CompararComparando ...

Volvo V60 D4 Momentum

Artigo
Volvo V60 D4 Momentum

Visão geral
Marca:

Volvo

Modelo:

V60

Versão:

D4 Momentum

Ano lançamento:

2018

Segmento:

Familiares médios

Nº Portas:

5

Tracção:

Dianteira

Motor:

2.0 Diesel

Pot. máx. (cv/rpm):

190/4250

Vel. máx. (km/h):

220

0-100 km/h (s):

7,9

Consumos (l/100 km):

4,1/4,5/5,3

CO2 (g/km):

119

PVP (€):

48 760/€55 189 (unidade testada)

Gostámos

Equilíbrio global, Equipamento de Segurança, Espaço e mala, Conforto, Qualidade, Estética, Prestações

A rever

Preço elevado, Ruído do motor a alto regime, Ausência de patilhas de comando da caixa no volante

Nosso Rating
Rating Leitor
Para avaliar, registe-se ou inicie sessão
Qualidade geral
9.0
Interior
9.0
Segurança
8.0
Motor e prestações
9.0
Desempenho dinâmico
8.0
Consumos e emissões
9.0
Conforto
9.0
Equipamento
8.0
Garantias
7.0
Preço
6.0
Se tem pressa...

Animada pelo motor, para já, mais interessante da gama para Portugal, a nova V60 D4 Momentum prova toda a competência da Volvo no desenvolvimento de carrinhas, assumindo-se como a nova referência de uma classe onde a concorrência está longe de ser fácil de bater

8.2
Nosso Rating
Rating Leitor
You have rated this

Não obstante a cada dia maior preponderância que os SUV vão tendo no mercado, em praticamente todos os segmentos e latitudes, a Volvo considera que as carrinhas ainda têm um papel a desempenhar na sua oferta, para mais sendo este um domínio em que conta com invejáveis pergaminhos, e uma tradição com praticamente seis décadas. A sua mais recente proposta neste domínio é a nova geração da V60, modelo acabado de chegar a Portugal, e em que a marca de Gotemburgo acredita que os motores Diesel ainda terão uma palavra a dizer – ao contrário do que sucederá com a berlina da gama, que já só proporá motores a gasolina ou híbridos com motor de combustão a gasolina.

Aqui em análise está, por isso, a nova V60 D4 Momentum de 190 cv, para já uma das variantes mais interessantes da gama para o nosso país, pelo menos até que tenham início entre nós as vendas da versão D3 de 150 cv. Num caso como noutro, assim como noutras opções de motorização, inegável parece ser que a nova carrinha do segmento médio da casa nórdica dificilmente escapa à consideração de ser como que uma V90 “à escala”, o que também nada tem de criticável.

Sendo, de facto, óbvias, as parecenças entre a nova V60 e a sua irmã mais velha, há que reconhecer, por um lado, que tal estará longe de ser um handicap quando um dos factores mais enaltecidos na renovação da gama da Volvo tem sido, justamente, o apelo visual das suas criações; e, por outro, que esta proximidade não a impede de possuir uma personalidade própria, bem pelo contrário. Extremamente apelativa, senhora de uma pose dinâmica, distinta e com um certo toque de classe, a nova V60 é até, numa perspectiva muito pessoal, ainda mais convincente estilisticamente do que a V90, graças às suas proporções mais equilibradas e às linhas mais refinadas e dinâmicas – sendo inegável que dificilmente passa despercebida onde quer que seja.

Assumidamente, a nova Volvo V60 bebe o essencial da sua inspiração estilística na carrinha de topo da marca, mas sem dispensar uma personalidade própria, revelando-se até mais equiibrada visualmente do que a V90

Assumidamente, a nova Volvo V60 bebe o essencial da sua inspiração estilística na carrinha de topo da marca, mas sem dispensar uma personalidade própria, revelando-se até mais equiibrada visualmente do que a V90

Esta proximidade entre V60 e V90, que até partilham a plataforma modular SPA, aqui com uma distância entre eixos 69 mm mais curta, também se estende ao interior. Ao ponto de acabar por ser a habitabilidade aquilo que mais distingue os dois modelos neste particular: exteriormente 175 mm mais curta, 50 mm mais estreita e 119 mm mais baixa do que a V90, é no espaço para pernas traseiro (-70 mm) que a V60 mais longe fica da carrinha de topo da Volvo, mas sem que isso signifique uma desvantagem face à concorrência, longe disso, pois até é um dos modelos mais desafogados da classe neste particular.

Porventura ainda mais surpreendente, a ampla bagageira: com 529 litros com todos os lugares disponíveis, cresceu tão “´só” 99 litros face à geração anterior, e é pouco menos volumosa do que a da V90, o que torna a V60 na nova referência do segmento neste capítulo. Outro facto que comprova a mestria da Volvo no desenvolvimento deste tipo de carroçaria, e a natural vocação familiar da V60, a versatilidade da mala, patente no fácil acesso garantido pelo amplo e largo plano de carga, na forma simples como se rebatem os encostos do banco traseiro, na facilidade de operação da chapeleira.

De regresso ao habitáculo, incontornável salientar que a qualidade de construção, materiais e acabamentos está praticamente ao mesmo nível do conhecido da V90, o que é o mesmo que dizer que a V60 é um dos melhores exemplos da sua categoria nesta área. Com a primorosa decoração, marcada por aquela simplicidade e luminosidade tipicamente nórdicas, a prestar um inestimável contributo para o elevado bem estar sentido a bordo, e para o qual também concorrem factores como o completo e intuitivo sistema de infoentretenimento Sensus, comandado por um ecrã táctil de generosas dimensões e grafismo evoluído, montado na vertical; o painel de instrumentos 100% digital e configurável, proposto de série na V60 D4 Momentum; e o óptimo posto de condução, assegurado pelo volante de dimensões e pega muito correctas e com uma ampla regulação em altura e profundidade, pelos bancos multireguláveis e com um apoio muito significativo e consistente, pela evoluída ergonomia e pelo correcto posicionamento relativo dos principais comandos necessários à tarefa da condução.

A ampla habitabilidade é trunfo determinante da nova V60, merecendo menção especial o generoso espaço disponibilizado às pernas de quem ocupa o banco traseiro

A ampla habitabilidade é trunfo determinante da nova V60, merecendo menção especial o generoso espaço disponibilizado às pernas de quem ocupa o banco traseiro

Como anteriormente referido, sendo este um segmento em que os motores a gasóleo ainda vão assumindo uma preponderância determinante, é sob o capot da V60 D4 Momentum que reside outros dos seus principais atributos: o quatro cilindros modular de 2,0 litros turbocomprimido, com 190 cv de potência e um binário máximo de 400 Nm. Uma unidade motriz que casa praticamente na perfeição com esta carrinha, tanto por via das muito boas prestações que lhe permite atingir, como pela sua grande capacidade de resposta em praticamente todos os regimes, o que contribui de modo decisivo para uma utilização deveras fácil e agradável.

E mesmo não sendo o propulsor mais refinado da sua categoria, o bom trabalho levado a cabo pelos técnicos da marca sueca ao nível do isolamento acústico habitáculo faz com que passe praticamente despercebido na maioria das circunstâncias, só fazendo sentir a sua presença de modo mais evidente nas situações mais exigentes em termos de carga e regime. Os consumos, esses, são bastante comedidos em estrada, sobretudo a velocidades moderadas e estabilizadas, confirmando a apetência da V60 D4 Momentum para cumprir tiradas mais longas, ao passo que em cidade, ou a ritmos mais dinâmicos, já exige mais cuidados para que a sua frugalidade não fique comprometida.

Para este desempenho convincente do motor é fundamental, também, o contributo dado pela competente e suave caixa automática de oito velocidades, que só em situações mais exigentes, mormente quando se adopta uma condução mais empenhada, revela algumas hesitações que tornam a sua resposta mais lenta do que o ideal. Um senão que o comando manual em sequência ajuda a contornar, apenas se lamentando que este só esteja disponível através da alavanca do selector, já que patilhas no volante é coisa que não existe…

Dinamicamente, a V60 D4 Momentum assume sem reservas a sua vocação familiar, oferecendo uma condução fácil e agradável, garantida por uma apreciável eficácia combinada com um elevado nível de conforto

Dinamicamente, a V60 D4 Momentum assume sem reservas a sua vocação familiar, oferecendo uma condução fácil e agradável, garantida por uma apreciável eficácia combinada com um elevado nível de conforto

Nada que ofusque, ainda assim, o desempenho dinâmico de nível superior da nova V60 D4 Momentum. Não sendo o modelo mais acutilante ou desportivo da classe, é muito agradável e fácil de conduzir, assumindo, sem pejo, a sua vocação iminentemente familiar, patente numa suspensão evoluída, que garante um muito apreciável binómio eficácia/conforto, com maior preponderância deste último – ainda que as opcionais jantes de 19”, revestidas por pneus 235/40, instaladas na unidade ensaiada sejam um elemento de inequívoca valia estética, mas pouco convincente quando é necessário enfrentar mau piso.

A direcção é precisa e directa q.b., os travões cumprem com brio a sua missão, mesmo quando solicitados de forma mais intensiva e exigente, mostrando-se ainda a nova carrinha nórdica mais mais ágil e responsiva do que V90, o que não se estranha, tendo em conta quer as suas dimensões mais compactas, quer um peso inferior em mais de uma centena de quilogramas (cerca de 120 kg, para ser mais preciso). Relativamente às prestações, para ilustrar o bom desempenho da nova V60 D4 neste particular bastará referir que estão praticamente ao nível das oferecidas pela V60 D5 de 235 cv, devendo os condutores mais dinâmicos ter em conta uma média de consumos na casa dos 8,0 l/100 km quando se adoptam ritmos mais acelerados, ou um pouco acima dos 10,0 l/100 km quando se deixam de lado todas e quaisquer preocupações com o pedal da direita, o que não deixam de ser boas notícias.

Custando um pouco mais de 48 mil euros com este motor, este nível de equipamento e caixa automática (elemento que obriga ao dispêndio de €2021), a nova V60 D4 Momentum não é proposta, propriamente, a preço de saldo no mercado nacional. Mas há que ter em conta que esta verba vem acompanhada de um muito generoso equipamento de série , o atributo final que, em conjunto com o já referido, ajuda a fazer desta a nova referência da sua classe do momento, e mais uma prova do excelente momento de forma que a marca sueca atravessa.

Airbag para condutor e passageiro (desligável)
Airbags laterais dianteiros
Airbags de cortina
Airbag para os joelhos do condutor
Bancos com protecção contra os embates pela traseira (Whiplash)
Controlo electrónico de estabilidade
Cintos dianteiros com pré-tensores e limitadores de esforço
Fixações Isofix
Travagem automática de emergência com  reconhecimento de peões
Assistente à manutenção na faixa de rodagem
Assistente aos arranques em subida
Controlo automático de descidas (HDC)
Pilot Assist
Travão de estacionamento eléctrico
Ar condicionado automático bizona
Alarme
Computador de bordo
Bancos dianteiros eléctricos com memória para o condutor e extensão manual do assento
Banco traseiro rebatível 60/40
Volante multifunções em pele, regulável em altura+profundidade
Sistema multimédia com ecrã de 8″+2xUSB/Aux
Mãos-livres Bluetooth
Sistema de navegação
Direcção com assistência electrohidráulica variável
Vidros eléctricos FR/TR
Cortinas nas janelas traseiras
Retrovisores exteriores eléctricos+aquecidos+rebatíveis electricamente
Retrovisor interior electrocromático
Portão traseiro eléctrico
Cruise control+limitador de velocidade
Sensores de estacionamento dianteiros+traseiros
Sensor de luz/chuva
Acesso+arranque sem chave
Faróis por LED
Faróis de nevoeiro
Jantes de liga leve de 20″
Kit anti-furo
Sistema de monitorização da pressão dos pneus
Barras de tejadilho

Pack Convenience (€320 – inclui: barras de tejadilho cromadas+molduras das janelas cromadas)
Pack Business Connect (€1525 – inclui: painel de instrumentos digital de 12"+sistema de navegação+integração de smartphone com hub USB)
Banco do condutor eléctrico (€800)
Fecho de segurança eléctrico das portas traseiras (€98)
Portão traseiro eléctrico (€523)
Espelhos retrovisores exteriores e interior electrocromáticos (€400)
Sistema de monitorização do ângulo morto BLIS (€584)
Sensores de estacionamento dianteiros+traseiros (€418)
Câmara de estacionamento traseira (€486)
Jantes em liga de 19" com pneus 235/40 (€1275)

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

    Deixe uma resposta

    7 + 15 =

    Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.