CompararComparando ...

Novo Opel Astra em 2022 com duas opções híbridas plug-in

Artigo
Novo Opel Astra em 2022 com duas opções híbridas plug-in

A Opel já apresentou a mais recente geração do Astra, a sexta em trinta anos de carreira do modelo mais bem-sucedido da marca do raio. Pode ser encomendado a partir do Outono, para que as primeiras unidades sejam entregues aos seus proprietários no início de 2022.

Pela primeira vez, o Astra é proposto com motorizações electrificadas, nomeadamente duas soluções híbridas plug-in, acabando por herdar do novo Peugeot 308 (saiba mais aqui) o essencial dos componentes mecânicos, embora continue a ser produzido na Alemanha, na fábrica de Rüsselsheim. E ainda que a casa germânica ainda o não confirme, tal como acontece com a actual geração do modelo, assim como com o seu “primo” francês (saiba mais aqui), tudo indica que o novo Astra irá continuar a contar na respectiva gama com uma versão carrinha, hoje conhecida como Astra Sports Tourer.

Elemento determinante do novo Astra, a troca da plataforma até aqui utilizada pelo modelo, ainda de origem GM, pela mais recente evolução da plataforma EMP2 da Stellantis, já na base de diversas criações do grupo, oriundas das marcas que anteriormente compunham a PSA. Algo que garante um aumento de 14% da rigidez tradicional face ao seu antecessor, e ajuda a explicar um aumento do comprimento exterior de 4 mm (para 4374 mm), mas com um crescimento da distância entre eixos de 13 mm (para 2675 mm), sendo a largura de 1860 mm, e que não só deixa antever uma habitabilidade mais generosa, como garante que a bagageira está apta a oferecer 422 litros de capacidade com os cinco lugares montados.

Como se antevia pela primeiras imagens reveladas pela Opel (saiba mais aqui), e depois de Mokka, Crossland e Grandland, o Astra respeita em pleno os novos cânones estilísticos do construtor germânico, dominados pelo dinamismo, e pelas linhas bem definidas e marcantes, sendo o primeiro hatchback a adoptá-los. Em destaque, a já célebre frente Opel Vizor, caracterizada pelo vinco acentuado no capot, pelas ultrafinas ópticas por LED (do tipo Intelli-Lux LED Pixel, directamente provenientes do topo-de-gama Insignia, únicas no segmento), pelas luzes de circulação diurna em forma de asa, e pelo emblema da Opel ao centro. De perfil, sobressai a acentuada inclinação para a frente dos pilares traseiros; ao passo que, atrás, voltam a impor-se a iluminação (farolins por LED, também eles, bastante afilados) e o emblema da marca ao centro, este servindo como manípulo de abertura do portão traseiro, que a Opel adianta ser construído num inovador material compósito de última geração, o que lhe permite ser extremamente leve e resistente.

No habitáculo não podia deixar e imperar o Pure Panel, composto pelo painel de instrumentos totalmente digital e pelo monitor do sistema de infoentretenimento (ambos a cargo de ecrãs de 10” dispostos horizontalmente), opcionalmente disponível com acabamento em vidro. Simultaneamente, os comandos físicos foram reduzidos ao mínimo, e estão disponíveis as ligações Apple CarPlay e Android Auto sem fios, assim como os comandos por voz.

Algo que também não podia faltar são os bancos ergonómicos com certificação AGR, agência independente de especialistas em ergonomia, opcionalmente disponíveis com regulações eléctricas (electropneumática para o apoio lombar), ventilação, massagem, aquecimento (\á frente e artás), revestimento em pele e acabamentos em Alcantara. A este propósito, de referir a posição de condução 12 mm mais baixa do que no actual modelo.

No que aos sistemas avançados de assistência à condução concerne, menção para soluções como o head-up display Intelli-HuD, a câmara de visão panorâmica de 360° Intelli-Vision ou os dispositivos cujo funcionamento depende da câmara multifunções colocada no pára-brisas, das quatro câmaras adicionais (dianteira, lateral e de cada lado da carroçaria), dos cinco sensores de radar, dos sensores ultrassónicos dianteiros e traseiros e do detector de mãos no volante – e que, juntos, compõem o sistema Intelli-Drive, disponível nas versões 1.0 e 2.0. Aqui se incluindo, entre outros, e dependendo dos níveis de equipamento, a monitorização de ângulo morto de longo alcance; o alerta de tráfego pela traseira; o assistente activo à manutenção na faixa de rodagem; o cruise control adaptativo e limitador de velocidade (e função stop&go nas variantes com caixa automática).

Passando à oferta de motores, e pela primeira vez, o Astra será proposto em versões híbridas plug-in, uma com 180 cv, a outra com 225 cv, dotadas de caixa automática de oito velocidades electrificada. Também estarão disponíveis motores a gasolina e Diesel, com potências que oscilam entre os 110 cv e os 130 cv, combinados com uma caixa manual de seis velocidades, ou, nas derivações mais potentes, e como opção, com uma a transmissão automática de oito relações.

Qual é a sua reação?
Excelente
100%
Adoro
0%
Gosto
0%
Razoavel
0%
Não gosto
0%
Sobre o autor
António de Sousa Pereira
Absolute Motors é um projecto de informação essencialmente dedicado à área dos motores, com particular foco nos sectores dos automóveis e das motos, mas sem prejuízo de cobrir qualquer outra área de interesse manifesto para os seus leitores.
Comentários
Deixe uma resposta

Deixe uma resposta

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Fica a saber como são processados os dados dos comentários.