assegurar um controlo perfeito dos movimentos da carroçaria.

Para terminar, uma referência para a segurança. Por um lado, devido ao completo leque de sistemas avançados de assistência ao condutor de que o novo Yaris dispõe, elecandos em detalhe na nossa ficha de equipamento, merecendo aqui destaque o muito competente cruise control adaptativo com assistente activo à manutenção na faixa de rodagem. E, por outro, por ser este o primeiro utilitário do mercado a oferecer um airbag central dianteiro, destinado a evitar o embate entre os ocupantes da frente em caso de acidente.

Tudo somado, o novo Yaris parece ter tudo para constituir-se como uma das referências incontornáveis da sua categoria, e a versão Yaris 1.5 Hybrid Square Collection como uma das mais interessantes para o mercado português. Além de todas as qualidades já referidas, convence, também, por um competitivo posicionamento comercial, garantido por um preço de €25 196, no qual se inclui um equipamento de série bastante completo. Para quem esta verba seja excessiva, refira-se que esta versão híbrida está disponível desde €21 795 no nível de equipamento Comfort.

Não obstante a sua vocação "ambientalista", a versão híbrida do novo Yaris também consegue oferecer um elevado prazer de condução, em boa parte assegurado por um excelente châssis, que se traduz num comportamento dinâmico de referência

Não obstante a sua vocação “ambientalista”, a versão híbrida do novo Yaris também consegue oferecer um elevado prazer de condução, em boa parte assegurado por um excelente châssis, que se traduz num comportamento dinâmico de referência

Motor de combustão
Tipo 3 cil. linha, transv., diant.
Cilindrada (cc) 1490
Diâmetro x curso (mm) 80,5×97,6
Taxa de compressão 14,0:1
Distribuição 2 v.e.c./12 válvulas com distribuição variável VVT-iE/VVT-i
Potência máxima (cv/rpm) 92/5500
Binário máximo (Nm/rpm) 120/3600
Alimentação Injecção directa+indirecta
Motor eléctrico
Tipo Síncrono de magneto permanente
Potência máxima (cv/rpm) 80/n.d.
Binário máximo (Nm/rpm) 141/0
Bateria Iões de lítio
Rendimento combinado
Potência máxima combinada (cv/rpm) 116/5500
Binário máximo combinado (Nm/rpm) n.d.
Dimensões exteriores
Comprimento/largura/altura (mm) 3940/1745/1500
Distância entre eixos (mm) 2560
Largura de vias fte/trás (mm) 1520/1520
Jantes – pneus 7Jx17″ – 205/45 (Bridgestone Ecopia EP150)
Pesos e capacidades
Peso (kg) 1085
Relação peso/potência (kg/cv) 9,35
Capacidade da mala/depósito (l) 286/36
Transmissão
Tracção dianteira
Caixa de velocidades CVT de variação contínua+m.a.
Direcção
Tipo cremalheira com assistência eléctrica
Diâmetro de viragem (m) 10,4
Travões
Dianteiros (ø mm) Discos ventilados (n.d.)
Traseiros (ø mm) Discos maciços (n.d.
Suspensões
Dianteira MacPherson
Traseira Eixo sei-rígido
Barra estabilizadora frente/trás sim/sim
Garantias
Garantia geral 7 anos ou 160 000 km (10 anos para o sistema híbrido)
Garantia de pintura 3 anos
Garantia anti-corrosão 12 anos
Intervalos entre manutenções 30 000 km, com mudança de óleo a cada 15 000 km

Airbag para condutor e passageiro (desligável)
Airbags laterais dianteiros
Airbags de cortina
Airbag central dianteiro
Controlo electrónico de estabilidade
Cintos dianteiros com pré-tensores e limitadores de esforço
Fixações Isofix
Sistema de travagem autónoma de emergência com alerta de colisão dianteira e detecção de peões (dia/noite) e ciclistas (dia)
Sistema de assistência activa à manutenção na faixa de rodagem
Sistema de leitura de sinais de trânsito
Assistente de cruzamentos (veículos e peões)
Assistente aos arranques em subida
Sistema de chamada de emergência
Travão de estacionamento eléctrico
Cruise-control adaptativo+limitador de velocidade
Ar condicionado automático bizona
Computador de bordo
Painel de instrumentos digital
Bancos em tecido/pele sintética
Bancos dianteiros desportivos/reguláveis em altura
Banco traseiro rebatível 60/40
Volante multifunções em pele regulável em altura+profundidade
Direcção com assistência eléctrica variável
Sistema de infoentretenimento Toyota Touch 2 com ecrã táctil de 8", 6 altifalantes, leitor de mp3, tomadas USB/Aux
Mãos-livres Bluetooth
Acesso+arranque sem chave
Vidros eléctricos FR/TR
Vidros traseiros escurecidos
Retrovisores exteriores eléctricos+aquecidos+rebatíveis eléctricamente
Sensores de luz+chuva
Câmara de estacionamento traseira
Ópticas dianteiras/traseiras+faróis de nevoeiro por LED
Assistente de máximos
Jantes de liga leve de 17" maquinadas
Sistema de monitorização da pressão dos pneus
Roda suplente de emergência

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

19 + 1 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.