CompararComparando ...

Mercedes Vision EQS antecipa topo de gama eléctrico

Artigo
Mercedes Vision EQS antecipa topo de gama eléctrico

EQS de seu nome, o mais recente protótipo da Mercedes pretende constituir uma antevisão dos veículos eléctricos de luxo da casa da estrela e, também, conferir uma nova dimensão à filosofia do estilo aplicado pela marca aos seus modelos de topo – sendo como que uma antecipação de um futuro Classe S eléctrico. Com formas futurista e imponentes, começa por se destacar pela carroçaria bicolor, em que a secção superior em preto, juntamente com os vidros, pretende criar a ilusão de uma superfície envidraçada preta flutuando sobre a secção inferior prateda.

A “grelha” frontal digital, composta por 188 LED individuais, é outro ponto digno de menção, a par das ópticas dianteiras digitais, cada qual com dois módulos de lentes holográficas, que se conjungam com a linha luminosa que percorre toda a carroçaria do veículo, e permite ao EQS adoptar um número praticamente ilimitado de variações de luz. Já a logótipo da casa de Estugarda é composto por 229 estrelas individuais.

O habitáculo bebeu inspiração nos iates de luxo, estando o tablier integrado por inteiro na secção dianteira, formando como que uma “escultura” em conjunto com a consola central e os apoios de braços – no que a Mercedes afirma ser uma antevisão do interior dos seus futuros modelos de luxo. Não menos interessante, os tecidos de revestimento compostos por microfibras de alta qualidade; os acabamentos a imitar madeira, contruídos a partir de garrafas recicladas; a pele artificial; ou o revestimento do tejadilho criado a partir de um tecido têxtil de alta qualidade caracterizado pela adição de uma quantidade de plástico reciclado oriundo de “resíduos oceânicos”.

A animar o EQS estão dois motores elétricos, cada animando o seu próprio eixo (assim estando garantida a tracção integral), com um rendimento combinado de  mais de 475 cv e cerca de 760 Nm, o que lhe permitirá cumpror os 0-100 km/h em menos de 4,5 segundos, e superar os 200 km/h de velocidade máxima. Já a bateria, com cerca de 100 kWh de capacidade, está integrada no piso do veículo, garantindo até 700 km de autonomia no ciclo WLTP, podendo receber até 80% da respectiva  carga em 20 minutos num posto de carregamento a 350 kW.

Qual é a sua reação?
Excelente
0%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

16 − 12 =

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.